JEAN WYLLYS explica a demagogia de MARINA SILVA com a união civil



Curtiu · 16 h
 

Disse Marina Silva: "A união civil entre pessoas do mesmo sexo já está assegurada na Justiça por uma decisão do Supremo. Tem muita gente que faz a confusão entre união estável e união civil. A união civil assegura todos os direitos para os casais que têm a união no mesmo sexo. O casamento é estabelecido entre pessoas de sexo diferente. É isso que está assegurado na Constituição, na legislação brasileira, mas os direitos são iguais".

Ela tem razão em uma coisa: tem muita gente que faz a confusão entre união estável e união civil. Só faltou ela acrescentar: "Eu sou uma dessas pessoas que confunde".

Vamos ser claros: 1) de acordo com a Constituição Federal, o casamento é civil, 2) não existe nenhum país do mundo em que o movimento LGBT reivindique uma lei para que os casais homossexuais possam se casar na Igreja, 3) quando falamos em "casamento igualitário" nos referimos ao casamento CIVIL, o mesmo que a Constituição menciona, 4) a união estável e o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo já são possíveis em qualquer cartório do Brasil, graças a uma decisão do Conselho Nacional da Justiça, provocada por uma ação do PSOL que foi impulsionada por meu mandato, 5) o projeto de lei de minha autoria, que apresentei junto com a deputada Érika Kokay, propõe garantir esse direito (o casamento civil) por lei do Congresso, para sempre, 6) a "união civil" não existe na legislação brasileira — repito: não existe, 7) a expressão "união civil" é usada no mundo inteiro pelos inimigos dos direitos da população LGBT para tentar rebaixar o direito ao casamento, criando uma instituição paralela, exclusiva para homossexuais, como na época das escolas para brancos e escolas para negros, 8) ser contra o casamento civil igualitário é ser contra os direitos civis dos casais do mesmo sexo, portanto, é ser contra a igualdade e a favor da discriminação.

Entendeu, ou quer que eu desenhe? 
 
------------------------------
COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO
 
Nas urnas, vamos dar o troco a quem nos ignorou ou perseguiu nos últimos quatro anos. 

VOTE:

LUCIANA GENRO (50) para presidente. Todos os brasileiros podem votar nela.
 
JEAN WYLLYS (5005) para Deputado Federal pelo RJ. Todos os fluminenses podem votar nele.
 
IVONE PITA (50.005) para Deputada Estadual na ALERJ. Todos os cariocas podem votar nela.

No seu estado e cidade, veja quem está à altura desses candidatos no Rio de Janeiro e vote neles.
 
Vamos acabar com o circo de horrores desses fundamentalistas e conservadores que infernizam a nossa vida todos os dias, misturando sua esquizofrenia com a política.

 
 



Comentários