Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Diário de um Analisando em Paris

Imagem
Dia dos Namorados chegando...
Como livros são sempre bons presentes, ainda mais Diário de um Analisando em Paris, escrito por um filósofo, treinado em psicanálise, descolado, marombeiro, e com uma habilidade para verso e prosa de dar inveja - esse é Cláudio Pfeil, uma figura única, que já foi meu professor na UERJ, e divide seu tempo entre a Cidade Maravilhosa e a Cidade Luz. 
Recomendo muito.  Sergio Viula
Peça já o seu em:https://www.facebook.com/diariodeumanalisando

Uma Questão de Gênero: Assistência à saúde de travestis e transexuais no nível primário

Imagem

The gayest divorce that my lawyer had ever made

Imagem
Em português AQUI.

The gayest divorce that my lawyer had ever made

Separation took place over the night of May 7th to the morning of May 8th, coincidentally my birthday – not my idea of fun at all. As they say, life overturns fiction at times.
Frequently seen as a battle between two people once in love, divorce can be really stressful for most couples. Ours; however, took place while we still loved each other and went more smoothly than either of us could have ever imagined. Of course, any separation faces a decisive moment. Ours was no exception. Surprisingly, what drew everybody’s attention – I mean the lawyers’, the notary’s agent’s and the closest family’s – was the calmness, the respect, the dignity and the caring that sewed up all the stages of the process.
Dr Ricardo, who has been a good friend for years, prepared the minute that would require the notary’s to formalize our divorce.  As we had got legally married, it was not only about hitting the road. Thanks to a new law in Brazil…

O divórcio mais gay que meu advogado já fez

Imagem
IN ENGLISH HERE.

O divórcio mais gay que meu advogado já fez

A separação aconteceu da noite de 07 de maio para a manhã de 08 de maio de 2014. Uma maneira nada tradicional de se comemorar um aniversário. Têm razão os que dizem que  a vida supera a ficção.
A separação de um casal é frequentemente vista como uma guerra entre duas pessoas que trafegaram do amor ao ódio durante a relação. No nosso caso, muito ao contrário, ela se deu num momento em que ambos amavam um ao outro – pelo menos foi o que os dois reafirmaram, mesmo à mesa do divórcio. É claro que para toda separação existe um momento decisivo, algum ponto no caminho que as duas pessoas avaliam como o fim da linha. Tivemos esse momento também. Todavia, o que saltou aos olhos de quem nos acompanhou nesse processo – o advogado (Ricardo) e o escrevente do cartório (Erichson), além dos familiares geograficamente mais próximos – foi a tranquilidade, o respeito, a dignidade, o carinho com que tudo foi feito.
Ricardo, que tem sido um bom am…

Pessoas do mesmo sexo já podem casar na Estônia

Imagem
Estônia permite casamentos homossexuais

Foto: Flickr.com/Tom's Shots/cc-by-sa 3.0 O governo estoniano aprovou o projeto de lei de coabitação de pessoas que não podem ou não querem contrair matrimônio. Esta coabitação foi denominada “parceria civil”. Espera-se que esta inovação abranja tanto as ligações homossexuais, como os casais heterossexuais que por diversas razões não querem ou não podem contrair o matrimônio. “A Estônia é um Estado democrático de direito, baseado em liberdade, em que se respeitam os direitos e as liberdades de cada pessoa e ninguém pode sofrer a discriminação. Temos a honra de apresentar, partindo disso, o presente projeto de lei sobre a coabitação”, declarou o deputado pelo Partido de Reformas, Rait Maruste, citado pelo Gazeta.ru. A discussão desta lei foi iniciada neste país báltico em abril. Naquela altura, cerca de metade dos deputados do parlamento apresentou a iniciativa de um projeto de lei que apoiasse os casais do mesmo sexo. De acordo com a declaração…

‘Praia do Futuro’ é um dos filmes mais sensíveis que o cinema brasileiro já produziu.

Imagem
‘Praia do Futuro’ é um dos filmes mais 
sensíveis que o cinema brasileiro já produziu.

Lançado em 2014, Praia do Futuro, é dirigido por Karim Aïnouz e protagonizado por Wagner Moura. O filme estreou no Brasil em  15 de Maio de 2014 e o que se vê são 90 minutos de sensibilidade. Não há piadas de mau gosto, nem efeitos especiais, nem clichés, nem aquela tática de entrecruzar diversas histórias. As tomadas são predominantemente olho no olho. Lindas paisagens compõe o cenário Brasil-Alemanha.
A classificação é 16 anos, como acontece com todos os filmes que têm alguma cena mais ousada. Sim, para os curiosos e as curiosas, Wagner Moura aparece nu e há umas três cenas de amor entre Donato e Konrad. Também há uma cena de nudez feminina. Não vou me alongar nisso para não estragar as surpresas estético-eróticas dessas cenas, que só tornam o filme ainda mais belo.
A obra é dividida em três partes:
Um herói partido ao meio; O abraço do afogado; Um fantasma que fala alemão.


Wagner Moura estabelece um n…

DILMA COISA EU SEI: NÃO AGUENTO MAIS QUATRO ANOS DISSO!

Imagem
Dilma Rousseff: quatro anos depois, várias patacadas acumuladas
Por Sergio Viula
Ela nunca deu uma palavra sobre homofobia ou transfobia, apesar do aumento vertiginoso da violência contra LGBT registrada pelo próprio governo federal. Obama se pronunciou sobre discriminação contra LGBT. David Cameron também. O presidente do Chile se mobilizou por causa da morte de um único adolescente gay em seu país (no Brasil, foram mais de 300 pessoas ano passado). O presidente da França defendeu arduamente o casamento igualitário. Holanda, Bélgica, Dinamarca, EUA, Canadá e outros países, na pessoa de seus presidentes, ministros e embaixadores, se colocaram contra a homofobia e transfobia na Rússia, na África, inclusive com sanções, mas Dilma passou por tudo isso MUDA. Isso não tem desculpa. Quando abriu a boca foi para chamar ações afirmativas de 'propaganda de opção sexual' (sic) e dizer que o governo não faria tal propaganda, usando a mesma lógica de Putin que acha que qualquer coisa que g…

VOTE NA WEB - CÂMARA - CURA GAY: DIGA NÃO À PATOLOGIZAÇÃO DOS HOMOSSEXUAIS

VOTEI NÃO E DEIXEI O SEGUINTE COMENTÁRIO:

Não. Psicólogo trabalha com ciência. Ele deve acompanhar o que está cientificamente demonstrado. Todas as organizações mundiais e de vanguarda no campo da psicologia, psiquiatria e psicanálise afirmam conjuntamente que não se pode mudar a orientação sexual de uma pessoa, seja ela qual for. Um paciente querer deixar de ser gay é como um negro querer deixar de ser negro - isso não será feito por psicólogo algum e pode ser visto como uma egodistonia, resultante do preconceito que o circunda e inunda. O papel do psicólogo deve ser o de ajudar o paciente a compreender essas dinâmicas e viver como achar mais conveniente, mas não o de prometer milagres, porque se não é cientificamente viável, figura no campo do milagre. Nesse caso, que o indivíduo procure seu líder espiritual a ver se seu deus ou seus deuses farão algo diferente.

Vote NÃO, explicando ou não por quê. 

Se quiser embasamento, leia o parecer do Conselho Federal de Psicologia sobre o projeto…

'CONDICIONAL' AGORA NA AMAZON

Imagem
Livro Condicional chega à Amazon   

AQUI:CONDICIONAL NA AMAZON


O livro lançado em São Paulo no final do ano passado pelo autor Paulo Sérgio Moraes chegou com propósito de surpreender e vem conquistando os leitores.

A história é narrada pelo personagem Lucas, que conta sobre seu envolvimento com o marginal Jota. A relação entre os dois é tão intensa e perigosa que chega ao ponto de afetar a vida de todos os outros personagens desta ficção. Lucas, ao contrário da ideia de heróis românticos, não é um rapaz politicamente correto. Prepotente e sínico, sua única preocupação é curtir a vida sem se importar com o sentimento dos outros. Mas, ao se apaixonar por um bandido, são seus sentimentos que estão em jogo.

O autor se preocupou em trazer à tona assuntos sobre a homofobia e intolerância religiosa, mas com o cuidado de não fazer de Condicional um romance clichê. O foco está no conflito e não no fato dos personagens serem gays. Talvez tenha sido o fator responsável por fazer com que muitos leito…

VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU SOBRE COMO O DEBATE SOBRE OS DIREITOS LGBT TEVE INÍCIO NA ONU?

Imagem
A chefe da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, faz um panorama da evolução do debate sobre os direitos LGBT nas Nações Unidas. A alta comissária deixa claro que a Declaração Universal dos Direitos Humanos é verdadeiramente universal e se aplica a todos nós – não importando quem somos, como parecemos ou com quem compartilhamos nossas vidas.
ONU PEDE MOBILIZAÇÃO GLOBAL CONTRA A HOMOFOBIA: http://www.onu.org.br/onu-pede-mobilizacao-global-contra-a-homofobia/


Violência contra transexuais: basta de impunidade.

Imagem
SOFIA FAVERO RICARDO - Esse relato correu o Facebook no final de semana. Fica aqui para ser lembrado.
Demorou, mas aconteceu. Eu virei uma estatística.

Hoje 15/05/2014 eu fui agredida por um homem, por ser Travesti.

Eu estava indo para a faculdade, onde curso psicologia... Quando senti que havia algo estranho entre as minhas pernas, não tinha ninguém atrás de mim, só do meu lado. Quando virei a cabeça para a direita e vi que o homem ao meu lado estava com a mão esquerda pra baixo, e essa mão estava entre as minhas pernas. Ele afastou a mão quando viu que eu olhei, só que como eu não havia dito nada, o fato voltou a acontecer. O motorista acabou parando o ônibus bruscamente em um sinal, e eu pude sentir que a mão do rapaz havia subido e estava na minha bunda. Virei a cabeça rapidamente, e os três dedos dele estavam encaixados entre a minha bunda.

Sou alta, mais alta do que ele, eu tenho 1,85.
O meu braço direito estava na barra de cima do ônibus, foi esse mesmo braço que eu abaixei e dei…

COMISSÃO DA DIVERSIDADE SEXUAL DA OAB PROMOVE EVENTO PARA MARCAR DIA DE COMBATE À HOMOFOBIA E À TRANSFOBIA

Imagem
Comissão da Diversidade Sexual da da OAB promove evento para marcarDia Mundial de Combate à Homofobia e à Transfobia.

O evento aconteceu no dia 16 de maio, sexta-feira passada. A principal responsável por sua realização e sucesso foi a Dra. Margarida Estela Mendes do Nascimento, advogada e presidente da Comissão de Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo da OAB CAMPOS dos Goytacazes, RJ.

O evento começou às 18h e contou com uma mesa que foi aberta pelo presidente da casa, o Dr. Carlos Fernando Monteiro Guru. Depois o promotor O promotor é Dr José Luiz Pimentel, que tem apoiado bastante a Comissão da Diversidade, e a Sra. Fátima Castro, doutora em psicanálise e diretora da Casa Irmãos da Solidariedade, que oferece abrigo e apoio a pessoas portadoras do HIV e desamparadas pelas famílias. Ela também tem feito um trabalho extraordinário, empregando transexuais - todas com registro em carteira de trabalho.







Em seguida, falaram Lindomar Darós, psicólogo que tem ajudado famílias homoafetivas e …