Sir Elton John encontrou-se com ministros de Putin para pressioná-los a respeito dos direitos LGBT

(Foto por Christopher Polk/Getty Images para o NARAS)

Sir Elton John encontrou-se com ministros de Putin para pressioná-los a respeito dos direitos LGBT



Nick Duffy
6th March 2018, 3:08 PM
Para o Pink News
Tradução e adaptação por Sergio Viula



Sir Elton John encontrou-se com ministros de Putin para pressioná-los a respeito dos direitos LGBT. O cantor fez esta revelação ao New York Daily News numa festa de gala da Elton John AIDS Foundation (Fundação Elton John para a AIDS). 

O cantor veterano falou abertamente sobre seu contato com o Kremlin para falar sobre HIV/AIDS e conscientizar o país sobre sua lei anti-gay que criminaliza tudo em torno da homossexualidade. Essa lei é popularmente conhecida como a "a lei da propaganda gay".

O cantor disse: "Nós nos encontramos com o ministro russo da saúde em Moscou em dezembro, e tudo isso é apenas sobre dar um pequeno passo de cada vez."

Sir Elton acrescentou que ele ainda esperava um encontro com o próprio Putin.

Ele disse: "Eu sou apenas uma estrela pop, mas eu tenho uma fundação e ele é um presidente — e um dos mais poderosos presidentes do mundo."

O cantor conversou ao telefone com Putin depois de um trote no qual alguém tentava se passar pelo líder russo. Sobre o telefonema com o Putin de verdade, Sir Elton John disse: "[Putin] me ligou e eu sei que eles querem dialogar, mas tem que ser um pé de cada vez."

Ele acrescentou que Putin foi "muito simpático e cordial."

A Rússia tomou uma atitude anti-LGBT muito agressiva na última década, com Vladimir Putin, a Igreja Ortodoxa Russa e os vigilantes nacionalistas formando uma "profana trindade" de opressão contra as pessoas gays, lésbicas, bissexuais e transgêneras.

Putin assinou a lei da "propaganda gay" em 2013 tornando crime qualquer "propaganda de relacionamentos sexuais não tradicionais", a qual tem sido usada para perseguir qualquer demonstração de homoafetividade ou apoio aos direitos LGBT.

A legislação foi condenada pela Corte Europeia de Direitos Humanos (em inglês) por perseguir quem discorde do modo como os assuntos LGBT são tratados no país e por conduzir à intensificação do extremismo anti-LGBT.


Sir Elton John (foto por Dimitrios Kambouris/Getty Images para o EJAF)


Uma pesquisa realizada por uma agência chamada Levada Center descobriu que 83 por cento dos respondentes russos consideram "sempre repreensível" ou "quase sempre repreensível" que dois adultos do mesmo sexo se relacionem sexualmente.

Trata-se de um crescimento marcante desde 1998, quando apenas 68 por cento dos entrevistados consideravam as relações homoafetivas como inaceitáveis, e também em 2008, quando esse número chegou a 76 por cento.

Enquanto pesquisas anteriores haviam descoberto que pessoas mais jovens eram mais tendentes à tolerância quanto às relações homoafetivas, essa pesquisa mostrou que isso não mais o que acontece no país - com jovens russos mantendo o mesmo nível de crenças homofóbicas que as gerações russas mais velhas.

Comentários