XII Seminário LGBT do Congresso vai ser babado federal - 20 e 21 de maio

XII Seminário LGBT do Congresso Nacional propõe política baseada na empatia e não no ódio

Evento acontece nos dias 20 e 21 de maio no auditório Nereu Ramos, no Anexo II da Câmara dos Deputados, com abertura especial da cantora Daniela Mercury




O ódio como “emoção política” cresceu e se fortaleceu bastante nos últimos anos. Avanços legislativos e espaços políticos que contemplam negros, mulheres, crianças em situação de risco, indígenas, povo de santo, LGBTs e outros grupos historicamente difamados vêm sendo duramente atacados. É cada vez mais evidente a falta de empatia – a emoção política que pode se contrapor ao ódio – que se manifesta nas mais variadas formas na sociedade e no ambiente virtual, onde acaloradas discussões colocam cidadão contra cidadão, num grande caldo de ignorância, desinformação e tendências totalitaristas. Colocar-se no lugar d@s outr@s, entender que nossa vida depende da vida das outras pessoas é um ponto de partida para as reflexões do XII Seminário LGBT do Congresso Nacional, que acontece nos dias 20 e 21 de maio, no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

Pautado no tema “Nossa vida d@s outr@s - Empatia: a verdadeira revolução", o seminário terá abertura especial da cantora Daniela Mercury no primeiro dia de atividades e vai contar com a presença de ativistas, pensador@s, intelectuais e autoridades em mesas que debaterão a origem dos discursos de ódio, os mecanismos legais de defesa, propostas para uma sociedade que demande e um Congresso Nacional que aprove mais legislações respeitando as diferenças. A temática, mais abrangente que a dos anos anteriores, foi discutida pelos mandatos da Frente Parlamentar de Direitos Humanos, com participação de setores do movimento social, e aprovada nas Comissões de Legislação Participativa, Cultura e de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados.

“Esta edição do seminário tem como objetivo criar um ambiente político para discutir a inércia do poder público no enfrentamento do ódio em suas diferentes expressões, o que inclui os assassinatos de indivíduos LGBT, mas também a onda de linchamento contra adolescentes infratores, entre outros crimes de natureza semelhantemente baseados no preconceito”, explica o deputado federal Jean Wyllys (PSOL/RJ), coordenador-geral do evento. Seguindo esta diretriz, a organização convidou para o evento a pastora evangélica Romi Bencke, mestra em Ciências da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora e Secretária Geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), numa iniciativa de abrir o diálogo com os progressistas da comunidade cristã.

As convidadas Viviane Mosé, Raquel Recuero e Marcia Tiburi discorrerão sobre o assunto sob a perspectiva da comunicação, sociologia e da filosofia. Pedro HCM, um dos idealizadores do canal de humor Põe na Roda, contará como os vídeos produzidos têm ajudado a diminuir o preconceito contra a população LGBT usando a internet como disseminador de mensagens positivas e informação saudável (confira a lista dos participantes do seminário na programação do evento).

O casal Rogério Koscheck e Weykman Padinho vai contar um pouco da decisão corajosa e generosa que tomaram, quando decidiram que recorreriam à adoção para formar sua família.

“Já queríamos pelo menos duas crianças. Depois fomos pensando: por que não três, por que não crianças mais velhas? Acabamos entrando em contato com grupos que pregavam a adoção de pessoas com problemas de saúde e fomos nos comovendo. Mas a decisão veio quando os conhecemos de fato, daí não tivemos dúvida”, explica Koscheck sobre o processo, que começou em janeiro de 2013 para a adoção de quatro irmãos, com idades entre sete meses e 11 anos; três deles, com HIV.

A programação do seminário se compõe de três mesas que terão como tema transversal os discursos de ódio em suas mais diferentes expressões, desde o fenômeno das perseguições, bullying e difamação, até aqueles que culminam na agressão física e morte das vítimas. São elas: Mesa 01) “Ódio nas redes – Que sentimentos você propaga na web? Pare. Pense. Poste.”; Mesa 02) “Ódio na carne – A agressão além do verbo/A expressão letal da injúria e difamação; Mesa 03) “Mais amor, por favor!”- Tolerância, respeito e diferenças. O objetivo conjunto das mesas é propor reflexões para inibir este fenômeno.

Programação:

20 DE MAIO, QUARTA-FEIRA

Mesa de abertura – 9:00 horas 
- Deputado Fábio Ramalho (PV/MG) – Presidente da Comissão de Legislação Participativa 
- Deputada Luciana Santos (PCdoB/PE) – Vice-Presidente da Comissão de Cultura 
- Deputado Fábio Sousa (PSDB/GO) – Presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática  
- Deputada Erika Kokay (PT/DF) 
- Deputado Jean Wyllys (PSol/RJ) 
- Rogério Koscheck e Weykman Koscheck – Representantes da sociedade civil 
- Jorge Chediek - Coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil 
- Daniela Mercury – Convidada especial 

12-14H - PAUSA PARA ALMOÇO

Mesa 1 – 14:00 horas  
“Ódio nas redes” – Que sentimentos você propaga na web? Pare. Pense. Poste. 
Mediadora: Deputada Maria do Rosário (PT/RS) 
- Raquel Recuero – Jornalista, professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Letras e do Curso de Comunicação Social da Universidade Católica de Pelotas. Dedica-se, principalmente ao estudo das redes sociais e comunidades virtuais na Internet, da conversação e fluxos de informação e capital social no ciberespaço, e ao jornalismo digital
- Cristiane Damaceno – AGUARDANDO CONFIRMAÇÃO 
- Google Brasil (nome a definir) 
- Romi Bencke – Pastora da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, mestra em Ciências da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora e Secretária Geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC).  

21 DE MAIO, QUINTA-FEIRA 

Mesa 2 – 9:00 horas 
- “Ódio na carne” – A agressão além do verbo/A expressão letal da injúria e difamação. 
Mediador: Deputado Jean Wyllys (PSol/RJ) 
- Márcia Tiburi – Filósofa, professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Mackenzie, e professora convidada da Fundação Dom Cabral.  
- Ministério da Educação  
- Luma de Andrade – Professora e doutora em Educação. Em sua pesquisa analisou as experiências e resistências de jovens travestis no espaço escolar.  
- Irina Bacci – Diretora do Departamento de Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República 

12-14H - PAUSA PARA ALMOÇO  

Mesa 3 – 14:00 horas 
- “Mais amor, por favor!” – Tolerância, respeito e diferenças.  
Mediadora: Deputada Erika Kokay (PT/DF) 
- Viviane Mosé – Poetisa, filósofa, psicóloga e psicanalista. Mestre e doutora em filosofia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro.  
- Maria Clara Araújo – Ativista do transfeminismo. Estudante de pedagogia da Universidade Federal de Pernambuco. 
- Ana Lúcia e Letícia – Casal de lésbicas e seus dois filhos. História positiva de amor.  
- Pedro HCM - Idealizador do canal de humor Põe na Roda composto por jovens LGBT. O canal fala sobre os limites do humor, o politicamente correto/incorreto e a liberdade de expressão/discurso de ódio. 

Programação Cultural  

- Apresentação do grupo teatral “Grupo Cantigas Boleráveis” – Quarta feira, 21, às 21h no Teatro dos Bancários (314/315 Sul). 
- Exposição “#AHomofobiaé”. Artistas e celebridades completam a frase “a homofobia é” para combater a intolerância contra a comunidade LGBT – Dias 20 e 21, no auditório Nereu Ramos.   

Serviço

12º Seminário LGBT do Congresso Nacional: "Nossa vida d@s outr@s. Empatia: a verdadeira revolução”.  

Dias 20 e 21 de maio de 2015, no auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados. 
OBS: A entrada é gratuita. Não há necessidade de inscrição prévia.

Informações: (61) 3215-5646.

Comentários