Assassinos de Dandara são condenados.

Por Sergio Viula

Dandara dos Santos: vítima de transfobia

Em 26/03/17, a mãe de Dandara disse ao site UOL: 

"Espero Justiça, que todos que fizeram mal ao meu filho paguem por isso. E que seja algo que faça as autoridades olharem mais para o preconceito e o ódio. O pior é o ódio que sentiam pelo meu filho. O que ele fez para merecer morrer desse jeito? " Seu clamor por justiça foi atendido. 

Esperamos que esses bandidos não saiam da cadeia nem um só dia antes da pena determinada.


Dandara dos Santos foi assassinada depois de ser torturada por horas. O crime ocorreu no bairro de Bom Jardim, Fortaleza, Ceará. O assassinato, com requintes de crueldade, aconteceu em 15 de fevereiro de 2017. 

Segundo o MP, a polícia não acatou as denúncias dos moradores de imediato, chegando ao local cerca de uma hora depois, quando Dandara já havia sido massacrada e morta. 

Os algozes tiveram a ousadia de gravar e publicar um vídeo com a tortura e os xingamentos transfóbicos e homofóbicos que lançavam contra ela antes de matá-la. O vídeo viralizou e não deixa dúvidas sobre o ocorrido. O caso ganhou repercussão mundial.

A sessão foi presidida pela juíza Danielle Pontes de Arruda Pinheiro. A acusação foi realizada pelo promotor Renan Palácio e pelo assistente de acusação, o advogado Hélio Leitão. A acusação declarou ter ficado plenamente satisfeita com a decisão do júri.

João Victor Silva Oliveira: 16 anos de cadeia.
Rafael Alves da Silva Paiva: 16 anos de cadeia.
Isaías da Silva Camurça: 14 anos e seis meses de cadeia.
Francisco Gabriel dos Campos Reis: 16 anos de cadeia.

Francisco José Monteiro de Oliveira: 21 anos de cadeia.

Comentários