CONDICIONAL


Acabo de ler "CONDICIONAL", o romance fictício de Paulo Sérgio Moraes. Meus sentimentos trafegaram da compaixão ao ódio... hehehe Impossível ler com indiferença. 

Lucas, o protagonista, é um baita egoísta, auto-blindado para com o sofrimento alheio como meio de evitar o próprio. O livro apresenta, sem qualquer moralismo, as paixões, as contradições e o egoísmo humano tendo como fio condutor um romance que coloca pari passu o verniz hipócrita da classe média à crueza com que a periferia lida com suas estratégias de sobrevivência. O cenário é São Paulo. 

Apesar de ser difícil de engolir o Lucas - acho que ele ainda está entalado na minha garganta até agora -, é possível reconhecer, no perfil dos personagens e de suas histórias pessoais, rostos que já esbarraram comigo nas veredas da vida.

A linguagem é simples, cheia de coloquialismos - o que torna a leitura acessível ao grande público, especialmente ao leitor mais jovem.

A pergunta que fica é: Vale tudo em nome do amor? 

Seguida de outra: O que é amor?

E de outra: Quando o amor colide com o razoável e o racional, o que e como escolher?

E, finalmente: Amigos devem aceitar tudo em nome da manutenção da 'amizade'?

Parabéns, Paulo Sérgio Moraes. Você conseguiu mexer com meu imaginário. ;)

Para adquirir o livro, visite: 


*************************

Comentários