A carta do assassino de Campinas e um post meu.

Aglomeração na porta da residência onde aconteceu a chacina em Campinas.


O cara que matou a família em Campinas durante o Réveillon 2016-2017 deixou uma carta em que ele transpira fascismo, machismo, misoginia e outros preconceitos repetindo jargões surrados de pessoas que geralmente reproduzem discursos vazios, muitos dos quais circulam livremente pelo Facebook. As partes da carta que foram publicadas encontram-se aqui: http://veja.abril.com.br/brasil/leia-carta-deixada-por-autor-de-chacina-em-campinas/ 

Acredite ou não, hoje de manhã, antes de ver a carta (só pude acessá-la às 23:00 desse dia), publiquei um texto intitulado "O QUE O FACEBOOK ME ENSINOU". Gostaria muito que meus leitores aqui do Fora do Armário lessem esse texto. A carta desse assassino reflete parte das preocupações que eu coloquei nesse texto. Acesse: https://viulaateu.wordpress.com/2017/01/01/o-que-o-facebook-me-ensinou/

Provavelmente, ele tinha alguma psicopatia ou sociopatia - só especialistas poderão analisar isso. Mas, ainda que seja esse o caso, é notório que ele foi atravessado pelo discurso que circula nas redes sociais, especialmente no Facebook, Whatsapp, YouTube. Depois de ler o post acima, deixe um comentário com suas impressões. Cuidado com o que você produz ou reproduz nas redes sociais. Não promova ideias segregadoras, promotoras de ódio ou que desrespeitem as pessoas em seus direitos, principalmente aqueles relacionados à pessoa com suas especificidades: cor, raça, sexualidade, gênero, regionalidade, etc. Humanismo não faz mal a ninguém, já o fascismo e outra formas de totalitarismos são extremamente danosas ao próprio indivíduo e à sociedade a seu redor.

Comentários