Bolsonaro vira réu por falar que Maria do Rosário não merece ser estuprada

Por Sergio Viula

Bolsonaro


Estava voltando do trabalho quando acessei meu feed de notícias do Facebook e vi essa notícia animadora: Bolsonaro vira réu no Supremo Tribunal Federal. 

Detalhes aqui: BOLSONARO É REU NO STF.

Logo depois, sentei para jantar e vi, no Jornal Nacional, que a linda "garota do tempo", Maju, que havia sido vítima de injúria racial, estava recebendo finalmente a justiça merecida contra os criminosos que construíram uma rede de difamação, calúnia, injúria, ridicularização, aliciando até mesmo adolescentes, que além de vítimas de aliciamento também foram considerados culpados dos crimes em questão. 

Detalhes aqui: RACISTAS RESPONDERÃO POR CRIMES CONTRA MAJU.


Maju


Muita gente acha que pode fazer e dizer o que quiser que "nada vai acontecer mesmo". Enganam-se os que pensam assim. Uma vez iniciado um processo jurídico, ele só acaba quando o juiz anuncia sua decisão sobre quem é culpado e o que merece receber por sua violação do direito alheio.

Agora, impagável mesmo foi ver o Bolsonaro falando baixo e com cara de 'bicho do mato' assustado por ouvir o rugido de um predador. O Supremo Tribunal não vai rir das piadinhas estúpidas dele. Enquanto não era réu, Bolsonaro ladrava alto, agora mia baixinho, baixinho.

Suspeito que venha mais por aí. Aguardem. Ele já arrumou encrenca da pior qualidade com muita gente.

NÃO DEIXE DE LER: Bastismo de Sangue e o batismo de Bolsonaro.


Comentários

  1. Excelente. Que seja julgado, condenado e pague caro por sua infração. E que aprenda a respeitar as mulheres, os LGBTs, os negros e todos aqueles que considera mais fracos ou em menor número e, por isso, vulneráveis. E que nunca mais seja eleito para cargo político algum. Merecemos coisa melhor no poder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso nunca devia ter sidi eleito nemmo para representante de turna na escola mais decadente que exista.

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.