NBA contra lei anti-LGBT em Charlotte

NBA poderá mudar o Jogo das Estrelas de volta para a Carolina do Norte se uma lei anti-LGBT for emendada.


Adam Silver: jogo poderia retornar ao Tar Heel State em 2019


Com informações por NICO LANG
19 de outubro de 2016 - The advocate
Tradução e adaptação por Sergio Viula

O Jogo das Estrelas poderá ser mudado para Charlotte até 2019 caso um projeto de lei (o House Bill 2) venha a ser emendado.
Durante uma cerimônia de inauguração na terça-feira, Adam Silver, o Comissário da Associação Nacional de Basquete, disse que levar o jogo de volta para a Carolina do Norte é uma "alta prioridade, dados os investimentos na arena". O jogo havia sido originalmente agendado para ser realizado na Arena Spectrum em Charlotte, antigamente conhecida como a Arena Time Warner Cable, em 17 de fevereiro, mas foi decidido que o Jogo das Estrelas não seria mais realizado lá em função de uma lei estadual que discrimina pessoas LGBT na Carolina do Norte - estado onde fica Charlotte.
"Estávamos numa posição infeliz sobre mudar o lugar do jogo", disse Silva a respeito da decisão tomada em julho sobre suspender o jogo em protesto contra o projeto de lei HB 2, uma das leis anti-gays mais duras do país.
Apresentada, debatida e aprovada num único dia, a lei força pessoas transgêneras na Carolina do Norte a usarem banheiros públicos que não correspondem a sua identidade de gênero quando visitarem prédios escolares ou do governo. A HB 2 também atinge leis locais de não-discriminação por todo o estado ao mesmo tempo em que impede legisladores de protegerem a população LGBT.
Silver reforçou que a liga — acima de tudo — continua comprometida com a justiça.
“Os temas sobre os quais estamos primariamente focados são aqueles que se referem à aceitação e inclusão  — e o projeto de lei vai longe ao direcionar que banheiros as pessoas deveriam usar,” disse ele à imprensa. “Desse ponto de vista, ele foi mal representado. Em última análise, para nós trata-se de criar o ambiente certo, especificamente para um evento de celebração como o nosso time das Estrelas.”
Ele também declarou que a decisão de mudar o jogo foi universalmente apoiada pelos 30 dirigentes de times que representam a liga.
“Foi uma visão firmemente sustentada a de que a HB2 era inconsistente com os valores da liga.”
Dito isso, Silver deixou claro que não descarta a possibilidade de permitir que Charlotte hospede eventos futuros. Em fevereiro deste ano, a cidade aprovou leis anti-discriminação que proviam acesso igual às acomodações públicas, o que incluía restaurantes, museus, parques da cidade, e banheiros públicos. Foi essa medida histórica que disparou essa reação anti-LGBT da parte do governo estadual, resultando na aprovação da HB 2.
"Também é importante destacar que a cidade de Charlotte e a organização Hornets têm procurado prover um ambiente inclusivo,” disse Silver, “e que os Hornets continuarão a garantir que todos os patrocinadores — incluindo os membros da comunidade LGBT — se sintam bem-vindos frequentando os jogos e os eventos nas arenas destes.”
Se o estrago já foi feito para o Jogo das Estrelas de 2017, ainda é possível que a edição 2019 do Jogo das Estrelas seja realizada em Charlotte (Carolina do Norte), mas para isso, especula-se, a lei HB2 teria que ser derrubada ou corrigida até 2018. 

NBA: Jogo das Estrelas

Comentários