Relacionamento: o amor e a vida se renovam

Um brinde à vida e ao amor, que ao se renovarem, produzem alegria, e esta, por sua vez, fortalece o ser de um modo incomparável. :) E com Heineken num balde de gelo no Arco do Teles, fica melhor ainda.

O nome dele é Marcos. No momento em que escrevo esse post, ele está apresentando seu TCC como graduado em enfermagem. Infelizmente, não pude estar presente por causa do trabalho. Os horários eram incompatíveis. Mas, acompanhei a finalização de seu trabalho. Dedicado e responsável, Marcos caprichou na pesquisa e na apresentação dos dados e das análises que ele mesmo fez. O trabalho foi em equipe, a pedido da professora orientadora, mas a avaliação da apresentação será individual. Tenho certeza que ele se sairá bem.

Essa semana, então, ele dá o penúltimo passo para encerrar esse ciclo. No limiar dos 30 anos (ele faz daqui a alguns dias), Marcos termina sua segunda faculdade. Não posso negar que fico orgulhoso. Admiro gente que estuda. Eu mesmo adoro estudar. 

Esse ano já se consolidou como um ano de mudanças, de viradas mesmo. Comecei um mestrado em linguística na UERJ e estou simplesmente amando a pesquisa, as aulas, os professores, os colegas, enfim, tudo. Dá trabalho, mas vale a pena.

Também no amor, esse ano está sendo marcante. Amanhã, dia 26/06/15, Marcos e eu "juntaremos as escovinhas de dentes" - algo que eu não imaginei fazer tão cedo, depois da minha experiência última afetiva. Ele também, não. E pelos mesmos motivos. Não é criança. Ele também teve suas alegrias e decepções. Mas, como isso caracteriza a vida de todo mundo, a coisa mais tola seria deixar que o passado ditasse o presente. Se estamos vivos, vivamos. ;)

Estamos felizes por termos nos conhecido no início desse ano e nos entrosado tão bem. Assumir um compromisso como casal no dia a dia da convivência é sempre um desafio, mas também é uma alegria. Poder compartilhar os bons e os maus momentos que cada um enfrenta na sua lida diária torna tudo mais leve.

E essa leveza começa pelo armário... hehehehe A gente tem que reorganizar os espaços e descobre que tem um monte de coisas absolutamente desnecessárias ou inúteis guardadas há muito tempo: quatro bolsas enormes saíram daqui e oito bolsas saíram de lá (do apartamento dele). Total: 12 bolsas de inutilidades. Claro que podem ser úteis para outras pessoas. Certamente, quem precisa de praticamente tudo vai utilizar tudo isso, mas é interessante ver a casa se renovar a partir do simples descarte do que não interessa mais e da entrada do novo. Ele entra num espaço "novo" para ele e eu entro num "espaço" novo para mim. 

As aspas no novo, quando me refiro a ele, são porque esse espaço não é realmente novo, já que Marcos tem vindo aqui desde o começo do ano. Nova será a relação com o espaço. E coloco aspas em espaço, quando me refiro à mim, porque trata-se do espaço da convivência e não do território, que já me é familiar há anos. De qualquer modo, o novo se coloca aí diante dos dois.


 Ah, e não menos importante, ganho um filhote. :) O nome dele é Doddy. Ele é simplesmente um fofo, super inteligente e muito comportado. O tipo de pet que só traz alegria.

Como esse blog, além de um instrumento de ativismo, é um diário pessoal que eu compartilho com meus leitores, fica aí a boa notícia: Sergio e Marcos estão comprometidos num nível mais profundo agora. 

Comentários

  1. Que legal! Parabens ao seu namorado pela conquista profissional e parabens aos dois pela nova fase de vida! Sucesso, felicidade e amor!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.