Forças de segurança capturam o executor do Estado Islâmico que lançava homens gays de cima de edifícios

Abu Omer, executor jihadista que dominou Mosul e assassinou dezenas de gays.



Por Sergio Viula
Com informações de Nick Duffy  para o Pink News
3 de janeiro de  2018



Forças de segurança no Iraque capturaram o executor do Estado Islâmico que ficou conhecido por assassinatos homofóbicos.



Milhares de pessoas LGBT foram deslocadas no Iraque e na Síria, à medida que o grupo terrorista conhecido como ISIS (Estado Islâmico do Iraque e da Síria) continuavam a perseguir e executar homens gays.

O grupo terrorista assombrou o Ocidente com uma série de vídeos de ‘morte aos gays’, mostrando homens acusados de homossexualidade sendo lançados do topo de edifícios e apedrejados.

Um dos executores que perseguiam mais agressivamente os gays foi capturado essa semana.

Abu Omer, um executor jihadista sênior conhecido como "Barba Branca", dominou a cidade de Mosul com punho de aço até que a cidade foi retomada por forças de segurança no ano passado.

O terrorista havia permanecido em Mosul, escondendo-se numa casa segura para evitar a detenção.

Mas de acordo com o The Times, ele foi preso no dia primeiro de janeiro depois que oficiais receberam dicas de seu esconderijo na cidade.

Fotos na imprensa local confirmaram a prisão de um homem que parece ser Omer.

Mas o tenente geral dos Estados Unidos Paul Funk, o oficial que comanda as tropas de coalizão no Iraque advertiu que a "ideologia repressora" do ISIS continua a florescer na região.



Forças iraquianas libertam áreas dominadas pelo ISIS (Foto por AHMAD AL-RUBAYE/AFP/Getty Images)


Mosul, que foi ocupada pelo assim chamado Estado Islâmico desde de junho de 2014, tem sido central para a campanha de propaganda homofóbica dos terroristas.

Muitos dos vídeo de ‘morte aos gays' que foram reverberados ao redor do mundo foram filmados em Mosul.

Os horrendos clips, dezenas dos quais foram distribuídos em vários países, apresentam homens acusados de homossexualidade sendo lançados do alto de prédios na cidade.

Comentários