Keegan Hirst, astro do rugby, é o primeiro jogador britânico a sair do armário

Keegan Hirst, astro do rugby, é o primeiro jogador britânico a sair do armário

Publicado pelo Sunday Mirror

Traduzido por Sergio Viula com pouquíssimas adaptações (matéria na íntegra em inglês AQUI.)


Respeitado Keegan, 27 anos, revela seu tormento secreto ao lidar com sua sexualidade antes enquanto construía uma carreira em um dos esportes mais masculinos do mundo


Andy Stenning


Finalmente livre, o jogador Keegan Hirst da Liga de Rugby de Batley diz que se sente como se estivesse respirando profundamente

Falando exclusivamente ao Sunday Mirror, o jogador, pai de dois filhos, revela conta como foi o momento em que ele finalmente encontrou as palavras para explicar a sua esposa a razão pela qual não poderiam ficar mais juntos.

E ele fala emotivamente sobre o apoio que recebeu, não apenas dela, mas também de seus colegas de equipe.

O capitão do Batley Buldog no lado oeste de ­Yorkshire, com seus 1,85 m de altura, disse: “No começo, eu nem conseguida dizer ‘eu sou gay’ na minha cabeça, mesmo sozinho.”

“Agora eu sinto vontade de dar uma boa respirada retida por muito tempo.”

Falando pela primeira vez sobre resolver-se com o fato de ser gay, Keegan acrescenta: “Eu tinha uma esposa e dois filhos. Fui construtor, porteiro, trabalhei em fábricas – eu jogo rugby.”

"Eu tico cada quadrado de machão. Como eu poderia ser gay? Eu sou de Batley, pelo amor de Deus. Ninguém é gay em Batley.”

E revela: “A única vez que eu me senti livre do tormento foi quando eu pisei na quadra de rugby. Agora eu me sinto livre.”

Keegan espera que sua decisão de se assumir ajude outros no esporte que possam estar lutando com sentimentos semelhantes.

Sabendo que sua esposa acreditava que a culpa pelo fim do casamento era dela, ele entendia que tinha que ser honesto com ela sobre o fato de ser gay.

Ele disse: “Finalmente, há algumas semanas, disse a minha esposa que eu sou gay.”

"Ela se culpava quando nos separamos, mas eu sabia que ela não havia feito nada de errado. Eu não podia mais aguentar, a culpa por tudo isso, dela não saber porque eu sai. Isso estava me devorando.”


Andy Stenning


Keegan Hirst disse a sua esposa qeu era gay algumas semanas atrás

“Eu fui até ela e perguntei se podíamos conversar. Havia um nó no meu estômago. Nos sentamos à mesa da cozinha: ‘Tem uma coisa que eu quero lhe dizer’.”

“Eu não conseguia colocar as palavras para fora, eu achava que ia ficar doente. Mas consegui dizer.”

“Ela não disse nada no ínicio. Eu expliquei porque e como me sentia, isso foi bem emocionante. Nós dois choramos.”

“Ela não fez muitas perguntas, mas me deu suporte. Ela estava completamente no escuro. Ela não tinha ideia.”

“Foi incrivelmente difícil, mas para mim foi uma situação estranha, porque também era liberadora.”

Por enquanto, diz ele, tudo o que eles disseram aos filhos, com idades de sete e dois anos, é que eles se separaram.

Ele disse: “Não contamos às crianças ainda, eles são novos demais para entender. Não sei bem como explicar isso a eles.”

Keegan diz que percebeu que podia ser gay quando era adolescente. Ele diz: “Eu tinha namoradas e tal, mas por volta dos 15, comecei a me sentir atraído por outros caras também.”

“Eu estava tendo sentimentos conflitantes, mas foi uma coisa que eu suprimi. Admitir não era a coisa a se fazer.”


Andy Stenning


Os filhos de Keegan Hirst só sabem que seus pais se separaram

Ele disse: “Por volta dos 18, eu estava em completa negação, esperando que sumisse. Era inconcebível contar a alguém o que eu estava sentindo.”

"Eu não conseguia resolver isso na minha cabeça, então como eu poderia contar a alguém?”

“A sociedade dita quando você é um cara de 16 anos que você tem que ter uma namorada, você dorme com ela e é assim que as coisas são.”

“Especialmente, um jogador de rugby e um cara que cresceu num council estate (espécie de conjunto habitacional inglês). Você sai, bebe, segue em frente – isso é o que você faz. Eu convenci a mim mesmo que não havia jeito de eu ser gay, era inconcebível.”

Ele trabalhava como porteiro (N.T.: de bar/boate) quando conheceu a garota com quem casaria mais tarde, que trabalhava no bar.

Eles começaram a namorar quando ele tinha 19 anos, um ano mais tarde tiveram uma filha. Casaram-se em Wakefield em novembro de 2011, e seu filho nasceu em 2012.


Andy Stenning


Cara durão: Keegan Hirst diz que teve apoio de seus colegas de equipe no rugby.

Keegan diz: “No dia em que me casei com ela, eu pensava que ficaria com ela pelo resto da minha vida. Eu a amava e estava feliz por casar com ela.” Mas seu tormento estava jogando com sua vida doméstica.

Ele disse: “Eu estava jogando partidas no domingo e depois saía e ficava num estado ridículo. Eu bebia tudo e qualquer coisa, canecas, doses.”

“Eu bebia 20 canecas por vez. Eu chegava em casa às 5:30 numa segunda-feira e tinha que estar de pé para o trabalho às 6:00.”

“Minha esposa me perguntava por que eu ficava fora por tantas horas, com quem eu estava, o que eu estava fazendo, onde eu havia estado.”

"Às vezes, eu não podia responder, porque simplesmente não podia lembrar – mas eu sei que sempre fui fiel, eu nunca a traí.”

“Não era que eu não fosse feliz com ela, era que eu não era feliz comigo mesmo.”

Ele acrescenta: “eu me sinto mal pelo que a fiz passar, mas espero que seja um caso de antes tarde do que nunca.”

“Ela tem a chance agora de seguir com sua vida, de encontrar alguém novo com quem ser feliz. Ela merece isso.”

Nos momentos mais difíceis, Keegan diz que considerou tirar sua própria vida. “Nos piores dias, eu pensava ‘não posso fazer isso, prefiro estar morto a deixar que tudo isso venha à tona.”

Keegan Hirst: Ele finalmente está fazendo as pazes com seus sentimentos

Depois de alguns anos lutarndo contra seus sentimentos, Keegan finalmente começou a fazer as pazes com sua sexualidade esse ano.

Ele diz: “Um dia, alguns meses atrás, eu simplesmente pensei: “Quer saber? Na verdade, esse sou eu. Eu sou gay. Eu senti que eu podia ser fnalmente honesto comigo mesmo.”

Keegan jogou 199 partidas profissionais pelo Batley, pelo Featherstone e pelo Dewsbury, incluindo duas Grande Finais.



Andy Stenning


Bravo: Keegan Hirst do Batley Rugby League sabe que poderá ser alvo de insultos da parte de fãs e outros jogadores

Ele disse: “Estou confortável em minha própria pela, talvez pela primeira vez na vida.”

“Não estou retendo nada e não há aquela sensação de medo. Eu suponho que o estereótipo do jogador de rugby é o de que você deve ser durão, você deve ser machão.”

"Eu achava que seria desprezado pelos amigos e pela família, mas não fui.”

“As pessoas continuam dizendo que eu sou corajoso – eu não me sinto corajoso. Estou apenas falando sobre mim.”

“Talvez haja outros jogadores na mesma posição que eu estava. Se houver, eu diria a eles que sejam simplesmente honestos consigo mesmos.”

“O apoio dos meus colegas de equipe e de jogadores de outras ligas realmente me surpreendeu, tem sido muito positivo.”

O rugby ainda quase não tem profissionais gays assumidos. O astro do Welsh Rugby Union (União Galesa de Rugby) Gareth Thomas saiu do armário em dezembro de 2009, aos 35 anos. Ele foi para a Rugby League (a Liga de Rugby) no ano seguinte.

Em 1995, o jogador Ian Roberts da Australian Rugby League (Liga Australiana de Rugby), então com 30 anos, tornou-se o primeiro jogador de primeira linha a publicamente revelar-se gay.

Enquanto isso, Michael Sam, atacante de futebol americano – o primeiro jogador gay a ganhar uma vaga no NFL depois de sair do armário em 2014 – disse ontem que está deixando o esporte por causa do “ano difícil”.

Em fevereiro de 2013, o ex-jogador de futebol do Leeds United, Robbie Rogers, anunciou que era gay – e ele continua a ser o único gay profissional jogando.

Um ano mais tarde, o ex-jogador do Germany international, Thomas Hitzlsperger, tornou-se o primeiro jogador da Premier League a se revelar gay. Ele esperou até sua aposentadoria, alegando que teria sido impossível sair do armário enquanto estava jogando.

Mas o recente aumento no número de esportistas saindo do armário sugere que o tabu está gradualmente sendo quebrado – e a honestidade de Keegan é outro passo nessa jornada.

Comentários