Calpe será a capital lésbica da Europa em junho de 2015



Calpe - Ifac - Espanha


O evento "OlaGirls, the Lesbian Mediterranean Getaway" reunirá de 5 a 7 de junho, na cidade de Calpe, mais de duas mil lésbicas do mundo todo. Serão três dias de atividades, lazer, gastronomia, cultura, esporte, história e música.

O público será de mulheres maiores de 35 anos e funcionará como pacotes de férias que cabem em diversos tamanhos de bolsos. 

Segundo um estudo recente do Pew Research Center, a sociedade espanhola é que desfruta de maior aceitação da homossexualidade, condição básica para um encontro como o de "OlaGirls". Além disso, o bairro possui instalações e serviços que contemplam todas as modalidades de atividade e áreas de interesse propostas pelos organizadores do evento.

O "OlaGirls, the Lesbian Mediterranean Getaway" quer se tornar numa referência da cultura mediterrânea para o turismo lésbico e numa experiência inesquecível. A ideia surgiu em 2013, entre mulheres lésbicas, profissionais de marketing, comunicação, produção de eventos, conscientes de que mulheres acima de 35 anos estão cada vez mais antenadas com destinos turísticos que atendam a seus interesses 

Então, meninas, quando começam a fazer as malas? O site oficial do evento é esse: http://www.olagirls.com/ 

Está em espanhol, mas quase todo brasileiro entende espanhol um pouquinho se ler com calma. Confira.

Outra coisa, Secretaria Municipal de Turismo do Rio de Janeiro, capital de tanta coisa boa: turismo, esporte, gastronomia, eventos, praias, por que não pensar a agir seriamente na direção de transformar a cidade no principal destino gay/lésbico da América Latina? A Argentina está cada vez mais adiantada nisso. ;)

Comentários

  1. Por que somente acima dos 35 anos? Mulheres de 30 anos ou mais novas não podem ser contempladas? Por que???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí, só perguntando para as organizadoras. O link está no post. ;) Beijos.

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.