A mona loka do cartório e o Papa: além de homofóbica, mentirosa?

De acordo com o Vaticano, ela teria aumentado a história. Quem é ela? Trata-se de Kim Davis, a funcionária de cartório que se recusou a emitir licenças para o casamento civil de casais homoafetivos. Segundo ela mesma, o Papa Francisco teria lhe concedido uma audiência privada e dito que permanecesse forte. A informação vem de uma entrevista dela à Fox. Rapidamente, a notícia se espalhou pelo mundo. Mas, agora, ela entra para a história não apenas como homofóbica e descumpridora de seus deveres como funcionária do cartório, mas também como uma das mentirosas mais caras-de-pau do mundo. Será que é mentira mesmo?




Por Sergio Viula

Para o Blog Fora do Armário


Essa semana, fiquei especialmente decepcionado quando li que o Papa Francisco teria se encontrado com uma das maiores inimigas dos homossexuais durante sua visita a Washington, EUA. Não que eu espere muito dos papas, sejam eles quais forem, mas era especialmente lamentável ver alguém que vinha fazendo declarações tão importantes ao longo de sua viagem à terra do Tio Sam terminar essa jornada de modo tão lastimável.

A notícia também foi reverberada pelo jornal El País (em português por aqui), a partir de uma entrevista que a "bunita" havia dado à Fox. A matéria dizia o seguinte:

"O papa Francisco se reuniu em Washington com a funcionária pública norte-americana Kim Davis, que passou cinco dias presa no mês passado por se recusar a conceder licenças matrimoniais a casais homossexuais. O encontro, mantido em sigilo até esta quarta-feira, foi confirmado pelo Vaticano. O advogado de Davis revelou que a ativista e seu marido conversaram com o pontífice durante 15 minutos e que o Papa lhes pediu que 'rezassem por ele'." 
(Fonte: http://brasil.elpais.com/brasil/2015/09/30/internacional/1443639715_969070.html)

Hoje (03/10/15), pela manhã, durante um intervalo entre aulas, uma querida amiga minha passou-me a notícia que agora repasso a vocês, leitores do Fora do Armário. Preservarei o nome da minha atenta amiga, porque sei que ela não gosta de se expor. Mas aí vai, a notícia do babado papal:

De acordo com o The New York Times, a tresloucada Kim Davis parece ter usado o Papa para se promover, mas o remendo ficou pior que o rasgo.

A notícia diz o seguinte:

"Uma semana depois que o Papa Francisco encontrou-se com Kim Davis, a funcionária de um cartório em Kentucky aprisionada por se recusar a emitir licenças para casamento para casais do mesmo sexo, o Vaticano, na sexta-feira, sugeriu que ela explorou o encontro para promover suas opiniões, negou que o Papa a apoie integralmente e lançou dúvidas sobre seu relato a respeito do encontro."

"Mais tarde, o Vaticano noticiou que Francisco teve uma "audiência" privada em Washington com um ex-aluno do Papa, Yayo Grassi, um gay argentino assumido que, juntamente com seu parceiro de uma vida e alguns amigos, encontraram-se com Franscisco."

"O porta-voz do Vaticano, Rev. Federico Lombardi, disse numa declaração que Grassi,'que já havia se encontrado outras vezes no passado como Papa, pediu para apresentar vários amigos ao Papa durante a estada do Papa em Washington, D.C.'"

"Um vídeo postado online mostra Grassi abraçando o Papa e apresentando-o a seu parceiro, assim como a uma mulher argentina e alguns amigos asiáticos."

"As declarações, em seu conjunto, parecem pretender distanciar o Papa de Davis" [nota do tradutor: a funcionária homofóbica].

"Davis passou aproximadamente uma semana na cadeia depois de ter desafiado a decisão da Suprema Corte que legalizou o casamento gay nos Estados Unidos. Semana passada, ela disse que havia encontrado com Francisco em Nunciature, o escritório do Vaticano nos EUA, em Washington, em 24 de setembro, durante sua visita aos EUA, onde ele lhe disse durante um encontro de 15 minutos para 'ser forte'.” (
Fonte: The New York Times - http://www.latimes.com/world/europe/la-fg-pope-francis-kim-davis-meeting-20151002-story.html)

O jornal USA Today também publicou matéria a respeito do ocorrido, deixando em dúvida se o Papa realmente disse ou não disse o que disseram que ele disse. hehehehe (Fonte: http://www.usatoday.com/story/news/world/2015/10/02/vatican-kim-davis-pope-francis/73193194/)

De qualquer modo, estamos carecas de saber que em se tratando de Vaticano, sempre sobra vaselina, especialmente quando o babado é polêmico. 

O que pode ter acontecido de fato?


1. Talvez o Papa tenha encontrado com ela realmente e dito "Seja forte";

2. Talvez, o Papa nunca tenha realmente conversado nada disso com ela;

3. Talvez o Papa nunca tenha sequer encontrado com ela.

Provavelmente, nunca saberemos ao certo, mas uma coisa podemos afirmar: o Papa Francisco ter encontrado com um casal gay e seus amigos, fazendo questão de assumir isso publicamente, não é coisa nem um pouco banal, queridinh@s.

Então, fica a dica: se você não puder conviver com a diversidade humana e a igualdade de direitos, faça a Lúcia e se enfie no convento das Carmelitas até morrer. Foi o que fez a única sobrevivente dos três pastorezinhos que diziam ter visto N. Sra. de Fátima. Particularmente, duvido muito que ela tenha ingressado naquele convento por livre e espontânea vontade tanto quanto duvido que ela tenha visto alguma coisa além da chatice cotidiana do cenário de miséria em que vivia, mas isso são outros quinhentos. A lição que fica é: não quer conviver com o mundo em sua diversidade? Enfie-se na uniformidade entediante da clausura.

Se Francisco é tão humanista quanto tentam fazer parecer que ele seja, ainda não sei, mas é bom ver que ele não é nenhum troglodita também. Mais perigoso porque mais esperto? Ou apenas alguém sinceramente tentando viver à altura do "ama teu próximo como a ti mesmo"? Não tenho pressa em descobrir. Tenho muito o que fazer em prol da igualdade de direitos na diversidade de sujeitos, mas diria ao Papa o que diz Chapolin Colorado a qualquer um: Sigam-me os bons! E beijunda para os recalcados!

Comentários

  1. Babado forte. Vamos ver se a imprensa por aqui tb dará está notícia. Porque por aqui, somente a que o papa se reuniu com ela.

    ResponderExcluir
  2. Tá explicada a imundice religiosa, sendo assim, entendemos, afinal, sua FORMAÇÃO religiosa valida sua ação ordinária..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.