Lei anti-gay de Uganda é derrubada! Saiba mais.

2ª Parada LGBT anual de Uganda (03 de agosto de 2013)



Essa sexta-feira, 01 de agosto de 2014, entra para a história mundial como um dia de regozijo para a população LGBT de Uganda e seus aliados - o que inclui o Bispo Anglicano Desmond Tutu, um dos maiores humanistas de todos os tempos, além de muitos chefes de Estado e comunidades de vários países que se posicionaram contra a legalização do genocídio baseado em preconceitos contra as orientações sexuais e as identidades de gênero que não se conformam com a heteronormatividade de setores violentamente conservadores e fundamentalistas daquele país. 

A razão para tanta celebração é que o Tribunal Constitucional de Uganda anulou a lei promulgada em fevereiro que reprimia a "promoção da homossexualidade" e criava a obrigatoriedade da denúncia por parte de parentes, amigos, vizinhos ou qualquer outro indivíduo que soubesse da existência de gays, lésbicas, travestis, transexuais e outras transgeneridades. Isso significava que todos tinham a obrigação de delatar o próximo (homossexual/transgênero), mesmo que este não tivesse jamais feito qualquer coisa que violasse os direitos alheios. 

Cai aquela famigerada lei destilada por serpentes fundamentalistas no Parlamento Ugandense. Contudo, ainda resta uma lei, que é de 1950, que permite a condenação à prisão perpétua aqueles que tiverem relações "contra a natureza", muitas vezes interpretadas como "homossexuais". O que significa que a luta está longe de terminar, mas a decisão do Tribunal Constitucional anulando a lei promulgada em fevereiro deste ano é de inquestionável valor nesse momento.

Vale lembrar que a lei finalmente anulada foi amplamente promovida por um pastor conhecido como Martin Ssempa e outros fundamentalistas da mesma estirpe. Felizmente, seu obscurantismo não prevaleceu. Originalmente, eles queriam pena de morte para a população LGBT de Uganda. Não conseguiram, mas continuaram tentando impingir algum golpe doloroso sobre os cidadãos sexodiversos ou transgêneros - o que resultou nessa lei absurda, agora também derrubada.

O Blog Fora do Armário tem acompanhado atentamente a comunidade LGBT de Uganda e suas lutas, como você poderá ver nos links abaixo. Os links vão dos mais recentes aos mais antigos, de cima para baixo:


Desmond Tutu condena a nova lei anti-gay proposta por Uganda:

UGANDA APROVA LEI QUE AUMENTA A REPRESSÃO CONTRA GAYS NO PAÍS

Obama adverte Uganda sobre Lei Antigay

Presidente de Uganda recusa-se a promulgar lei contra homossexuais

Departamento de Estado dos EUA: Nota oficial sobre legislação anti-homossexualidade de Uganda

Uganda aprova uma Nova Versão da Lei “Matem os Gays”

Comunidade LGBT realiza 2ª Parada do Orgulho LGBT em Uganda

Hoje, no Festival do Rio 2013. E o que vem por aí. Confiram.

JORNALISTA AMERICANA DETONA 'EX-GAY' CUJO LIVRO TEM INFLAMADO O ÓDIO HOMOFÓBICO EM UGANDA.

Presidente de Uganda pede fim da violência contra os homossexuais

UGANDA: Entenda o que está em jogo.

Condenado o assassino de ativista gay Ugandense
Parlamento em Uganda recua diante da proposta de pena de morte para homossexuais

Avaaz celebra: Pena de morte para gays em Uganda é arquivada – Nós ganhamos!!

Suspensa a discussão sobre pena de morte para os homossexuais de Uganda

Parlamentar ugandense admite retirar a pena de morte do projeto de lei contra os homossexuais

Amiga do ativista gay assassinado em Uganda teme por sua vida

Homofobia em Uganda é financiada e promovida por pastores americanos

Os absurdos de Giles Muhame (editor do Rolling Stone ugandense) e do Pastor Solomon Male

A Matança em Uganda Continua...

Justiça Ugandense proibe jornal de expor homossexuais e fomentar violência

Ativista Gay em Uganda Encontrado Degolado

Como eu já havia previsto aqui no blog, evangélicos americanos incentivaram o ódio aos gays em Uganda

Como eu já havia previsto aqui no blog, evangélicos americanos incentivaram o ódio aos gays em Uganda

Fantástico e G1 mostram a vida clandestina dos gays de Uganda

Igreja Evangélica de Uganda quer pena de morte para homossexuais

Uganda estuda impor pena de morte aos gays


VIVA A LIBERDADE, A IGUALDADE E A FRATERNIDADE! 

VIVA A SEXODIVERSIDADE E A FLUIDEZ DE GÊNERO! 

VIVA O AMOR SEM DISTINÇÃO DE RAÇA, COR, RELIGIÃO, GÊNERO OU ORIENTAÇÃO SEXUAL.

Comentários