Gay chechenos tentando escapar da Rússia têm vistos negados pelos EUA


Gay chechenos tentando escapar da Rússia têm vistos negados pelos EUA

Os EUA estão negando vistos para homens gays e bissexuais que estão tentando escapar da Chechênia, uma república russa semiautônoma, onde muitos dos seus companheiros têm sido torturados em campos de concentração, conforme relata o  BuzzFeed News.

Pelo menos, 40 chechenos estão escondidos na Rússia, disse a porta-voz da Russia LGBT Network, Svetlana Zakharova ao BuzzFeed News. Desde que os relatos de perseguição de homens chechenos gays e bissexuais, somente dois conseguiram obter vistos para países seguros, disse ela. Vários homens escaparam por conta própria e sem vistos.
Um porta-voz do Departamento de Estado americano disse ao BuzzFeed News o seguinte: "Como os registros de visto são confidenciais sob a lei americana, não podemos discutir casos individuais." O porta-voz acrescentou: "Os Estados Unidos continuam preocupados com a situação na República da Chechênia, onde relatos críveis indicam que pelo menos 100 homens foram detidos com base em sua orientação sexual."
Zakharova disse que "as negociações têm sido difíceis" com países que poderiam acolher chechenos em segurança,e na terça-feira o grupo dela notificou que "os Estados Unidos não emitirão vistos para pessoas da Chechênia."
A mídia russa primeiramente relatou em abril que pelo menos 100 homens gays e bissexuais haviam sido detidos e colocados em campos de concentração. Pelo menos três deles morreram. As autoridades chechenas continuam a negar que homens gays e bissexuais estejam sendo perseguidos porque alegam que não existem pessoas gays na Chechênia. Oficiais da Embaixada Russa a Israel disseram recentemente que eles haviam completado uma investigação e constataram que "não há vítimas de perseguição, ameaça ou violência." O presidente russo Vladimir Putin concordou, sob pressão, em investigar.

Fonte: The Advocate.

Comentários