PARADA LGBT 2013: FALSIDADE ADVENTISTA ENGANA ALGUNS LGBT, NÃO TODOS.

Por Sergio Viula

Sobre os adventistas na Parada LGBT de Copacabana. Vejam a nota de esclarecimento do pastor que conduziu o grupo.

Apesar do carinho demonstrado no contato com as pessoas participando da 18ª Parada do Orgulho LGBT de Copacabana - o que é muito melhor, em princípio, do que as parvoíces de Silas Malafaia, Marco Feliciano e gente dessa mesma estirpe -, ficou muito óbvio que a motivação é PROSELITISTA: atrair as pessoas para a igreja e 'deixar' Deus 'fazer a obra'. Seimmm.. Já vi esse filme antes. Em termos de estratégias evangelísticas - leiam-se técnicas de PROSELITISMO, eu fiz escola no meu tempo de evangélico.

Todos e todas são bem-vindos à celebração da diversidade e da pluralidade de gêneros, mas não sejamos ingênuos. Enquanto, essa igreja e outras não fizerem uma revisão séria em seus códigos de ética e doutrina com relação à diversidade sexual, especialmente em relação à homossexualidade, à bissexualidade, à transexualidade, à intersexualidade, e às identidades queer, tudo isso não vai passar de muita gaita e pouca música.

Veja as justificativas do pastor às ovelhas iradas com a presença dele e de seu grupo por lá. Logo abaixo, eu sugiro um grupo adventista e outros de outras religiões que trabalham com as questões LGBT de modo independente realmente, não atrelado ao obscurantismo de suas denominações no que diz respeito à sexualidade humana. Também recomendo a Liga Humanista e Secular do Brasil para todos aqueles e todas aquelas que não veem necessidade alguma terem uma religião ou crença, mas que valorizam incondicionalmente o humanismo secular.


Nota esclarecedora:


Hoje, juntamente com vários jovens que vivem sua vida pra mostrar o amor de Cristo, fomos à Parada LGBT com o intuito de quebrar a imagem negativa que este grupo social tem da maioria dos cristãos. Fomos mostrar a eles, que assim como como o maior símbolo desta cidade (o Cristo Redentor), também estamos de braços abertos para recebê-los, pois cremos que seria isto que o próprio Cristo faria em nosso lugar. Em nenhum momento apoiamos a causa, o movimento ou os valores defendidos por eles. Somos cristãos, e conhecemos nossas crenças e princípios. O que fizemos foi dar a eles uma oportunidade diferente de ouvir sobre o amor de Deus em um lugar onde jamais pensariam em ouvir. Que Deus agora toque o coração destas pessoas, e o nosso também, para que possamos recebê-las em nossas igrejas da maneira como Cristo as receberia! 


Atenciosamente, Pr. Thiago Lessa Fiuza
 — com Vivian Pessanha Fiúza.



COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO:



Vejam que a simpatia exibida nas fotos! Contudo, por mais cativante que sejam os sorrisos, estes não corrigem o discurso anti-LGBT, ao qual eles nunca renunciaram de fato. É como se dissessem a você: "Desculpe-nos por termos maltratado você"; para, logo depois, dizerem: "Mas é isso mesmo: você não pode continuar sendo gay, lésbica, bissexual ou transgênero e viver como um redimido. Casamento para você com alguém do mesmo sexo está fora de cogitação. E transexualização, se já realizada, terá que ser revertida ao máximo, até que você se pareça de novo com o sexo destinado por Deus através de sua genitália - o de nascença. E se não fez ainda, esqueça disso completamente." 


Será que isso soa como suficientemente bom para você, lésbica, gay, bissexual ou transgênero? Para mim, soa como violência psíquica reiterada, repetida, agravada. E ainda mais perigosa por não parecer violenta à primeira vista.

Mandei um abraço carinhoso para eles hoje pelo Facebook, mas reconsiderei meu reconhecimento ao gesto de terem participado assim que recebi, por uma amiga, o link em que eles se 'justificavam' pela participação na Parada do Orgulho LGBT de Copacabana (13/10/13).

NADA MUDOU na mentalidade preconceituosa deles. Eles estão apenas engajados numa MISSÃO: Atrair LGBT para a igreja e coloca-los onde seus pastores acham que estes deveriam estar, vivendo de acordo com os ditames daquela comunidade.

Os LGBT podem se converter ao adventismo? Sim. É um direito de qualquer pessoa abraçar ou deixar a religião que bem entenderem. O perigo está em comprar gato por lebre. Se vc quer gato, saiba que encontrou. Não é lebre. Não até agora. Quem sabe no futuro eles realmente mudem de visão e atitude...

Veja outra declaração, agora de um site oficial da Igreja Adventista:

14 de outubro de 2013

Igreja Adventista não apoia eventos pró-homossexualidade

Declarações sobre o assunto já existem desde 2005
Declarações sobre o assunto já existem desde 2005
Brasília, DF … [ASN] A Igreja Adventista do Sétimo Dia respeita a livre manifestação das pessoas e a liberdade de expressão, mas ressalta sua posição relacionada a eventos e ações que promovem a homossexualidade. Os adventistas respeitam, não discriminam e amam os homossexuais como filhos de Deus, porém, de acordo com a Bíblia Sagrada, não aceitam a prática homossexual e muito menos a promovem. Por essa razão, não são apoiadores de passeatas, fóruns ou ações que incentivem a homossexualidade.
Qualquer atitude diferente manifestada por adventistas não é legitimada oficialmente pela organização. Na Declaração Oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia em âmbito mundial sobre o assunto é dito que “os adventistas creem que a intimidade sexual é apropriada unicamente no relacionamento conjugal entre homem e mulher…a Bíblia não faz ajustes para incluir atividades ou relacionamentos homossexuais. Os atos sexuais praticados fora do círculo do casamento heterossexual estão proibidos”.
Uma das últimas declarações a respeito do tema pode ser lida em http://adventistas.org/pt/institucional/organizacao/declaracoes-e-documentos-oficiais

Fonte:
http://noticias.adventistas.org/pt/noticia/comportamento/igreja-adventista-nao-apoia-eventos-pro-homossexualidade/


Por essas e outras, eu não canso de recomendar:

VEJA AQUI COMO ADQUIRIR O SEU E DESCUBRA PORQUE TANTA GENTE TEM CURTIDO ESSA LEITURA: EM BUSCA DE MIM MESMO


ADVENTISTAS GAYS:

DIVERSIDADE CATÓLICA:

PROTESTANTES INCLUSIVOS: 

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ LGBT: 

ATEUS, AGNÓSTICOS, CÉTICOS E SEMELHANTES:
http://ligahumanista.org/
(A LiHS não é um grupo LGBT, mas é inclusivo de fato)

Comentários

  1. Fui adventista por quase dez anos e muita gente dentro da denominação respeita o movimento LGBT. Em dez anos NUNCA ouvi uma palavra contra gays, lésbicas, etc. no púlpito ou fora dele. Sou escritora, e quando Rendição foi lançado, eu ainda era diretora de classe bíblica e ninguém me tratou diferente ou me recriminou. Tenho minhas diferenças teológicas com a Igreja, mas não a considero homofóbica. Existe, como em qualquer sociedade, pessoas homofóbicas lá dentro, sim. Mas, no geral, o povo é muito acolhedor.
    Isso não é uma crítica ao artigo, eu acredito no que o autor escreveu, sobre a intenção de evangelismo (ora, todas as igrejas querem rebanho, elas precisam de pessoas para sobreviver), mas apenas um comentário.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.