Mais um caso de abutres que se achegam logo que o cadáver toca o chão



Alcy Ramalho denuncia um caso que tem muita semelhança com outros na história desse país. Fica a lição para todos os que, vivendo com seus parceiros conjugais, acabam sendo alvos do oportunismo de familiares que, na maioria das vezes, desprezam seus parentes LGBT e as famílias que estes vêm a constituir. Nada como a morte para revelar o caráter oportunista de gente assim.

Se você mantém uma relação estável, busque orientação sobre como garantir que seu patrimônio e de seu parceiro(a) permaneçam com o(a) viúvo(a). E no caso do falecimento de ambos, quem deve herdar o patrimônio construído por vocês.

De qualquer modo, o caso pode ser lido aqui nas palavras do próprio Alcy Ramalho:

Comentários