Humorista 'Picolina' é encontrada morta dentro de casa em Fortaleza

 Picolina caracterizada


O humorista "Picolina" foi encontrado morto dentro de casa no Bairro Barra do Ceará, em Fortaleza, na noite desta quarta-feira (15). Segundo o Comando de Policiamento Ronda do Quarteirão, o corpo do humorista estava em estado de decomposição e foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). A polícia não descarta homicídio já que foram encontradas várias marcas de agressão no corpo da vítima.

A perícia informou à polícia que o humorista estava morto há três dias. A polícia também disse que vizinhos sentiram um mau cheiro dentro da casa do artista e chamaram a polícia.

O irmão da vítima, o garçom José Furtado Filho, disse que "Picolina" não tinha residência fixa e que fazia pouco tempo que morava no local. "Fazia uns três dias que eu não o via. Soube há pouco tempo que ele estava morto. Ele não tinha residência fixa. Tinha dias que ele morava aqui e em outros lugares. Fazia apenas uma semana que ele morava na Barra do Ceará", afirmou José Furtado Filho.

A investigação do caso ficará sob a tutela da Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Franscisco Igor, o 'Picolina', morava sozinho e trabalhava fazendo aparições em programas de televisão.

Fonte: G1


----------------------------------------

COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO 



É chocante que uma pessoa que fazia rir tenha morrido sem a menor chance de defesa. Que tristeza também ler o que disse o irmão de Picolina. De acordo com as palavras dele mesmo, ela não tinha casa e, ao que tudo indica, também não tinha companhia de familiares ou de algum amor. É lamentável que Picolina tenha colaborado com programas humorísticos de TV, mas não tenha recebido o suficiente para viver com mais conforto e segurança. 

Muitos se perguntam:  Ataque homofóbico (caso ela não viva como mulher) ou transfóbico (caso ela se identifique com o sexo feminino de fato)?

Ainda não está claro, mas os sinais levantam suspeitas que sim. É preciso que haja mobilização das autoridades para esclarecer o crime, seja qual for o motivo.

Como poderia Picolina, pequena em estatura como era, defender-se de seu agressor? Se tivesse havido briga para tentar se livrar, não teriam os vizinhos ouvido alguma coisa? Como é que o corpo só foi descoberto três dias depois, e mesmo assim apenas por causa do cheiro liberado pelo processo de putrefação? É possível que o assassino tenha entrado como amigo ou amante de Picolina, e se aproveitado de sua compleição frágil. Tudo isso, porém, ainda é especulação. 

O fato da casa ter ficado fechada por três dias tem um lado positivo para a captura do culpado: A cena do crime permaneceu intacta. Se houver boa vontade da parte da polícia investigativa, os peritos certamente encontrarão evidências de quem seja o criminoso e prendê-lo rapidamente. A questão é: o Estado fará seu papel nesse sentido?

Quando é que o Brasil vai começar a agir seriamente para impedir que seus próprios filhos e suas próprias filhas sejam devorados por crimes de ódio?

LEI ANTI-HOMOFOBIA!
EDUCAÇÃO SEM HOMOFOBIA!
DIREITOS CIVIS IGUALITÁRIOS!

TUDO ISSO VALENDO PARA CADA LETRA L-G-B-T-I-Q

(LÉSBICA, GAY, BISSEXUAL, TRANSGÊNERO, INTERSEXO E QUEER)


Coloque o cursor no minuto 2:50 e assista a atuação de Picolina com Tom Cavalcanti, mas não esqueça que ela já não existe mais, destruída por alguém que ainda está solto por aí. Como não se indignar? 

Comentários