Berlim: Cidade vencedora do prêmio GayCities de Melhores Cidades Gays de 2016

Nota: No dia em que esse post estava programado para ser publicado no Blog Fora do Armário, a mídia noticiou o que parece ter sido um atentado contra o povo da linda Berlim: Um caminhão invadiu um mercado de natal, matando nove pessoas e deixando cinquenta feridas. O Blog Fora do Armário se solidariza com o povo alemão e aqueles que, amando a Alemanha, foram morar nessa linda cidade de Berlim.

Berlim - Alemanha

Com informações de Emma Anderson para o site The Local
Adaptado e ampliado por Sergio Viula

O site de viagens GayCities anunciou semana passada os vencedores do seu guia para as Melhores Cidades Gays de 2016 (2016 Best of Gay Cities guide). O primeiro lugar foi conquistado por Berlim - o melhor destino gay, especialmente para solteiros.

O site GayCities recebeu dezenas de milhares de votos, tendo Berlim e Londres como as duas cidades que disputaram mais acirradamente o lugar de "Melhor Cidade para Solteiros", cada uma com 22 por cento dos votos.

Um segundo lugar apertado foi disputado por Fort Lauderdale, Flórida (21 por cento), seguido de Nova Orleans (16 por cento), Seattle (12 por cento) e Viena (7 por cento).

Berlim é conhecida por realizar uma série de festivais LGBT a cada ano, incluindo o as celebrações do Dia da Rua Christopher Street Day, que datam de 1979, e o Orgulho LGBT de Berlim (Berlin Pride). Centenas de milhares participam desses eventos a cada ano.

O compromisso da cidade com a comunidade LGBT também é demonstrado através de seu cuidado para com refugiados de guerra. Berlim estabeleceu o primeiro abrigo gay da Alemanha em Fevereiro.
  
E para aqueles que querem encontrar um parceiro na cidade dos solteiros, uma Igreja Protestante de Berlim fez história em agosto, quando realizou seu primeiro casamento homoafetivo, apesar do casamento gay não ser legalmente reconhecido na Alemanha. Somente uniões civis podem ser oficializadas.

Mas nem tudo é tão colorido na Alemanha. O país ainda fica atrás de outros países ocidentais em termos de direitos LGBT, apesar de um relatório recente apontar para o fato de que a Alemanha tem a maior fatia populacional de pessoas que se identificam como LGBT na Europe.

Por exemplo, existem restrições sobre adoção por parceiros do mesmo sexo que podem dificultar a formação de uma família, por exemplo.

VEJA EM INGLÊS: Cinco maneiras pelas quais a Alemanha carece de direitos gays (leia-se LGBT): Five ways Germany falls short on gay rights

Contudo, pesquisas demonstram que a tolerância é bastante alta na Alemanha, com 65% dos alemães dizendo que são a favor do casamento igualitário, de acordo com o Rainbow Europe.

No GayCities guide, a cidade liberal de São Francisco levou o prêmio de Melhor Cidade de 2016, assim como por ter a mais quente "gayzinhança" ("gayborhood" - um jogo de palavras para dizer "vizinhança gay").
  
Estocolmo levou o prêmio de Cidade do Futuro. Orlando, Flórida, ganhou como Cidade do Ano por sua "compaixão e resiliência na sequência do massacre da Boate Pulse", no qual mais de 49 pessoas foram mortas por um homem armado que havia jurado fidelidade ao grupo terrorista Isis.

No site GayCities guide, o Rio de Janeiro também tem espaço. Se souber inglês, leia a descrição que eles fazem da cidade do ponto de vista do turismo LGBT: http://rio.gaycities.com/overview/

Curiosamente, Florianópolis, e não o Rio de Janeiro aparece na competição na categoria "Diversão sob o Sol", mas com apenas 7% dos votos: http://www.gaycities.com/best-of-2016/vote/4 Mesmo assim, é motivo de orgulho para Santa Catarina ter sua capital citada entre cidades mundialmente conhecidas e procuradas como destino turístico.


Eu sempre digo e vou repetir aqui: as capitais que mais atraem turistas no Brasil precisam promover festivais LGBT e garantir que o turista LGBT seja bem recebido em hotéis, restaurantes, casas de show, etc. E que haja circuitos de serviços especializados nesse público. As Paradas LGBT costumam ser "carro chefe" na promoção das cidades como lugares LGBT-friendly em várias grandes cidades do mundo: Londres e Amsterdã são dois grandes exemplos na Europa. Existem muitos outros.

Comentários