ONU - 2015: Holanda na vanguarda da defesa dos direitos das mulheres LBTI

Irene Hemelaar

Irene Hemelaar é a nova representante das mulheres para o Conselho das Mulheres das Nações Unidas em 2015. Holandesa, Irene Hemelaar, 45 anos, é empresária e diretora de uma organização que trabalha com o Gay Pride (Orgulho Gay) de Amsterdã. Após a sua nomeação pelo Ministro dos negócios estrangeiros, em outubro de 2015, ela fará parte da delegação do governo na assembleia geral da ONU em nome das mulheres holandesas e falará aos chefes de governo dos Estados-membros da ONU.

Irene
Hemelaar pretende defender os direitos das lésbicas, bissexuais, mulheres transexuais e mulheres intersexuais (mulheres LBTI). Elas diz: Minha intenção é representar as mulheres em 2015. Em face do EuroPride 2016 em Amsterdã, vou trabalhar ainda mais, uma vez que agora é internacional. Eu estou muito ciente de que minha experiência e ativismo são apenas apenas um pequeno 'nicho' quando comparados à extensão dos direitos das mulheres e dos acordos que foram feitos na quarta Conferência Mundial sobre as mulheres em 1995 em Beijing e sobre as metas de desenvolvimento do milênio. Também essa diversidade sexual é um tema difícil de discutir em muitos dos países que assinaram os acordos. Ao mesmo tempo, minha luta pela igualdade de direitos é prova decisiva de que funciona. Quando as mulheres LBTI podem viver em plena liberdade, as mulheres heterossexuais certamente também podem."

Com a nomeação de Irene
Hemelaar para o cargo, a política de direitos humanos passa a priorizar os direitos das mulheres e a proteger as minorias sexuais. Além disso, a Holanda vai sendo cada vez mais reconhecida como um país defensor dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros.

Desde o início da organização das Nações Unidas em 1945, as mulheres fazem parte da delegação holandesa que representa o governo na Assembleia Geral das Nações Unidas. A Holanda é o único grande país do mundo que fez isso. Uma vez selecionado da ONU, ele é acompanhado pelo Conselho das Mulheres dos Países Baixos. 




--------------------------

Traduzido livremente por Sergio Viula para o Blog Fora do Armário. Artigo originalmente publicado em holandês pelo  www.nederlandsevrouwenraad.nl

Comentários