Igreja da Inglaterra vota esmagadoramente a favor de acolher as pessoas transgêneras

O arcebispo de Cantebury Justin Welby (segundo, à esquerda) durante a Eucaristia em York Minster. Credit: PA.



ITV REPORT  
9 July 2017 at 5:22pm

Traduzido por Sergio Viula com pequenas adaptações


O corpo governante da Igreja da Inglaterra votou esmagadoramente em favor de acolher as pessoas transgêneras.

O Sínodo Geral apoiou a moção que diz haver uma necessidade de que as pessoas transgêneras sejam "acolhidas e afirmadas em suas igrejas paroquiais" como parte do "longo e frequentemente complexo processo" de transição.

Trinta bispos votaram a favor e apenas dois contra, enquanto 127 membros leigos votaram a favor e 48 contra, e o clero apoiou a moção com 127 votos a favor em contraste com apenas 28 contra.

A moção convoca a Casa dos Bispos "a considerar fornecer alguns materiais litúrgicos recomendados a nível nacional que possam ser usados ​​em igrejas paroquiais e capelanias para fornecer uma resposta pastoral à necessidade de pessoas transgênero serem afirmadas após seu longo, angustiante e muitas vezes complexo processo de transição".

A moção proposta pelo Rev. Chris Newlands também convoca a igreja a prover orientação para ajudar o clero a oferecer serviços a pessoas transgêneras que marquem sua transição.

Abrindo o debate, o Rev. Newlands, do Sínodo Diocesano de Blackburn, disse: "Eu espero que possamos fazer uma declaração poderosa para dizer que acreditamos que as pessoas trans são apreciadas e amadas por Deus, que as criou, e está presente ao longo de todas as mudanças de suas vidas."

O bispo de Worcester, Dr. John Inge, disse: "Nossa resposta precisa ser amável e aberta e acolhedora e a aprovação dessa moção seria um importante fator para tanto."

O sínodo rejeitou uma emenda proposta pelo Dr. Nick Land da Diocese de York, que pedia que a Igreja determinasse os argumentos teológicos antes que qualquer liturgia, ou costumes, fossem adotados.

O voto veio depois que os bispos esmagadoramente apoiaram a moção que conclamava à proibição da "anti-ética" terapia de conversão (N.T.: leia-se "cura gay") para gays cristãos.

Outras notícias sobre LGBT e a Igreja Episcopal:


Pioneirismo: Padre Transgênero prega em catedral de Washington







----------------

COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

Parabéns à Igreja da Inglaterra pelo vanguardismo e pelo esforço em eliminar a discriminação com base em gênero e orientação sexual, uma vez que já ordenou bispos de orientação sexual gay e lésbica e agora se abre ainda mais, acolhendo as pessoas trans de uma maneira tão clara.

Toda vez que setores da sociedade trabalham para eliminar o preconceito LGBTfóbico, a sociedade se torna mais saudável e feliz. Isso é muito bom!

A verdade, porém, é que a igreja - seja ela qual for - precisa mais de vocês do que vocês da igreja. 

O Brasil já tem igrejas que têm pessoas LGBT como pastores e pastoras. Aliás, foi a fala de uma pastora trans que me levou a escrever o seguinte post recentemente: O que penso quando vejo a figura de Jesus sendo usada para legitimar isso ou aquilo.

Leia mais sobre Teologia Inclusiva aqui: http://www.foradoarmario.net/2017/07/o-que-biblia-diz-e-nao-diz-sobre.html

Comentários