Reações de alguns leitores de Em Busca de Mim Mesmo

VEJA COMO ADQUIRIR O LIVRO 
E LEIA AS OPINIÕES DE LEITORES



O livro está esgotado nas livrarias e na minha loja, que já foi até encerrada, mas pode ser encontrado no Amazon. Clique no link abaixo e saiba mais:


EM BUSCA DE MIM MESMO - AMAZON.




ENGLISH READERS WILL FIND A TRANSLATION OF 'IN SEARCH OF MYSELF' HERE


------------------------
...............................................................................................................................................

Via @Dolado

Em Busca de Mim Mesmo

Autor que já foi evangélico e casado, conta a luta que enfrentou para se encontrar.
por Redação de Dolado em 12 de agosto de 2011 às 16:37. Última alteração em 12 de agosto de 2011 às 16:48.

Em Busca de Mim Mesmo é leitura indispensável e renovadora em tempos de fundamentalismo religioso, falsas terapias de reversão sexual, homofobia e embates heróicos para a efetivação dos direitos civis dos homossexuais.
Em Busca de Mim Mesmo
Por Sergio Viula
Ano: 2010
O autor Sergio Viula – que já foi pastor evangélico, com formação superior em teologia e duas pós graduações, galgou importantes posições dentro da hierarquia da igreja, escreveu para jornais e foi um dos fundadores do Moses (Movimento Pela Sexualidade Sadia), instituição que tinha como objetivo “curar” gays – casou e teve que travar uma luta consigo contra seus desejos, se punindo diariamente até o dia que resolveu ser feliz de fato.
Toda essa trajetória e a batalha para se encontrar está no livro Em Busca de Mim Mesmo, disponível no site da Editora Metanoia – clicando aqui – ou através de e-mail direto com o autor do livro.
Em Busca de Mim Mesmo, por Sergio Viula




 ..................................................................................................................................................


OPINIÕES DOS LEITORES

Os nomes serão preservados, porque nenhum deles é obrigado a se identificar, exceto quando essa opinião tiver sido publicada em blog ou site públicos, uma vez que já é, por si mesma, pública. Para os demais, fica valendo a opinião de cada um deles sobre o livro, simplesmente. ;)

Veja também esse video sobre o livro:
http://www.youtube.com/watch?v=6C5vOEGkGXQ




-----------------------------------


Acabei de ler um ótimo livro e vou recomendar "Em Busca de mim mesmo". O autor Sergio Viula conta a sua história de reflexões e embates. Sua principal característica é o seu acentuado senso de honestidade, na busca de se tornar sempre uma pessoa melhor. Tem seus valores "incontestáveis" herdados do convívio familiar, então vai fundo nas suas crenças, com bastante senso critico e a sua lucidez o que torna inevitável sua transformação que, com outra característica bem marcante de sua personalidade - a coragem, e aliada à sua perseverança na sua busca, encontra seu desfecho triunfal. Parabéns! Acho que seu livro pode mesmo prestar um grande serviço àquelas pessoas - e são muitas - que passam pelos mesmos dilemas. Me declaro sua fã. Felicidades sempre. Vc merece. Bjssss!!! 

------------------------------------------------ 

Nota de Sergio Viula:

Cheguei em casa, abri meu e-mail e dei de cara com essa "review" de Iuri Palma. Li avidamente cada linha e folgo por cada palavra aqui. Já recebi muito feedback maravilhoso, mas nunca havia recebido um feedback tão extraordinariamente bem apresentando. http://goo.gl/FZ0mP

O link foi enviado por Iuri Palma via e-mail

--------------------------------

Pelo Facebook (mensagem direta de Thiago C.)

Oi, 

Pensei em escrever um e-mail, e era isso que iria fazer, mas como vi que podia te escrever por aqui, escrevo.

Escrevo para dizer que li seu livro, depois de uma certa demora (culpa da faculdade, adiando meus livros que quero ler, mesmo assim ainda leio alguns), mas consegui arranjar um "espaço de leitura" e o li. Eu gostei muito, só acho que deveria ter lido quando eu era adolescente e tinha muitas dúvidas na minha cabeça, acho que teria me ajudado bastante, de qualquer maneira hoje eu convivo bem com minha homossexualidade (faz um tempo, apenas em questão de relacionamento amoroso que tenho problema, mas como vc escreveu, um momento a pessoa certa que a gente quer aparece), os outros que não, mas eles que resolvam isso, o que posso fazer? Ser eu mesmo. 

O que achei legal foi que ao ler livro fiquei mais convicto sobre o meu ateísmo, muito mesmo, o que agora me deixa de certa forma, um tanto "melhor" por saber que vc que esteve realmente imerso nisso (coisa que não houve comigo, apenas fiz primeira comunhão e continuei acreditando em deus, mas no dia em que ao me confessar o padre disse que eu devia dar mais a igreja e gastar menos com cinema, que é a minha paixão da vida inteira junto com a literatura, deixei de lado tudo aquilo) e enxergou todos os erros, todo o mal que a religião pode causar, e o que eu acho mais legal que desde que me tornei ateu sou mais tolerante com certas coisas, antes achava que ateu era do diabo, mas vejo que sou humano, nada tem a ver com a humanidade que mora dentro de vc de fato, gosto de pessoas nunca faria mal a ninguém por não acreditar em deus (es), isso é tudo uma bobagem que ele querem enfiar goela a baixo e governar a vida individual, penso como as pessoas deixam, penso como deixei? algumas vezes as pessoas me olham mais "torto" por eu dizer que sou ateu do que homossexual, estranho né? 

Outro ponto que destaco foi saber que compartilho da mesma opinião que vc em relação a parada gay, acho necessária mas acho que tem certos exageros, fui a parada apenas uma vez, fui por curiosidade e como um ato de orgulho por ser quem eu sou, foi ano passado em que eu fui, na de Copacabana, na desse ano eu não fui e nem de outros, observei que muitos gays estão indo a parada como se fosse ir para uma festa ou uma boate e chegam a comprar roupa nova para ir, uma preparação de festa, não vejo ninguém falar sobre direitos, sobre a literatura que nos retrata, enfim, apenas aquela coisa de pegação desesperada (por isso acho que estou só, rsrsrs), isso me decepciona muito. mas tenho esperança que dias melhores virão, já estão acontecendo muitas coisas boas, mas deve haver mais. 

Parabéns pelo livro, pelo blog, e pela sua militância que importa e faz diferença.

Thiago C. - via Facebook

-----------------------

Pelo Hotmail

Date: Sun, 25 Nov 2012 18:18:56 +0300

Sergio,

Boa tarde, recebi o livro e adorei sua dedicatória, pq sou bem assim mesmo sempre reconstruindo por não aceitar respostas prontas e pela necessidade de mudar.

O que me faz ler sobre a vida das pessoas é a necessidade que elas me sirvam de exemplo na resolução dos problemas da vida humana.

Dizem que existe 3 tipos de pessoas:

- a que repete seus erros.

- a que aprende a consertar seus erros.

- e aquela que aprende com seus erros e com os erros alheios. (essa sou eu!)

muito obrigada.

att

Sandra

----------------------------------------------

(Via Facebook - 31/10/12)

Terminei o livro! Como já tinha adiantado, gostei muito, principalmente quando falava da sua história pessoal quanto à descoberta da sua homossexualidade. Fiquei surpreso também quando citou no final o livro O amor não escolhe sexo, livro que gosto muito, da autora Giselda Laporta Nicolelis, de quem gosto igualmente. Fiz até uma página pra ela há aproximadamente um mês. Inclusive achei muito bonita a parte em que conversa com seus filhos, emocionante!!! Achei curioso o fato de ter ido de um extremo a outro. De quase um fanático cristão tornou-se um ateu convicto. Mas isso é um coisa que só você sabe os motivos e não cabe a ninguém julgar. Parabéns pelo livro, vou indicar principalmente para os gays que conheço e que ainda precisam se aceitar mais do que se aceitam. Eu ainda tenho o que melhorar nesse sentido, e nisso seu livro também foi de muita ajuda. Gostaria que lesse meu livro um dia, porque também fala de homossexualidade e autoaceitação, acredito que vá se identificar!! Se puder, me dê umas dicas de divulgação, porque minha editora não envia o livro sequer para as livrarias, estou a procura de outra. No entanto, já consegui vender 100 exemplares e estou satisfeito, mas não quero parar por aqui!

Se ainda gosta de ler sobre o assunto homossexualidade, te indico os livros A experiência homossexual e O preço de ser diferente.

Eu também estou preparando um novo livro com essa temática, de um aluno de universidade que se apaixona por seu amigo evangélico, situação pela qual já passei algumas vezes. rsrsr 

Abraçãoooo

----------------------------------------------- 

16/08/12 - via Facebook -

Na Fan Page de "Em Busca de Mim Mesmo"

Li o livro em dois dias. Achei maravilhoso, muito gostoso de ler, narrado gostosamente, e o assunto muito, mas muito interessante, nos esclarece e nos dá animo para continuar.

-----------------------------

Olá Sergio! Bom dia.

Estou escrevendo para falar sobre seu livro EM BUSCA DE MIM MESMO, li duas vezes a última foi esta semana.

Estou passando por situação semelhante, mas confesso ja estou colhendo frutos dessa minha decisão, que viver em paz comigo mesmo.

Fui católico, casado 18 anos e tenho filhos, que amo muito. Estou vivendo ainda alguns conflitos em virtude desta minha decisão, que assumir minha sexualidade.

Acho que seu depoimento ajuda muitas pessoas a ver a possibilidade de que a vida pode ser melhor.

O livro é ótimo e outra tenho acessado seu blog diariamente é muito bom.


Abraço!


Anônimo (por opção)

Via e-mail em 20/06/12

--------------------------------------

Querido Sérgio

Boa noite

Acabei ...

Sob protesto terminei o livro.

Pungente

Formidável

Preciso

Gostei muito da sua escrita.

Das histórias

Da superação

Já o admirava. Agora mais e com mais conteúdo

Conte-me: como esta sendo a recepção? As devolutivas?

Pensei no livro como um documentário, ou até pequenos documentários de 10 minutos.

“Pílulas de sabedoria” ou “Rosa também é cor de homem” .. sei lá ...

Muito obrigado ...

Plínio Camilo
Autor de O Namorado do Papai Ronca
06/07/12 - por e-mail

------------------------------------------------

De onde eu tirei a ideia de ler "Em Busca de Mim Mesmo" do@SergioViula enquanto ouço Florence + The Machine? É pedir pra chorar litros.

Preciso me preparar psicologicamente pra conseguir parar de ler o livro do @SergioViula e ir dormir, mas tá difícil! 

Piter Kehoma Boll - Twitter - 27/05/12

---------------------------------

Sergio Viula, boa tarde.

Obrigado pela entrega do livro: "Em busca de mim mesmo". Comprei pela internet há alguns dias. Já li rapidamente e aggora estou terminando uma segunda leitura. Eu tenho muita coisa boa pra te dizer. Mas vou procurar ser direto. Seu livro é inspirador.

Sou Sociólogo e educador da rede publica estadual do Pará SEDUC. Moro em Santarém e trabalho com o Ens. Médio. Trabalho em comunidades do interior e devido a carência de profissionais assumo as disciplinas

Sociologia e Filosofia.

Seu livro me ajuda muito a refletir e reforçar, filosoficamente sobre essas questões culturais sobre a criação de Deus pelas culturas, cujas ideias eu havia formulado, mas sem essa experiência religiosa que vc vivenciou.

Não pude deixar de perceber que sua experiência de vida tem uma semelhança incrível com a alegoria do "Mito da caverna de Platão." Fundamentalmente nos capítulos "Deus se importa?" e "A bíblia respalda a homossexualidade?"

Gostei muito como se referiu a Moisés na página 121. Por isso não posso deixar de sugerir que escreva um livro, ao estilo desse, mas que leve sua reflexões e seus questionamentos filosósficos sobre as mitologias propagadas pela bíblia. Suas origens em outras culturas. O amalgama cultural dos mitos do Mediterrâneo, mesopotâmia, sumérios e todos que se encontram presentes na mitologia bíblica. Gosto desse tema e sei alguma coisa que vou costurando de documentários e outras leituras. Mas acredito que sus decepção com os 18 anos de vida evangélica seja um ingrediente a mais para uma análise muito lúcida.

Eu não tenho conhecimento bíblico. Fugi a essa leitura e vivo minha homossexualidade muito bem resolvida desde que a descobri, quando tinha 19 anos. Hoje tenho 40 anos, sou casado em regime de contrato de união estável homoafetiva, desde 28 de junho de 2010. Meu marido estuda filosofia na UFPA. Mas precisamos fundamentar mais nossos argumentos e assim reelaborar nossos questionamentos.

Também quero aproveitar para dizer que estou escrevendo um livro e fazendo um roteiro de um filme sobre nossa temática em comum. Preciso que vc seja uma espécie de contato para que depois eu consiga uma produtora, cineasta, sei lá, alguém que possa ler meu roteiro para fazer o filme. E, publicar o livro. Moro em uma região do Brasil onde tudo isso é muito difícil.

Até breve

J. Cruz
(via e-mail em 09/05/2012) 

-----------------------------------------------------

Querido Sergio 

Obrigadíssimo pelo lindo livro, apetitoso, que pretendo ler em breve. A contra capa com sua explicação e foto está ótima. O índice provoca curiosidade de leitura, e a dedicatória, amei! Depois comento e divulgo nas listas. 

Abraço, 

Luiz Mott 

-----------------------------------

Quando comprei o livro "Em Busca de Mim Mesmo" não sabia muito o que esperar a não ser um livro sabidamente biográfico a respeito de uma pessoa. Contudo, o que acabei descobrindo em suas páginas é que se tratava de um cenário muito mais rico, humano e de valores universais. Não se trata de um livro de superação, mas de superações, uma após outra, sem descanso! Um avançar ininterrupto de crescimento, de autoconhecimento e de humanidade. Este é um livro magnífico que todos deveriam ler.

Celso Masotti - produtor (via Facebook): 

------------------------

Terminei ontem de ler seu livro. Parabéns! É uma taça de estímulo e esclarecimento para aqueles com dificuldade para sair do armário. Aprendi um pouco mais sobre passagens da Bíblia e suas incoerências. Senti falta da palavra transexual, quando você fala sobre a diversidade. rsrsrs. Bjs.

Vc em momento algum se sentiu um bissexual? Bjs 

João W. Nery (autor de Viagem Solitária), via Facebook em 21/04/2012

-------------------------------------------

Aliás, adorei o livro. Bem, não tem como não gostar quando a gente se identifica com tudo o que está lendo, principalmente quando é escrito tão bem e com tanta propriedade. Sempre imagino o quanto esse livro seria importante para aqueles que estão se “descobrindo”. Seria um apoio importantíssimo! E ainda querem proibir a discussão do assunto nas escolas, na base, onde tudo começa, inclusive a homofobia. Que país é este?

Um grande abraço e parabéns pela sua obra.

Rafael A. Martinez

(11/04/12 - por e-mail)

-----------------------------

Olá, Sérgio! 

Acabei de ler seu livro, e fiquei muito orgulhoso da sua trajetória. Com certeza sua história serve de modelo para muita gente que está em busca de si mesma. Obrigado por compartilhar tanta coisa boa.

Abraços,

Vinicius Rodrigues (pelo Facebook em 01/04/12)

-------------------------------------------

Primeiro e-mail: Amei seu livro. E estou indicando para meus amigos homossexuais que precisam ter acesso às suas sábias e ponderadas palavras a respeito da vida.

Grande e carinhoso abraço. 
Celso Henrique Masotti - por e-mail em 26/03/2012

Segundo e-mail: O que li em seu livro foi uma lição de humanidade, de ampliação da conscientização do mundo, de superação e de auto respeito. Você está de parabéns e é muito bom saber que está passando esta lição à frente, ajudando várias outras pessoas. Maravilhoso. Então, não poderia dizer que conclui o filme sem que eu perguntasse à você se pode nele aparecer, mesmo que por poucos minutos. (27/03/2012)

Celso Henrique Masotti - falando sobre a inclusão de minha fala num curta sobre LGBT.

-------------------

Oi Sergio,

Li seu livro. Gostei muito dos seus relatos, apesar de não ter opinião formada sobre alguns fatos, me fez repensar sobre eles. Mas a segurança e sinceridade que você fala sobre o que viveu, fiquei admirada! O fato de algumas características citadas no livro serem semelhantes ao que um amigo meu vive (viveu) e o interesse em conhecer melhor este universo, pouco falado com a clareza com a qual você relata, me levou a comprá-lo e acredito que participando deste grupo no face posso ter maior acesso ao conteúdo e a opiniões diversas. Sou estudante de Psicologia e no semestre passado escolhi o tema Diversidade Sexual, tive muitas dificuldades para discorrer sobre o assunto. A maior fonte de pesquisa foi o site GGB ( Luiz Mott).

Espero que a Leitura do seu livro possa levar muitas pessoas a repensarem sobre muitos fatos que os impedem de viver a sua verdadeira identidade! 

O prazer também é meu em poder ter esse contato direto com alguém tão cheio de experiências!

Grata,
Joely Santana 
(por e-mail em 07/02/12)

---------------------------------------

José Flávio Barreto Santos Já faz alguns meses que tive a grata satisfação de me deparar com o fantástico livro "Em busca de mim mesmo" e por meio dele poder saber da existência desse SER HUMANO Sergio Viula. Tenho, sempre que me é possível, acompanhado as notícias do Fora do Armário. Tenho muito respeito e admiração por seu trabalho. E quanto ao livro: estou relendo, porque ele é um alimento que sempre vale apena saborear de novo!

16/02/12 - pelo Facebook

--------------------------

Caro Sergio,

Em breve estarei te encaminhando nossos comentários (Meu e da Wilma) sobre seu livro. Só adianto que adoramos e nos deu muito pano para debater.

(Roberta S., Fortaleza-CE, em 30/01/12 por e-mail)

-------------------

Oi Sérgio,

Emprestei seu livro para minha psicóloga ler e ela adorou!!!

Sucesso, ótimo 2012, Tudo de bom!!!

Marcio Coelho (por e-mail em 31/01/12) 

OBS: O comentário acima foi o segundo comentário do Marcio. Segue primeiro comentário dele (13/06/11):

------------------

Oi Sérgio,

Seu livro foi realmente inspirador e enriquecedor!

Você teve uma trajetória corajosa e autêntica. Um exemplo de verdade.

Como você ex-evangélico, vivenciei processo semelhante na tentativa de abandonar a homossexualidade estimulado pelo MOSES e pessoas queridas da Igreja, continuam queridos, entretanto procurei ser FELIZ!!!

Sim Feliz, comigo mesmo, saí do armário após 4 anos de igreja 1996-2000, assumi para a família, para os amigos... foi muito legal.

Mas nesse meio tempo sofri com vários dilemas, lembro de ter sofrido bullying no segundo grau (1999), não importava se eu andava com a bíblia debaixo do braço... Era fofoca para todo lado. E não me sentia em lugar nenhum... nem ex-gay, nem gay...

O pior de tudo era não ter carinho, beijo, abraço (não me permitir)... esse foi o ponto crucial para mim. Por que tinha que passar por isso tudo, lia o livro Operação do Erro, e também o livro Deixando o Homossexualismo. Cheguei até a ter depressão, me achava uma aberração...

E via tantos gays por aí...se amando de verdade, estava virando um recalcado...

Mas tudo passou, nem tudo veio de forma equilibrada (descobrir o meio gay também foi outra aventura), mas hoje sou Feliz!

Algumas coisas ficaram de bom, acredito hoje numa espirtualidade bem menos radical, acredito no amor, na energia do ser humano. Senti muita falta de cultura também nesse meio tempo (e o seu livro explora de forma muito competente) e acho que ciência e espiritualidade um dia vão se conectar.

Fico feliz que pessoas como você dêem um brado de CHEGA!!!! Vou ser FELIZ com honra e nobreza!!!!!!!!!!!!!!!

Vivamos hoje, então, vivenciar o amor e a paixão é extraordinário! Vivamos nossa natureza para o bem, para ser feliz e fazer feliz!!!

Minha sincera admiração!!

Marcio Coelho
Ps.: Seu livro deve ser amplamente divulgado entre psicólogos e gays confusos (rsrsrs).

----------------

Ao começar a ler o livro do Sergio Viula, pude entender e questionar coisas que até então nunca havia parado para pensar. Além disso, o livro me fez conhecer e admirar um outro lado do Sergio que até então eu não conhecia: o Sergio homem (ser humano). Pode até parecer estranho, mas nunca vi meu PAI como “homem”, mas sim como herói. E com o passar das páginas do livro, percebi que mesmo sendo apenas um ser humano comum, ele continua sendo meu herói.

Pai, obrigada por essa oportunidade maravilhosa de te conhecer mais a fundo.

Te amo!

Sua filha. :)

---------------------------------------------------------- 

Acabei seu livro.

Dei o outro de presente a um cliente.

É tudo o que ele precisa.

E da terapia, claro.

Rsssssssssss

Sou um psicodramatista / socialista / artista, para quem - espontaneidade / transparência / adequação - são a prática e os conceitos próprios do que chamo sanidade, aliás, completamente atuais / em um mundo em mutação / desterritorialização do físico ao tal espiritual / total / inexorável, que precisa ser TODO relido e escrito.

V. fez isso.

Mais um muito obrigado.

Fantástico.

Referência total.

Espalhe por todos os lados.

Como penso - um ato vale milhares de palavras, além de realmente mudar situações.

V. fez todos os atos.

É no local / onde estamos /que mudamos.

E, o mais local, sou eu mesmo.

"Quer mudar o mundo?

Mude você. ( Gandhi e todos os sábios)

Juão Tavares (por e-mail)

------------------------------------------

Querido Sergio,

Seu livro é excelente!! Eu antes havia emprestado a um amigo para que ele pudesse ler primeiro. Achei que seria uma boa leitura pra ele. Mas acredito que ele não tenha lido. E, se leu, não compreendeu bem... De qualquer modo, no mês de novembro comecei a ler e fiquei bem entusiasmado com o que lia. Talvez seja por estar em tratamento psicológico (Tenho Depressão e Transtorno de Ansiedade adquirido no meu trabalho). Sou professor primário e trabalho na prefeitura do Rio. No momento, encontro-me licenciado.

Bem. como homossexual e soropositivo assumido (descobri o vírus em Dezembro do ano passado), sou ativista da causa GLBT e militante do PSTU (Partido Socialista Trabalhista Unificado), venho apenas questionar quando você fala da parceria dos governos Federal, Estadual e Municipal. Não vejo, na prática, muito avanço no que diz respeito aos direitos iguais aos homossexuais, visto que, até hoje, não foi aprovada sequer a PL 122. O Governo Federal realizou uma Conferência Nacional onde 40% dos delegados eram do governo. E somente uma mudança concreta na época foi realizada: a sigla (que passou de GLBT para LGBT), pois as lésbicas se sentiam as mais marginalizadas dentre nós. E, acho que essa discussão não cabe quando pretendemos lutar juntos. E, ainda, se pensarmos sobre quem mais são discriminados (inclusive pelo grupo GLS) são os Bissexuais. E as Trans? Bem, de qualquer modo quase nada saiu do papel após esta Conferência. Hoje ainda se discute, se deve ou não, enviar para as escolas uma cartilha sobre a questão da Homofobia. A ala cristã do Senado está firme e forte para embarreirar alguns avanços...

No contexto teológico, me surpreendi com uma verdade: "Deus foi criado à imagem e semelhança do homem". Será mesmo que Ele existe? Duvidar disto me dá receio. Pois são anos de vivência em Comunidade Eclesial de Base. Fiz, inclusive, encontros vocacionais e 2 anos de Teologia (na Universidade Católica Santa Úrsula). Mas lembro que Marx dizia que "a religião é o ópio do povo". E não acreditar nEle, hoje, me deixa menos depressivo que o contrário... Mas foi muito bom descobrir, em seu livro, uma negação daquilo em que sempre me fizeram crer.

No que diz respeito à sua biografia. Achei lindo seu relacionamento com seus filhos e a forma como eles conseguiram encarar uma verdade sobre o pai que os adultos teimam em se preocupar no que os outros irão pensar... Também fiquei imaginando se não nos esbarramos no Top Shopping algum dia (morei 9 anos em Nova Iguaçu). Hoje moro no Parque Lafaiete e anos atrás cheguei a visitar a Igreja Batista que fica próximo de quem vai para as Pedrinhas (não sei se fica no bairro Periquito). Bem, eu nasci na maternidade Santa Paula que existia no Gramacho. Morei 26 anos no Jardim Leal. Acho pouco provável que não tenhamos nos cruzados em algum momento de nossas vidas. (Rs)

Um beijo fraterno e muitas Felicidades com seu companheiro e sua família. Também mando votos de um FELIZ NATAL e PRÓSPERO ANO NOVO!!!

M.M. de Farias

-----------------------------------------

Portal Inclusivo (via Twitter em 09/11/11):

portalinclusivo Portal inclusivo 

@SergioViula Preciso novamente recomendar a leitura do seu livro "Em Busca de Mim Mesmo". Todos vão amar. Ed.Livre Expressão e Metanoia.


portalinclusivo Portal inclusivo 

@SergioViula Sei que você já lançou seu livro há mais tempo, até foi lá na igreja ICM Betel, mas até hoje, ainda não li algo tão enlevante.

----------------------------

Tudo bem? 

Comecei a ler seu livro neste finde – estou muito impressionada com sua capacidade de expressão- vc escreve muito bem! 

Também fiquei muito triste depois de ler o relato sobre o seu processo de distanciamento da igreja. Muito triste mesmo. 

Bem, era só isso, vai ser muito útil e devo citar alguns trechos do seu livro no meu livro. 

Abração 

Marilia de Camargo Cesar
Projetos Editoriais

----------------------------------------

Meu querido Sérgio, 

Acabo de pegar o livro na guarita do condomínio onde moro. Ele chegou dia 05-09 mas eu só retornei pra casa ontem à noite... Por isso, só peguei hoje! Agradeço de todo o meu coração o seu presente! Já fucei ele um pouquinho, achei ótima a qualidade da impressão, simples mas bem cuidada. Gostei também dos títulos dos capítulos e já estou super ansioso para ler. Tenho quase certeza que me identificarei muito com a sua história! OBRIGADO!

Um grande beijo,

Teco
(Tércio Sodré, administrador do site Outting Cultural)

------------------------------------------------------------

Simplesmente MARAVILHOSO. Foi como consegui definir seu livro assim que terminei de ler...Pelo menos comigo, vc conseguiu tocar em algumas emoções que eu mesmo já tinha tentado esquecer antes, mas por também crescer em família cristã, nunca conseguia! 

Olha, não é fácil, mas tenho parado pra pensar que eu tenho que viver a vida normalmente...Mesmo que em certos momentos venha aquele “tiquinho” de medo...Acho que isso passará com o tempo...

Engraçado que certas coisas que você escreveu, eu imaginava você falando aquilo pessoalmente...Tinha momentos que eu ria junto, só imaginando a cena...rs “Embala pra viagem...rs” Só vc mesmo...

Mas assim, a clareza do livro foi o q me surpreendeu. De início eu pensava que o livro fosse todo rebuscado, até pq tinha certas coisas escritas que eu não sabia em si! Mas, depois, você conseguiu intencionalmente mostrar suas ideias da forma mais simples possível. Por isso que em vários momentos eu me imaginava conversando com você pessoalmente!

Sobre os capítulos, eu gostei muito do “Satanização da homossexualidade” que parece que foi feito pra mim...Eu precisava ler aquilo! Parecia mesmo que foi feito pra mim...rs De uma forma geral, vc buscou na história (coisa q eu também explico, quando converso sobre esses assuntos) fatos que nem mesmo as pessoas da Igreja sabem explicar...

Me desculpe não ter mandado um feedback antes pq queria mandar tudo junto! Assim: eu li. Deixei pra minha mãe ler...e depois iriamos conversar em torno do seu livro. Mas a ansiedade falou mais alto!

Sou e serei eternamente grato pela sua ajuda! Vc não sabe...ou melhor, vc sabe como vc me ajudou num momento em que eu não sabia o que fazer...

Seu livro com certeza ajudará muitas outras pessoas que estão passando pelo mesmo processo...Serei uma pessoa q indicará a todos q precisarem...

Muito obrigado por tudo...

Ahh, com algumas edições de partes pessoais, meu comentário vai estar no seu site! Quero ver lá! HAHAHA

Enfim...temos muito ainda o q conversar, mas agora sobre coisas cotidianas...Precisamos! A turbulência, pelo menos acho eu, já passou! rs

Um grande beijo...
TC, Rio de Janeiro

--------------------------------------------

Seu livro está cada dia mais concorrido. Aqui, temos um grupo de discussão e atualmente há uma fila para quem vai ler primeiro.

Anael Neves - Campina Grande - via Twitter (12/07/11)

---------------------------------------

Meus amigos, eu SUPER indico a leitura dessa obra. O autor, Sergio Viula, além de um amigo pessoal, é um ser humano ímpar e de capacidade inigualável quando o assunto é Teologia, Antropologia, História, enfim, vale muito à pena ler essa obra cheia de riquezas de detalhes e que nos faz refletir muito sobre valores e crendices!!!

Davy Rodrigues, autor do livro Proibido Amor

----------------------------------------------------

Querido Sergio, 

Li teu livro e fiquei profundamente emocionado. Por várias vezes chorei... e, com certeza, o motivo da emoção foi a identificação de sua história com a minha. 

Sabe, Sergio, venho ao longo de alguns anos avaliando o bem e o mal que a igreja tem feito usando o nome de Deus. Penso que a sexualidade humana é ainda um grande tabu e a liderança religiosa de um modo geral se acha com o poder cientifico de orientar os pobres coitados que povoam suas comunidades, e aí produzem seres como eu fui produzido: infeliz, triste. Houve um tempo que sinceramente pensei em morrer. Não via à minha volta ninguém que pudesse verdadeiramente me orientar. Ainda me lembro que com muita vergonha fui procurar lideres de renome da denominação a qual fazia parte pra poder entender o minha sexualidade "Invertida". Só decepção... 

Acho que nada mudou muito até hoje. Ninguém tinha o menor preparo pra entender, explicar e orientar um jovem de 16 anos, totalmente perdido, confuso e com muito medo de tudo e de todos à sua volta. Foi um caminho penoso e cheio de muitas lágrimas, mas enfim hoje me sinto totalmente feliz e aprendi a me amar como sou. Desejo que você continue a "evangelizar"... já que evangelho significa "boa nova". Quero ouvi-lo novamente. 

Quanto ao teu livro, tenho feito uma grande propaganda. E já o passei adiante (emprestado) pra que sejam contaminados por suas lúcidas ideias. 

Obrigado meu amigo. Obrigado de coração. 

Pr. José Alves Barbato 
Igreja Reformada Ecumênica

-----------------------------------------------

Meu Querido Serginho,

Terminei de ler seu livro há algum tempo, mas fiquei pensando no que dizer a respeito.

Dá para sentir o carinho e cuidado com que vc o escreveu. Sei que seu objetivo foi  melhorar o mundo e a vida de quem passa por coisas semelhantes, além de tentar diminuir o preconceito das pessoas em geral.

Gostei muito do livro. Ele é necessário. A sua emoção e revolta são sentidas em muitas partes dele, mas no final a preocupação com um mundo melhor fica bem clara. O grande merito do livro é a sua história, o seu testemunho, que não pode ser questionado porque é a  sua vida. Sua cultura e formação religiosa dão mais credibilidade ao relato. Vc é um homem de extremos: acredita demais, ou desacredita de tudo. Existem mais coisas entre o céu e a terra, do que sonha a nossa vã filosofia. As religiões dizem  falar de DEUS, mas foram criadas pelos homens, portanto estão cheias de falhas, como todos nós. O importante é o DEUS que está dentro de nós. Esse é nosso e real. Acredito num DEUS misericordioso. Existe muita coisa mágica e boa no ar. A oração tem poder, e fortalece, mesmo que nossos pedidos não se materializem do jeito que queremos. Nenhuma oração é em vão. Não é fácil viver, mas as tecnologias de hoje nos colocam em contato com amigos novos e distantes, como é nosso caso.

De uma forma diferente estamos menos solitários.

Desde o primeiro contato com vc muitas qualidades pude observar. Vc é muito carinhoso, atencioso, 
educado, e está preocupado com a qualidade de vida no nosso planeta.

Que DEUS te abençoe, ilumine e guarde. Com certeza seu livro irá ajudar muita gente a ter uma visão real do assunto, e decidir qual o melhor caminho a seguir.

Abração carinhoso,

R. Fernandes

----------------------------------------------------------

Acabei de ler seu livro agora de manhã, e só tenho a dizer que você está de parabéns. E que eu nunca ia imaginar que teria a surpresa de ler uma pergunta minha, lá do Formspring, quase no final do livro. 


--------------------------------------------------------

Caro Sérgio,

Adorei seu livro. É bem justo e coerente na maneira como discute sobre as estruturas que nos mantêm presos a culpas inexistentes, e sobre os comportamentos hipócritas da sociedade que nos envolve, e a influência negativa da religião sobre a mesma sociedade e nós mesmos. Acho que é quase uma leitura obrigatória a todos os homossexuais! 

Parabéns pela iniciativa, e pelo belo exemplo de coragem e dignidade humana, tão esmaecidos no nosso mundo atual.

Abraço Grande

Marcus Teixeira.

RJ - por e-mail


--------------------------

Sergio, lhe enviei sms para seu email confirmando a compra de seu livro na sexta-feira. Meu computador no sábado apresentou um defeito. E fiquei sabendo,
somente depois, de sua presença no domingo na galeria, conforme seu Twitter, com o Emanuel no Shopping Uruguai! Gostei de sua descrição a respeito do terrorismo psicológico que cerca a homofobia. A temática Neo-Nazis de tortura e o mapeamento dessas localidades no Rio de Janeiro.

Angela Lobão - por e-mail

----------------------------------------

Anael Neves (Campina Grande - PB) pelo Twitter:

@SergioViula Estou lendo seu livro, Em busca de mim mesmo, é lindo!!! Parabéns, escreves muito bem! Conheci através da Nova Consciência!

-----------------------------------------------------------

Terminei o livro ontem. Muito bom, Sergio. Gostei.

Às vezes nos esquecemos, mas é sempre bom lembrar que na Antiguidade a homossexualidade era comum e não havia a noção de pecado sobre tal. Achei polêmica a parte em que dizia que assim como a homossexualidade é minoria, a heterossexualidade também é, sendo a maioria da população bissexual. É difícil acreditar nisso hoje em dia, mas é preciso admitir que é bem plausível, já que explica a vasta prática homossexual na antiguidade. É duro ter que admitir (falo por mim e outros héteros) mas se tivéssemos nascido há uns 2500 anos poderíamos estar deitados com homens (inclusive muitos dos que hoje são homofóbicos). Fui além nesse raciocínio para tentar entender o porquê disso não acontecer nos dias de hoje:

Aqueles que são bissexuais, mas sentem atração mais forte pelo outro sexo, conseguem perfeitamente reprimir o seu lado homo (que é mais fraco) reforçando seu lado hetero, sem sofrer crises de identidade. Isso rende uma tese de doutorado em psicologia rs

O livro nos abre a cabeça para entender que a homossexualidade exclusiva é algo imutável, e ajuda também a reduzir a homofobia entendendo melhor o mundo gay (pouco explorado pela literatura). Nos ajuda também a enxergar a brevidade da vida e as contradições e hipocrisias bíblicas. Acho que toda pessoa que pretende ter filho deve se preparar para a possibilidade dele(a) ser gay - afinal, é possível.

Às vezes é constrangedor ler o livro em público, pois alguns capítulos são intitulados com frases como "Homossexualidade nos dias de hoje" em letras garrafais uhsauhsas. Alguns amigos me perguntaram brincando se eu queria sair do armário hahaa!

A maioria dos heteros não gosta de andar/conversar com gays, por 'n' motivos. Pura homofobia e preconceito - e o livro ajuda a lidar com isso, melhorando a convivência. 

Parabéns!!

J.B., Jardins - São Paulo, por e-mail.

----------------------------------------------

Aproveite a Paraíba, tem praias lindas e gente muito boa.

Quero parabenizá-lo mais uma vez pela palestra e dizer que estou adorando seu livro...Recomendo a todos!

Siéllysson
(Campina Grande - comentário feito no blog durante o 20

Encontro para a Nova Consciência)

----------------------------------------------------------

Sergio, obrigado.

Parabéns pelo seu livro já estou quase terminando de ler.

Excelente.

Toni
(Toni Reis - presidente da AGLBT - por e-mail)

-----------------------------------------------------------

Terminei de ler o livro do Sergio Viula, "Em Busca de Mim Mesmo". Vale a pena pelo relato. Entrevistei-o para o Bule: http://bit.ly/hlTZhV.

Eli Vieira, administrador do Blog O Bule Voador, postando no twitter.

----------------------------------------------------------

Já acabei de ler o teu livro há algum tempo mas só agora, depois que instalamos nosso computador, posso me comunicar nem que seja virtualmente kkkkkk. O livro éstá muito bem escrito e tem uma leitura de fácil compreensão. Aliás, com o conhecimento abrangente que você tem, não poderia ser de outra maneira. Já falei que você é o cara! Para mim foi esclarecedor em vários momentos e também impactante em outros.

O teu livro leva as pessoas a refletirem sobre determinados assuntos, como por exemplo a religião (com o que se concorda ou não, mas... para-se para pensar). É claro que você causará certa polêmica ao abordar determinados assuntos mas o que mais me surpreendeu foi o fato de você expor sua vida com tanta naturalidade e sem falsos pudores.

Estou convicta de que a partir do momento em que você realmente assumiu sua opção sexual se tornou uma pessoa mais feliz, realmente se encontrou. E isso é o que importa. As pessoas precisam aprender a respeitar a opção de cada um. Isso é um fato.

Tenho certeza que o teu livro irá ajudar muitas pessoas que ainda não se encontraram, que vivem infelizes, angustiadas, por não terem a coragem de se assumir. Imagino que deve ser mesmo muito difícil, primeiramente encarar a família, depois os amigos e, por fim, a sociedade. Enfrentem os preconceitos, rompam barreiras (interiores e exteriores), vivam com dignidade, respeitando-se e respeitando os outros, sejam felizes.

Sergio, espero que esse seja o primeiro de uma série . Boa sorte.

O Fernando está lendo o livro e está gostando. Deve entrar em contato contigo.

Até qualquer hora.

Bjos. 
Isa Rodrigues (por e-mail)

--------------------------------- 

Oi Sergio. Li seu livro em 3 dias. Pra mim, foi muito enriquecedor e esclarecedor, e ficou um gostinho de quero mais... Vc pretende escrever um segundo livro? Ou já sta preparando? 

Andrews - Campina Grande - PB
(Pelo Formspring ForadoArmario - veja a resposta lá) 

---------------------------------------------------------

Li o livro e amei. Tenho certeza da sua contribuição para todos e todas LGBT desse nosso sofrido e homofóbico Brasil.

Rev. Marcio Retamero, por e-mail
(Pastor da Comunidade Betel - Rio de Janeiro)

---------------------------------------------------------------------

Li o livro, que conseguiu atingir seu objetivo conforme o propósito do autor Sergio Viula, emocionante e cativante. 

Busquei fazer um paralelo com o que vivo no ambiente social e vi como posso ser eu mesmo sem agredir ou ser agredido, pois com simplicidade e honestidade conquisto o meu espaço com respeito. Achei linda uma passagem do autor com sua filha, que conheço e sei que ela é adorável, e foi emocionante, a abordagem dela para com o pai. 

Indico o livro como uma leitura interessante e de grande auxílio para  aqueles que, como eu, ainda têm resquícios religiosos. 

Cosme, Fortaleza, 
CE, 09/01/11

----------------------------------------------------------

Eu acabei de receber aqui o livro (é lindo, ótimo trabalho gráfico). Adorei suas dedicatórias...vai ser ótimo para ser lido nessas férias....hehe

Bem é isso amigo, até mais e que você e sua família tenham um excelente 2011.

Beijão.

T.S.

----------------------------------------------------------

Postado por Norton Tavares no site "Ilhados" - http://www.ilhados.com/2011/01/em-busca-de-mim-mesmo-sergio-viula.html

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011 

Em Busca de Mim Mesmo - Sérgio Viula 

Eu não entendo como alguém termina o segundo grau e continua sendo católico. Nenhuma outra doutrina no mundo matou tanta gente quanto o catolicismo, e continua matando ao proibir o uso de camisinhas e ao protejer padres pedófilos que cometem diversas atrocidades dentro das igrejas. Minha digníssima sogra pensa da mesma forma e tentou anular seu batismo, ritual ao qual foi submetida quando criança. Desistiu depois de descobrir que é necessário contratar um advogado para entrar com um processo no Vaticano, o que é uma empreitada de alto custo. 

Eu não preciso de deus para levar minha de forma honesta. Não preciso de bengala para fazer o bem, assim como meu amigo Sérgio Viula. 

Sérgio foi meu professor de inglês e só tomei conhecimento da sua homossexualidade depois de sua entrevista para a Revista Época. Tem uma história de vida fantástica, um verdadeiro guerreiro que, apesar das bordoadas que levou, nunca deixou que o sorriso abandonasse seu rosto. 

Acompanho seu blog desde aquela época (www.glsgls.blogspot.com - cuidado ao abrir) e li relatos dramáticos de sua vida: a briga com os pais por conta da sua sexualidade, a conversa com os filhos na qual esclarece sua posição, como conheceu o atual companheiro, a reconciliação com a família, entre muitas outras coisas. 

Ele já foi pastor evangélico, com formação superior em teologia e duas pós graduações, galgou importantes posições dentro da hierarquia da igreja, escreveu para jornais e foi um dos fundadores do Moses (Movimento Pela Sexualidade Sadia), instituição que tinha como objetivo "curar" gays. Casou e teve que travar uma luta consigo contra seus desejos, se punindo diariamente até o dia que resolveu ser feliz de fato. 

A história é longa, por isso ele resolveu colocar tudo num livro que escreveu secretamente e lançou sem aviso prévio. Talvez muita gente teria tido um ataque cardíaco ao saber que suas memórias estavam sendo postas no papel, mas seu objetivo não foi escandalizar ou colocar outras pessoas numa situação constrangedora. Não existem detalhes íntimos, nomes revelados ou qualquer outra coisa sensacionalista. Sérgio sempre foi muito discreto e se não fez revelações, não foi para proteger os protagonistas dos fatos, mas para se preservar e, principalmente, preservar seus filhos que provavelmente leram a obra. Seu objetivo, exposto no início de seu relato, é mostrar como "sair do armário" foi a decisão mais acertada da sua vida, contribuindo para que outras pessoas façam o mesmo, principalmente aquelas oprimidas por motivos religiosos. 

Diante do seu história dentro da Igreja Batista, boa parte do livro refuta os argumentos bíblicos que condenam a homossexualidade, e sua formação em teologia e filosofia legitimam e dão embasamento para tal. Sérgio explica de forma muito didática por que não acredita em deus e mostra diversas contradições da Bíblia e de seus defensores, conduzindo de forma eficiente o leitor em seu raciocínio. 

Não é um texto emocionante, ele não vai te fazer chorar, mas vai, certamente, te fazer refletir sobre algumas idéias que grande parte das pessoas possuem como verdade absoluta. Os clichês presentes na obra (o título, a letra de Metamorfose Ambulante na quarta capa e linguagem) podem deixar leitores mais experientes um pouco entediados, mas funcionam ao tornar o texto acessível a um público mais amplo.

O livro é vendido por R$25,00 R$29,00 (frete incluso) e pode ser encomendado aqui.

----------------------------------------------------------

Uma amiga de uma igreja inclusiva:

Nossa, li teu livro em dois dias.

Como é bom saber que pessoas como vc existem e partilham conosco suas dores e conquistas.

Tua vida meu amigo, será de inspiração para muitos.

Desejo que tuas palavras se espalhem como semententes ao vento e possam germinar no coração de milhares de pessoas.

Um bjo carinhoso. 

Lea Carvalho pelo Facebook.

----------------------------------------------------------

Oscar Maciel no Facebook:

Em busca de mim mesmo, de Sergio Viula 

Uma leitura válida p/ tds aqls envolvidos na dicotomia Homossexualidade x Religião (Igreja/cristianismo). Seja ql for o seu "lado", o relato e ponderações d uma pess q vivenciou(ia) os 2 lados é bem elucidativo. O livro é a visão do autor e foge d qlqr responsabilidade em tentar parecer d alguma ...forma a vdd ou o certo. Mantida a cabeça aberta, será uma leitura curiosa. 

---------------------------------------------------------- 

Âsa Heuser para o blog Uma Atéia de Bom Humor 


Livro "Em busca de mim mesmo", de Sergio Viula 

Estou lendo agora, não terminei ainda, mas é bem o que eu esperava. Um relato direto e singelo a respeito da trajetória de um homem tentando com toda sinceridade "deixar" de ser homossexual, e que acaba descobrindo que isso não é possível.

Recomendo muito.

Pelo link abaixo vocês encontram uma entrevista com o autor, e a orientação sobre como comprar o livro. Custa 25,00 R$ 29,00 incluindo o frete.


----------------------------------------------------------

Olá, Sergio, tudo bem?

Terminei de ler seu livro no sábado, mas só agora consegui sentar diante do computador com calma para escrever minha opinião.

Gostei muito do seu texto. Você escreve de forma clara e sem muitas firulas, o que torna possível qualquer um entender perfeitamente a mensagem. Gosto disso!

Não sei a forma como você escreveu o livro, mas a impressão que tive foi a de que você foi escrevendo os capítulos de forma "solta" (falta uma palavra que defina melhor o que quero dizer), sem preocupar-se se determinado capítulo seria o primeiro, segundo, terceiro, etc, e na hora de organizar o texto você os colocou na ordem que melhor passou uma ideia de "jornada". Digo isso porque cada capítulo é um texto independente dos demais (embora alguns se complementem). Parece que você escreveu um diário que posteriormente foi transformado em livro. Gostei disso!

O ponto que mais chamou minha atenção foi a discussão sexualidade x religião. Esse assunto rende, e muito! Gostei da forma como você apresenta as religiões como um sistema de regras para melhor controlar as pessoas. Penso o mesmo. Particularmente acredito em forças, mas não da forma humanizada que as religiões pregam. Bondade, misericórdia, fúria, etc, são sentimentos humanos. Costumo usar uma comparação (besta, diga-se de passagem) que é a seguinte: Deus (ou qualquer outro nome que o valha) é força, assim como a eletricidade também é. Logo, como não podemos qualificar a eletricidade como boa ou má, o mesmo se dá com Deus. Ele apenas é, sem essa de velhinho sentado numa nuvem com sentimentos e atitudes humanas.

Concordo com sua atual posição em relação às religiões. Depois de tanto tempo olhando "para o céu", mas do que normal que agora você olhe mais para dentro, investigando e entendendo cada vez mais quem é Sergio Viula. Tem um ditado que uma vez ouvi num programa de televisão que diz que o ocidental quando quer falar com Deus, olha para o céu; o oriental olha para dentro. Eu acho que é isso mesmo. Saber quem você é, suas virtudes e "defeitos", é a melhor forma de espiritualidade (que independe de religião para existir).

O que você faz da vida atualmente? Você dá aula de filosofia? Está escrevendo algo? Fale mais de você!


Grande abraço e $uce$$o, 

Felipe Dias
(Autor de O Livro de Hélio e administrador do site http://olivrodehelio.webnode.com.br/)