All Out na Rússia: Veja o que tem sido e ainda será feito











ALL OUT agindo onde for preciso


Para mais informações e solicitações de imprensa, escreva para imprensa@allout.org

Assine a petição para que os patrocinadores da olimpíadas de Soche se manifestem contra a homofobia e a transfobia na rússia. Veja aqui: https://www.allout.org/pt/actions/olympic-sponsors



ALL OUT NA RÚSSIA:


FATOS IMPORTANTES SOBRE A CAMPANHA

400.000 ASSINATURAS

Nos últimos dois anos, mais de 400 mil membros da All Out em todos os países do mundo se manifestaram pelo fim das leis homofóbicas na Rússia.
PROTESTOS EM 21 PAÍSES, 34 CIDADES

Milhares de membros da All Out se juntaram numa mobilização global na véspera da reunião de cúpula do G20, em setembro de 2013, para pressionar os líderes mundiais a se manifestarem contra as leis homofóbicas russas. Grandes líderes mundiais se juntaram a nós, de David Cameron, primeiro-ministro britânico, a Barack Obama, presidente dos Estados Unidos.
COMITÊ OLÍMPICO INTERNACIONAL

Em agosto de 3012, mais de 50 membros da All Out na Suíça entregaram ao COI a maior petição que eles já receberam, com 300 mil assinaturas. Como resultado, pela primeira vez na história, o COI declarou publicamente que a Carta Olímpica proíbe a discriminação baseada na orientação sexual.

PRINCÍPIO 6

Em parceria com a Athlete Ally, mais de 50 atletas olímpicos se juntaram à campanha Princípio 6, contra a discriminação homofóbica nos esportes antes do início das Olimpíadas de Inverno de 2014, em Sochi. Os membros da All Out podem demonstrar seu apoio no mundo todo usando os produtos da campanha criados pela American Apparel.
PATROCINADORES OLÍMPICOS

Em outubro de 2013, mais de 150 mil membros da All Out escreveram ao presidente da Coca-Cola pedindo que a empresa condenasse as leis homofóbicas russas. Logo depois, realizamos uma manifestação com caminhões carregando outdoors enormes em frente à sede da empresa em Atlanta.
1 MILHÃO DE VISUALIZAÇÕES

O video "O Amor Sempre Vence", retratando o que poderia acontecer em Sochi com uma atleta olímpica lésbica, teve mais de um milhão de exibições no YouTube desde que foi lançado em novembro de 2013.

CRONOLOGIA DA CAMPANHA


Maio – junho de 2011: Começa a repressãoManifestantes pacíficos são atacados e presos durante a Parada do Orgulho em Moscou – como resposta, o prefeito proíbe a realização da Parada. A All Out lança sua primeira campanha na Rússia, exigindo uma atitude do presidente Dmitri Medvedev. Algumas semanas depois, ativistas gays são presos em São Petersburgo por realizarem uma manifestação pacífica. A repressão começa a avançar.


Novembro de 2011: Não seremos silenciadosPolíticos de São Petersburgo propõem uma lei que proíbe a "propaganda de relações sexuais não tradicionais" – a "lei da mordaça gay". A essa altura, cinco outras regiões da Rússia já haviam aprovado leis similares. Trabalhando com ativistas na Rússia, a All Out lança uma campanha para chamar a atenção do mundo todo para a lei, enviando uma mensagem poderosa aos políticos de São Petersburgo: nós não seremos silenciados!


Fevereiro de 2012: Não vá a São Petersburgo!A "lei da mordaça gay" avança em São Petersburgo. Sabendo que o governador pretende transformar a cidade em um grande destino turístico, mais de 100 mil membros da All Out pedem que seus amigos e familiares não visitem São Petersburgo, criando uma tempestade internacional de publicidade negativa para a cidade. No mundo inteiro, 3.521 membros da All Out também pedem que os Ministros de Relações Exteriores de seus países condenem a lei. Em Moscou, a banda punk Pussy Riot realiza um protesto musical contraos ataques do governo russo aos direitos humanos.


Comentários