19ª Parada LGBT de Belo Horizonte: Nós fomos e vimos de perto: LINDA!

Por Sergio Viula


Andre e eu saímos do Rio no sábado, às 10:15, num voo antecipado, graças à eficiência da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, que disponibiliza um aplicativo que permite a antecipação, caso haja vagas, com até seis horas de antecedência do voo original. 

Embarcamos e decolamos pontualmente do Santos Dumont, chegando ao aeroporto de Confins adiantados em quase 10 minutos - o que, para um voo que leva 1 hora, é bastante significativo. Fomos direto para o Bristol Merit, onde deixamos nossas coisas (as poucas que levamos) e seguimos para encontrar a família de Andre. Foram momentos maravilhosos como da outra vez - talvez até mais!!! ^^

No retorno, chegamos muito tarde ao hotel. Ônibus de Contagem - onde eles moram - para BH depois das 10:00 num sábado é um parto, mas fomos guerreiros (risos). Despencamos na cama e só descemos para o café na manhã no domingo (quase perdemos a hora). 

O café estava fantástico, cheio de opções. Aliás o serviço do Bristol Merit é simpático e muito cordial.

Logo em seguida, fizemos check-out. Na verdade, ao meio-dia em ponto, com destino à 19ª Parada LGBT de BH, que foi simplesmente lacradora, fechativa, libertária, politizada e festiva com toda a competência de drag queens e dançarinos que se revezaram com ativistas e até representantes do governo estadual no palco da concentração. 

O Governo de Minas havia publicado um vídeo no Youtube sobre pessoas trans e seus direitos, falando sobre o fim do preconceito, que viralizou em menos de 24 horas. Até a ONU republicou o vídeo em seu site oficial em português.

O trajeto foi pacífico e festivo. Andre e eu fomos fotografados com a bandeira do arco-íris e uma mensagem de duplo sentido: Amar sem Temer!!! A foto foi publicada em duas matérias do Jornal Hoje em Dia: Tom político toma conta da 19ª Parada do Orgulho LGBT de BH  e  Milhares de simpatizantes celebram a 19ª Parada do Orgulho LGBT de BH

Encontramos vários amigos do Andre e alguns amigos meus também. Foi tão bom abraçá-los e conversar com eles que voltamos com saudades.







Às 18:30, saímos da Parada, que já estava se encaminhando para a finalização e dispersão. Só nesse momento, vimos alguma confusão de uns "pentelhos do inferno" que tentaram roubar algumas pessoas, mas a Drag Queen que estava conduzindo a multidão no primeiro carro, a Nayla Brizard, deu o alerta para  a polícia, que agiu rapidamente. Nada mais grave aconteceu até o momento que deixamos de ouvir o barulho dos carros, já a caminho da rodoviária para tomarmos um ônibus para Confins, onde tomaríamos o avião para o Rio.

A ida foi pela companhia Azul e a volta pela Gol. Realmente, a Gol precisa fazer uns investimentos. A Azul está dando um banho. Até monitores de TV com programação a cabo variada e música em várias estações, a Azul ofereceu. E o lanche, que não é lá grande coisa também, pelo menos incluía refrigerantes e sucos, além de saquinhos de salgadinhos ou bolinhos. Enquanto isso, a Gol só ofereceu água mineral sem gás e um pacote quase microscópico com uns biscoitos totalmente sem gosto. 

Assim que chegamos em casa, abrimos uma garrafa de vinho para comemorar o sucesso da viagem. Tínhamos tanta coisa boa para lembrar que não deu tempo para falar de tudo. Mas nada como voltar ao ninho por melhor que tenta sido o voo. ^^

Um abraço a todos mineiros e mineiras que fizeram BH tremer para melhor. Parabéns, CELLOS-MG, organizador da Parada de BH. Parabéns, organizadores, voluntários e participantes. Parabéns, governo de Minas, pelo apoio. A luta continua!








As pessoas trans dominaram o cenário. Não foram apenas
mencionadas ou lembradas. Protagonizaram a Parada LGBT de BH
de cima do palco e do chão. Pela primeira vez, uma bandeira trans
de 40 metros, toda costurada por uma senhora trans, foi estendida
na avenida, à frente da bandeira do arco-íris.







Uma palavrinha na entrada do aeroporto de Confins. Vejam o que Andre e eu dizemos sobre a Parada aqui também. Compartilhe. :)

Comentários

  1. Foi muito bom ver pessoas especiais iguais a vocês, a qual eu não imaginava poder conhecer tão cedo.
    Ameii profundamente encontra-los. Felicidades sempre, e Sérgio, arrasou como sempre na matéria do blog.
    Bjus Patrick.

    ResponderExcluir
  2. Que legal, Patrick. Eu também senti o mesmo. Obrigado pelo comentário carinhoso. Vc é um querido. Beijos meus e do Andre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.