A página sobre direitos LGBT da Casa Branca já foi deletada.


Por Sergio Viula

Com informações de Dan Tracer

Queerty



Escrito por Dan Tracer há apenas uma hora, o importante site americano Queerty, especializado em temas LGBT, denuncia que a página sobre direitos LGBT da Casa Branca já foi deletada.

O novo presidente Donald Trump assume a presidência neste 20/01/17 e já tem mandado sinais de antipatia aos movimentos sociais e à luta por direitos civis de segmentos populacionais como negros, LGBT e imigrantes, por exemplo.

O jornalista Dan Tracer chama atenção para esse gesto emblemático.

Ele publicou um print screen de uma página na qual Obama, o ex-presidente, diz: "Por causa de sua ajuda, fomos mais longe na proteção dos direitos de lésbicas e gays e bissexuais e transgêneros americanos do que qualquer outra administração na história." - Presidente Obama, 30 de junho de 2004. Essa é a frase que está na foto abaixo:







O jornalista diz o seguinte:

"Donald Trump é presidente há poucas horas, e já vemos sinais de perigo à frente."

"Seria compreensível que a nova adminsitração revisasse as páginas eletrônicas oficiais da Casa Branca para refletir as posições do Comandante em Chefe que está entrando, mas algumas páginas-chave desapareceram completamente."

"Entre elas, a página dedicada aos direitos LGBT."

O jornalista destaca que quando a administração Obama criou a página, ela a usava para divulgar realizões legislativas/jurídicas e políticas que afetassem os americanos gays e transgêneros. Ela também divulgava campanhas para combater o suicídio entre jovens queer, como "It Gets Better".

Agora, quem digitar a palavra LGBT encontrará a seguinte resposta no site: "A página requisitada "/lgbt" não pode ser encontrada". Veja abaixo:












O jornalista condescende com a possibilidade de que a equipe de Trump coloque uma nova versão da página em tempo hábil, mas levando em conta que eles também removeram a página que fala sobre mudanças climáticas, é bastante preocupante que a página LGBT tenha sido removida. Trump é contra as discussões sobre mudança climática. Apesar dele ter sido chamado de candidato republicano mais pró-LGBT por grupos como o Log Cabin Republicans, Trump não deu uma palavra sobre isso em seu discurso de posse, diferente de Obama.

O jornalista fecha com uma frase nada eufórica:

"Bem-vindos à nossa nova realidade, quando teremos que lutar ainda mais duro para que a justiça e a verdade prevaleçam."

LEIA TAMBÉM: EUA: Mais de 100 prefeitos se unem contra a discriminação aos LGBT dias antes do discurso inaugural.

Comentários

  1. Infelizmente, nada diferente do que já era esperado. E está só no começo!

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Cecília. Mas, a mobilização já está valendo todo vapor.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.