Parada LGBT de Brasília pontilhou a via N1 em direção ao Palácio Buriti

19ª Parada do Orgulho LGBT interdita Eixo Monumental, no centro de Brasília, na tarde deste domingo (26) (Foto: Mateus Vidigal/G1)
Informações do G1 por Marcelo Vidigal:


Brasília recebeu neste domingo (26) a 19ª Parada do Orgulho LBGT com protestos contra casos de intolerância, como o massacre ocorrido em uma boate gay em Orlando no dia dos namorados. O grupo se concentrou no gramado do Congresso Nacional, onde foram instaladas tendas de apoio a pessoas que sofrem preconceito e com testes rápidos de HIV. Houve queima de fogos.

A organização disse calcular 50 mil pessoas no evento. A Polícia Militar contabilizou 20 mil às 20h. Os manifestantes levaram bandeiras com as cores do arco-íris e interditaram o Eixo Monumental durante a caminhada.

Responsável pela organização da parada gay há dez anos, Michel Platini Fernandes afirma que Brasília ainda tem a evoluir em relação à causa. "A homofobia pode não ter diminuído consideravelmente aqui no Distrito Federal, mas as pessoas se empoderaram, denunciam mais, tem mais coragem para sair do armário. Todo gay tem uma história de homofobia para relatar. Nós fizemos uma pesquisa que mostra que, a cada dois membros da comunidade LGBT, um já sofreu algum tipo de opressão.”

A concentração começou às 14h e a marcha partiu pela via N1 por volta de 17h, em direção ao Palácio do Buriti. Depois o grupo irá para a Câmara Legislativa e então para a Torre de TV, onde as atividades devem ser encerradas às 22h.

A senadora Érica Kokay esteve presente no evento e subiu ao trio elétrico para manifestar apoio à causa LGBT. "Se não houver a liberdade de ser quem se é e a liberdade amar quem se quer amar, nós vamos transformar a violência em algo normal. Enquanto as pessoas mantiverem essa guerra e ódio tentando calar membros LGBT, mais vamos combater, mais vozes vão aparecer da comunidade LGBT."

-----------------------------

Veja a matéria completa com mais fotos e vídeos aqui: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/06/parada-lgbt-fecha-rua-em-brasilia-e-cita-vitimas-de-atentado-em-orlando.html

-------------------------------

COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

Como eu sempre digo, as Paradas do Orgulho LGBT são um patrimônio da comunidade LGBT e da sociedade como um todo, apesar de alguns não possuírem uma visão sagaz o suficiente para compreender tudo o que está implicado num evento promovido por  essa comunidade e para falar de diversidade sexual e de gênero.

A festa, o protesto, o memorial - essas três coisas, só para citar as mais visíveis - estavam ali na manifestação dessa gente linda e guerreira em Brasília. Parabéns aos organizadores e participantes. Um obrigado especial à Deputada Erika Kokay, sempre apoiando a nossa comunidade e a luta pelos direitos civis desse segmento populacional no Brasil.

Sou um fã das paradas. Já fui a muitas delas e em lugares diferentes, apesar da maioria ter sido no estado do Rio de Janeiro. Esse ano, eu e Andre estivemos na de São Paulo (foi maravilhosa!). Também estaremos na de Belo Horizonte, no dia 16 de julho, e estamos aguardando ansiosamente a do Rio de Janeiro também. 

As Paradas do Orgulho LGBT são uma demonstração de resistência com espírito festivo e um momento em que muitas pessoas LGBT se sentem reconfortadas e renovadas.

O Blog Fora do Armário apoio o evento mais fora do armário de todos - AS PARADAS DO ORGULHO LGBT!!!

Comentários