O Taiwan se torna a primeira nação asiática a legislar em favor do casamento igualitário



Por Sergio Viula

Com informações do Gay Star News


De acordo com o relato do renomado site de notícias relacionadas à comunidade LGBT, o Gay Star News, um tribunal no Taiwan decidiu que a proibição do casamento entre pessoas do mesmo sexo é inconstitucional e que se uma emenda não for feita dentro de dois anos, o casamento igualitário se tornará legal.


Duas mulheres tiveram uma cerimônia budista celebrada no Taiwan em 2012: o relacionamento delas não é legalmente reconhecido, mas isso parece que está para mudar.


O Council of Grand Justices (algo como o Conselho dos Grandes Juízes), em Taipei, declarou que se uma emenda na lei para mudar a constituição não for introduzida dentro de dois anos, a interpretação da lei atual deverá incluir casais do mesmo sexo.

"Se leis relevantes não forem emendadas ou entrarem em vigor dentro dos referidos dois anos, duas pessoas do mesmo sexo que pretendam criar a referida união permanente deverão ter permissão para obterem o registro diante das autoridades responsáveis pelo registro doméstico, através da submissão de um documento escrito, assinado por duas ou mais testemunhas, de acordo com o referido Capítulo do Casamento", disse a corte num comunicado à imprensa.

A decisão veio à luz depois que um ativista local, Chi Chia-wei, desafiou a rejeição de seu pedido de registro de casamento com seu parceiro de longa data no ano de 2013. Os dois tiveram a certidão de casamento negada num escritório de registro local de Taipei.

Ativistas LGBT celebraram nos arredores do prédio legislativo. 

Assista, abaixo, o momento em que eles ouviram essas notícias:


A Ásia, devido a diversas configurações políticas, muitas vezes envolvendo governos fundamentalistas e/ou ditaduras que se valem de doutrinas religiosas discriminatórias e extremistas, está na último vagão do trem da revolução dos costumes, mas o Taiwan parece estar cada vez mais próximo de se tornar o maquinista dessa locomotiva naquelas terras ancestrais. 

Vai, Taiwan! Mostra mais uma vez como conjugar o antigo com o novo, o tradicional com o inovador, a ordem com o progresso! Mostra, daqui em diante, como se conjugam também a diversidade de sujeitos e a igualdade de direitos.

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos... ^^

Comentários