Judeu ultra-ortodoxo ataca Parada do Orgulho LGBT em Jerusalém

 Foto: www.emtempo.com.br
Momento em que o criminoso foi dominado



Pela agência Reuters


JERUSALÉM (Reuters) - Um judeu ortodoxo esfaqueou e feriu seis participantes da Parada do Orgulho Gay de Jerusalém nesta quinta-feira, informou a polícia.


“Um incidente dos mais sérios” foi como o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, classificou o ataque, o pior em anos no evento em Jerusalém, cidade onde a população religiosa é mais proeminente do que em outras partes de Israel.

Os manifestantes, que somavam 5 mil e levavam cartazes, seguiam por uma avenida quando o religioso ultra-ortodoxo saltou na multidão e apunhalou alguns deles, disseram testemunhas.


A polícia prendeu o suposto agressor e o interrogou, afirmou o porta-voz da corporação Assi Aharoni.

Médicos e policiais disseram que o perpetrador feriu seis pessoas. Duas foram levadas a um hospital em estado grave.

“Vi um jovem ultra-ortodoxo esfaqueando todos em seu caminho”, contou Shai Aviyor, testemunha entrevistada pelo canal de televisão israelense Channel 2. “Ouvimos pessoas gritando, todos correram para se proteger, e havia pessoas ensanguentadas no chão”, afirmou Aviyor.

(Por Allyn Fisher-Ilan)



---------------------------------------------------
COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO
(não sei por que não estava aparecendo antes) 

Felizmente, Israel é um Estado secular e, se comparado aos demais Estados do Oriente Médio, é o único local naquela região em que os Direitos Humanos são relativamente respeitados e podem ser expandidos. Claro que, por um lado, as violências contra os Palestinos e, por outro, os ataques que grupos extremistas fazem contra cidades israelenses são violações injustificáveis contra qualquer noção de humanidade em ambos os lados. Mas, uma coisa é inegável: cidadãos israelenses vivem um respeito ao pluralismo que nem de longe é praticado em outros países daquela região. 

O ato desse judeu ultra-ortodoxo contra pessoas que caminhavam pela rua na Parada Anual do Orgulho LGBT de Jerusalém pode ser um ato isolado de um extremista com uma mente doentia, mas o silêncio dos religiosos, que geralmente se sentem muito incomodados com as denúncias que pessoas LGBT e seus amigos fazem contra a intolerância, alimentada por pregações segregadoras, discriminadoras, desumanizadoras, fala muito mais aguda e afiadamente sobre o caráter deles do que pretendem admitir. 

Infelizmente, o protesto em forma de performance que Vivany Belaboni fez na Parada de São Paulo faz cada vez mais sentido. 

A violência contra pessoas pacíficas e desarmadas em Jerusalém demonstra que fundamentalistas e extremistas não precisam de motivo algum, além de sua própria imaginação adoecida, para fazer aquilo que mais combina com suas neuroses: valorizar a morte em vez da vida.

Felizmente, o criminoso foi preso. Espero que viva muitos anos em oração e meditação, bem longe de facas e outros instrumentos que possam colocar a vida dos outros em risco. Uma cela segura no sentido de que ele não possa fugir e nem ser atacado é suficiente...

...PORQUE MESMO TENDO ESFAQUEANDO PESSOAS, ELE NÃO MERECE O QUE VERÔNICA BOLINA PASSOU NO PRESÍDIO DEPOIS DE AGREDIR UMA SENHORA, ESTANDO APARENTEMENTE EM SURTO PSICÓTICO. 

SE ALGUÉM DEVE, TEM QUE PAGAR, MAS DENTRO DA LEI. 

Claro que me dirijo aqui a hipócritas de carteirinha e outros que não passam de ingênuos repetem sem sequer entender. 


Quanto aos demais, o governo deve ter aprendido uma lição. Vai ter que garantir segurança aos cidadãos que continuarão caminhando e que serão cada vez mais numerosos. Quem viver verá.  

VEJA ESSE PEQUENO, MAS TOCANTE FILME: https://www.facebook.com/ajplusenglish/videos/vb.407570359384477/595825033892341/?type=2&theater

Comentários