Índices de diagnóstico de HIV cai um terço na última década nos EUA

Índices de diagnóstico de HIV cai um terço na última década nos EUA

O estudo foi publicado pelo Journal of the American Medical Association, antecipando o início da Conferência Internacional 


Um novo estudo mostra que o índice de diagnósticos de HIV nos EUA caiu um terço nos últimos 10 anos.
A pesquisa foi publicada hoje, 19 de julho, pelo Journal of the American Medical Association.
A investigação foi tornada pública em vista do início do da Conferência Internacional de AIDS a ser realizada em Melbourne, Austrália (International AIDS Conference).
De acordo com a Associated Press, a pesquisa mostrou que 16 de cada 100.000 pessoas com idade de 13 anos para cima foram recentemente diagnosticadas com HIV em 2011, numa constante queda, levando-se em consideração que eram24 para cada 100.000 pessoas em 2002.
Um dos autores do relatório, Amy Lansky dos Centros para Controle da Doença e Prevenção (Centers for Disease Control and Prevention), disse ao Associated Press que "a informação baseou-se num período de mais de uma década, o que faz deste o maior e mais longo acompanhamento sobre as tendências do HIV do que qualquer outro trabalho."
As quedas foram registradas entre homens, mulheres, brancos, negros, hispânicos, heterossexuais, usuários de drogas injetáveis, e a maioria das faixas etárias.
A análise mostrou uma tendência preocupante de aumento dos diagnósticos de HIV entre homens gays e bissexuais. (grifo do tradutor - veja o 'comentário deste blogueiro' abaixo)
Não houve razões claras para o declínio. Poderia significar que menos infecções estejam acontecendo, ou que os infectados já tenham sido diagnosticados.


----------------------------

COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

Veja os novos números da UNAIDS sobre o Brasil.



1. CUIDE-SE. USE CAMISINHA. 

2. NÃO COMPARTILHE SERINGAS. 

3. NÃO FAÇA TATUAGEM EM QUALQUER LUGAR. ESCOLHA PROFISSIONAIS QUE TRABALHEM COM MATERIAL DESCARTÁVEL E AMBIENTE ASSÉPTICO. 

4. SIGA A MESMA REGRA PARA PIERCINGS E AFINS.

Simples atitudes de cuidado de si fazem grande diferença para si mesmo e para as pessoas que o rodeiam.


Comentários