Eleições: o dia seguinte

Sergio Viula - meditabundo

Atualizado às 12:55 de 06/10/14

Finalmente, as eleições foram realizadas! Ontem, votei antes do almoço e depois fui fazer uma caminhada, com direito a paradas para leitura e um frozen de iogurte delicioso. O Rio de Janeiro continua literalmente lindo, pelo menos em termos de paisagem natural e urbana. 

O que não está muito bem no Rio é o nível de fascismo revelado nessas eleições. Sim, é verdade que elegemos Jean Wyllys com expressiva votação, e também elegemos Freixo em primeiro lugar para a ALERJ - ponto para os cariocas e fluminenses! Mas, o Rio também elegeu Bolsonaro, Clarissa Garotinho e Eduardo Cunha nos três primeiros lugares em termos de números de voto para a Câmara Federal. Crivella passou para o segundo turno para disputar com Pezão o governo do estado do Rio de Janeiro. Felizmente, Garotinho foi brincar em outras bandas. Perdeu feio. Mas Crivella??? O professor Tarcísio, sim, teria sido uma alternativa totalmente diferente. Mas o fundamentalista Crivella, parente do Macedo, que montou um império financeiro às custas do mais vil obscurantismo e exploração dos ignorantes? Não apenas isso, mas a assembleiana Marina Silva também teve expressiva votação por aqui, praticamente empatando com Dilma, que ficou para o segundo turno com Aécio. Ou seja, Aécio foi mais votado em outros estados, mas aqui Marina rivalizou Dilma, a campeã para o segundo turno. P-R-E-O-C-U-P-A-N-T-E.

A revista Época publicou a 'profetada' do pastor que converteu Marina à Assembleia de Deus. Lembrem-se que ela era católica e até missionária daquela igreja, passando a ser evangélica, graças a esse pastor: “Deus me revelou que Marina será a próxima presidente”, afirma o pastor que converteu a candidata" (http://epoca.globo.com/tempo/eleicoes/noticia/2014/09/deus-me-revelou-que-marina-sera-proxima-presidente-afirma-o-bpastor-que-converteub-candidata.html

É revelador de seu compromisso com os fundamentalistas, sendo ela mesma uma representante de um dos segmentos mais fundamentalistas do Brasil - a Assembleia de Deus - que Marina, mesmo sendo oposição e criticando Dilma por uma série de coisas, nunca tenha feito qualquer pronunciamento sobre os seguintes assuntos ligados à comunidade LGBT:  

1. Ela nunca fez qualquer comentário sensível às mortes de LGBT no Brasil. 
2. Ela nunca comentou positivamente a decisão do CNJ sobre a regulação do casamento civil nos cartórios, baseado na decisão do STF dois anos antes. 
3. Ela nunca lamentou o sucateamento dos programas anti-HIV/AIDS, apesar da UNAIDS se pronunciar sobre isso o tempo todo. 
4. Ela nunca se manifestou sobre o programa de combate à homofobia e transfobia nas escolas. 
5. Ela nunca disse uma palavra sobre o drama das pessoas transexuais, nem mesmo sobre uso de nome social. 

E olha que ela já foi Congressista. Sempre que ela fala alguma coisa de LGBT é para dizer que não levanta bandeiras ou que não apoia o casamento gay, mas aceita a união civil. Se ela pretendia ser melhor que Dilma, devia ter feito melhor que isso.



Sem contar que Silas Malafaia foi desafeto de Marian nas eleições passadas depois de tê-la elogiado, simplesmente porque ela se aproximou de José Wellington, presidente da AD do Belenzinho e da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus), a quem ele também despreza, mas se aproximou dela nessas eleições com cobranças, especialmente sobre as questões LGBT, e ela lhe deu atenção.  Sem contar que defendeu Feliciano quando diversos setores da sociedade e do governo cobravam sua saída da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Ela disse literalmente que ele estava sendo perseguido. What the fuck??? A Valadão até profecia fez sobre sua vitória. Pr Everaldo e seu discurso anti-gay nunca foram confrontados por ela. Nem mesmo o Levy Fidelix recebeu qualquer reprimenda. Coisa que Eduardo e Luciana tiveram peito para fazer. E daí por diante... 

Agora, a disputa é entre Dilma e Aécio. Marina é muito mais parecida com Aécio, mas não disse até o final da noite de ontem (domingo de eleições) se lhe daria apoio. Luciana Genro parece ter acenado com apoio para Dilma. E isso é lógico. A agenda do PT é muito mais parecida com a dela do que a do PSDB. Até aí, nenhuma surpresa. 

A posição desse blogueiro aqui é clara: entre Dilma e Aécio, principalmente se Mariana pender para o lado dele com seus amiguinhos fundamentalistas que compõem massivamente a horripilante bancada evangélica com seus desmandos e fascismo, fico com DILMA. Ela não foi tudo o que eu esperava, mas foi mais do que Marina jamais teria sido.

Além disso, sobre Aécio, convém lembrar como disse meu amigo Gustavo Don  via FB nesse dia 06/10/14, citando Felipe Alcubillas:


"Bom, eu só quero lembrar a todos que Aécio Neves, como senador, votou contra a PL 5120/2013, o projeto de casamento civil igualitário entre pessoas do mesmo sexo. Além disso, TODOS os senadores do PSDB votaram contra a PLC 122, projeto que criminaliza a homofobia. Lembrem disso no segundo turno, ok? Beijos" - Felipe Alcubillas



Então, se depender de mim, vai ser Dilma de novo. Como no Rio, vai ser Pezão de novo. Não porque eu considere os dois como exemplos absolutos de bom governo, mas porque poderia ser pior, bem pior.

Veja lista dos eleitos para o Congresso Federal em 2015: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/lista-completa-dos-deputados-federais-eleitos/

Comentários

  1. Pois é, Sergio. Pode não estar excelente com o atual governo, mas com Aécio e seus comparsas dissimulados pendendo para o lado fundamentalista nas questões que interessam à comunidade LGBT, prefiro Dilminha, com certeza. Só mais uma triste informação para constar aí... Infelizmente, o candidato do Malafaia para deputado estadual do RJ, Samuel Malafai foi eleito em 4º lugar. O que nos dá mais um motivo de preocupação com o povo carioca. É lamentável como uma metrópole como a Cidade Maravilhosa cheia de possibilidade de estudo, informação, com tantas faculdades por aí, com a advento da internet e tanta mídia a disposição, ainda tenha tanta gente que não atingiu um nível intelectual que os desvencilhe de tanta influência religiosa na hora do voto. Temos que trabalhar muito para a coisa não piorar nas próximas eleições. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Katia. A gente não pode dizer que está ótimo, mas poderia estar bem pior. Vamos de Dilmão!!! ;)

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.