Como governo e oposição se comportaram diante da apensação do PLC 122 à discussão do Código Penal (sepultamento do PLC 122)

Cartaz de Miguel Costa.



Via Fukumaro Hiro pelo Facebook:

Veja como governo e oposição se assemelham quando é para impedir direitos de minorias. Dos 12 senadores do PT no Senado, apenas 4 se dispuseram a ir ao plenário votar contra o fim do PLC122. 

Cadê os demais? 

Sabemos que dois são contra, Lindberg Farias (PT-RJ - representante do Malafaia) e José Pimental (PT-CE - a abstenção diz o que ele pensa). 

Já dos também 12 senadores do PSDB, 8 fizeram questão de ir lá votar contra o PLC122 e os 4 restante não quiserem sequer votar. 

Conclusão: Se somarmos os votos dos 2 principais partidos do país, teremos 10 votos contra o PLC122, 4 a favor e 10 senadores que se acovardaram e não quiseram nem votar. O que esperar do futuro? 



Comentários


  1. A GENTE NÃO É BOBO NÃO!

    Estratégia de Dilma e do PT.

    Após a ordem de Dilma para deixar o PLC 122 para depois das eleições, uma questão se impunha: como atender à chefa, após a Executiva Nacional ter recomendado voto a favor do projeto de lei, sem desmoralizar os petistas aliados e sem perder o voto LGBT?

    Simples! Siga os passos:

    1)- Deixe o PLC 122 ser apensada ao Novo Código Penal, que levará talvez DÉCADAS para ser aprovado.

    2)- Deixe a base aliada fundamentalista à vontade para aprovar o apensamento(sepultamento) do PLC 122.

    2a)- Exceção: O senador suplente da Marta, que é do PR, tem que votar contra, para não desmoralizar Marta Suplicy. Fora ele, todo o PR vota pelo sepultamento.

    3)- Deixe a oposição conservadora e moralista (PSDB e DEM) e os coronéis conservadores moralistas (maioria do PMDB) votarem à vontade contra os LGBTs.

    4)- Para o PDT, que não tem orientação de Executiva Nacional pra seguir, vale a ordem da Dilma de sepultar o PLC 122.

    5)- Combine com metade da bancada do PT (6 senadores) para simplesmente não aparecerem para votar.

    6)- A outra metade fica dividida em 2 grupos:

    I- Os 4 senadores que sempre foram pró-LGBT, continuam votando pró-LGBT, de forma a não ficarem desmoralizados.

    II- O Senador Lindbergh Farias é liberado a votar pelo sepultamento e consolida sua aliança com os fundamentalistas pelo governo do Rio, e a abstenção de José Pimentel, que sempre foi contra os LGBTs, de forma a este não ir contra a Executiva Nacional.

    7)- Faça uma conta macabra, dizendo que foram 4 votos pelos LGBT contra 1 contra, quando, na verdade foram 8 votos contra e 4 a favor de nós.

    8)- Por fim, junto aos fundamentalistas, comemora o resultado e mantém a aliança para 2014 e, junto aos LGBTs, lamenta o resultado e "reafirma seu apoio inquestionável aos direitos humanos de LGBTs"

    Isso não vai ficar assim! Nós vamos responder à altura em 2014, e essa traição vai sair cara para a senhora e para a maior parte do PT!

    ResponderExcluir
  2. Não sei seu nome, mas seu comentário foi perfeito!

    Obrigado por contribuir com essa avaliação da situação.

    Abraço,
    Sergio Viula

    ResponderExcluir
  3. Sérgio, fui eu, mas eu não sei o que eu aprontei que meu nome não saiu! Computador não é comigo!

    https://www.facebook.com/everton.delimaoliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, super Everton!

      Obrigado por me avisar. Estava curioso. Compartilhei seu comentário aos quatro ventos. hehehehe

      Abração, querido.

      Sergio Viula

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.