Coisas para as quais digo NÃO.



Esses dias, andei postando umas frases para deixar bem claro num comentário meu lá no Facebook o que eu considero inegociável. Essas são algumas das coisas que são "landmarks" (pontos de referência) para mim:


1) Não admito a barbárie.


********************


2) Não aceito covardes protegidos por distintivos ou mandatos políticos.


********************


3) Não vejo a violência como fato isolado.


********************


4) Não quero um país como o Irã. Quero um país como a Holanda.


********************


5) Não transfiro minhas próprias frustrações para os que são mais vulneráveis do que eu.


********************


6) Não negocio com fundamentalistas.


********************


7) Não abro exceções para conservadores.


********************


8) Não aceito o vale tudo para conseguir o que se quer.


********************


9) Não acho que mais polícia resolve tudo.


********************


10) Não tolero ditaduras.


********************


11) Não acho que um único partido seja responsável por tudo, quer seja o sucesso, quer seja o fracasso da economia.


********************


12) Não vejo como esse blá blá blá no Facebook muda alguma coisa.


********************


13) Não acho que o Zuckerberg seja melhor que qualquer outro businessman.


********************


14) Não quero uma coisa nem outra. Quero uma terceira que ainda nem existe


********************


15) Não acredito na inocência de partidos. São empresas que visam lucro e expansão.


********************


16) Não acho, porém, que todos sejam iguais. O PSC não é igual ao PSOL, por exemplo.



********************


17) Não confio uma pulga aos cuidados do PMDB.


********************


18) Não vejo o PSDB como saída. É só mais lodo.


********************



19) Não considero o PT como messias de nada. Não são salvadores da pátria.



********************


20) Não acho que a imprensa seja isenta. Muito pelo contrário.


********************


21) Não confio em gente que faz muito alarde de sua religiosidade.


********************

22) Não tenho em boa conta quem só milita em causa própria.


********************


23) Não acredito que a biologia determine tudo, mas também não acho que é tudo cultural. Somos um mix dessas duas e sabe lá do que mais. A própria evolução biológica se baseia em mudanças que se realizam em conexão com o ambiente. O que não se adapta, morre. 


********************


24) Não acredito que o que somos agora é ponto de chegada. O que vemos pode ser apenas mais um ponto de transição. 


********************




25) Não considero os animais como humanos, mas isso não significa que eu considere os humanos como algo que não é mais animal. E me parece óbvio que toda forma de vida deve ser respeitada. Se está vivo, ainda não é comida e deve ser tratado com dignidade, mesmo que venha a ser comida mais tarde. Digo não às touradas, aos rodeios, às rinhas de galo, ao aprisionamento de pássaros, aos zoológicos tradicionais, às torturas que os animais passam enquanto estão em currais sem a menor condição de mobilidade, além do que sofrem quando são transportados para os abatedouros. Podemos consumir a carne desses animais ou não, conforme o desejo de cada um. Mas não podemos, sob qualquer justificativa, torturá-los. 

********************




26) Não considero o corpo como vergonhoso, feio, pecaminoso ou coisa assim. Os odiadores do corpo - para usar um termo de Nietzsche - são os mesmos que negam a vida. Essa foi a foto que eu publiquei no último dia do ano, dizendo como é que eu passaria meu réveillon no calor de mais de 40ºC do Rio. Denunciaram a foto, mas o Facebook disse que não viola os padrões da comunidade. Se NÃO VIOLA, VIULA!!! (rindo alto)



********************


27) Não tenho em boa conta quem se distancia das causas que lhe dizem respeito para parecer mais semelhante às normas arbitrariamente estabelecidas.







********************


Não acho que precise dizer mais nada para me fazer claro sobre o que é inegociável para mim. Essas coisas já dão uma boa noção para quem já tem noção, é claro. 

Humanismo, na prática, é minimamente isso: o respeito por tudo o que é humano e, por extensão, a tudo o que é vivo.

Comentários

  1. Digo um SIM bem grandão pro texto. BEIJÃO da Tia. Feliz Ano novo, querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Enilson. Você é um fofo, menino! :)

      Excluir
    2. Excelente! Mais claro que isso, impossível!

      Excluir
    3. Vlw, Katita. Não é complicado transformar o mundo para melhor. É simples - o que não significa dizer que é fácil. ;) Precisamos de mais gente com uma cabeça guiada pela razão associada à compaixão.

      Beijos.

      Excluir
  2. É um excelente resumo para manter bem visível durante 2016. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Alejandro. Que bom receber esse feedback. Abraços, querido.

      Excluir
  3. Que perfeição de texto! Sergio sendo Sergio! ����������������

    ResponderExcluir
  4. Ola amigo.
    Parabéns pelo texto e feliz ano novo!! Um pouquinho atrasado mas não me esqueci de você e do seu trabalho maravilhoso.
    Abraços.

    Ah!! Gostei da foto do dia 31 de Dezembro.
    Lindão!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho, Maurinho. Essa energia é nosso combustível.

      Super abraço, lindão!

      Excluir
  5. Muy bueno para que en todo el mundo y sobre todo quienes gobiernan SIEMPRE se tenga presente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.