Deputado Jean Wyllys sob ataque

DEPUTADO JEAN WYLLYS SOB ATAQUE

Por Sergio Viula

A trajetória de Jean Wyllys

Jean Wyllys de Matos Santos nasceu em Alagoinha, Bahia, no dia 10 de março de 1974. Ele é jornalista, escritor e mais recentemente político, tendo sido eleito em 2010 para mandato de deputado federal pelo PSOL do Rio de Janeiro. Seu mandato teve início em fevereiro de 2011.

Jean Wyllys participou e venceu a edição de 2005 do Big Brother Brasil, momento em que gente do país inteiro se deu conta da existência e grandeza desse jornalista, mestrado em Letras e Linguítica pela Universidade Federal da Bahia, professor de Cultura Brasileira e de Teoria da Comunicação na ESPM e na Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro

Como educador, Jean ajudou a criar o curso de pós-graduação em Jornalismo e Direitos Humanos da Universidade Jorge Amado, em 2004, em Salvador Bahia.

Ironicamente, Jean Wyllys foi eleito deputado federal com a menor quantidade de votos pelo Rio de Janeiro, ou seja, 13.016 (0,2%) votos válidos, puxado para cima pelo desempenho do deputado federal Chico Alencar, do mesmo partido, que conquistou 240.671 (3%) dos votos. Todavia, em 2012, no Prêmio Congresso em Foco, Jean Wyllys, que vencera com tão poucos votos, era agora eleito pelos internautas O MELHOR DEPUTADO FEDERAL DO BRASIL.

A campanha difamatória contra Jean Wyllys

Jean Wyllys é também o primeiro congressista brasileiro publicamente assumido como homossexual e engajado na promoção de direitos iguais: Os mesmos direitos, com os mesmos nomes, para todas as pessoas. Por causa de sua postura inclusiva e inegociavelmente humanista, além de sua defesa irrestrita à laicidade do Estado brasileiro, o deputado Wyllys vem enfrentando ultimamente uma pesada campanha difamatória por parte de fundamentalistas e oportunistas, autodenominados evangélicos, no parlamento brasileiro.

O mais recente embate foi o posicionamento claro e bem embasado de Jean Wyllys contra a indicação do deputado Marco Feliciano, reconhecidamente homofóbico, com declarações racistas e xenofóbicas em diferentes ocasiões, veiculadas pelo perfil do próprio Feliciano na internet. Depois desse posicionamento, uma série de mentiras passaram as ser vinculadas à imagem do deputado Jean Wyllys, visando desacreditar sua pessoa e seu trabalho. As mentiras espalhadas por esses detratores só demonstram sua desesperada falta de argumentos razoáveis e racionais para defender suas indefensáveis posições.




Marco Feliciano foi enquadrado pela Procuradoria Geral da República na lei que prevê crimes de preconceito de raça ou cor, em ação que corre no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele também é  réu em ação penal por estelionato e por ter sido investigado em inquérito por crime de injúria contra uma idosa, como cita denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, em 30/11/2012.

O procurador-geral quer que o STF instaure a ação penal por discriminação e condene o deputado à pena de prisão e pagamento de multa. A denúncia se refere a um inquérito no STF sob a responsabilidade do ministro Marco Aurélio e cita atos de discriminação contra gays no twitter.

Gurgel entendeu que duas mensagens postadas por Feliciano tinham conteúdo discriminatório e, por isso, fez duas acusações no mesmo processo. Como não existe no Brasil lei que prevê pena por homofobia, o procurador-geral usou a lei que estipula pena de prisão para quem “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Perícia solicitada pelo procurador à Polícia Federal confirmou que as postagens no twitter, de fato, partiram da conta do deputado.

O posicionamento de Jean Wyllys contra a permanência de Marco Feliciano, com esse histórico de violações contra a dignidade humana, não é exclusividade de um deputado que assume sua homoafetividade, mas também de vários outros deputados e deputadas na Câmara Federal.


A resposta de Jean Wyllys às calúnias

Hoje (15/03), Jean Wyllys postou o seguinte em seu perfil no Twitter:

_______________________________________________________________________________



1. A onda de difamação contra mim está pesada! Amanhã faço à Polícia Federal uma denúncia formal sobre elas e apontarei os prováveis autores.

2. A nova mentira atribuída a mim e compartilhada por ignorantes, desinformados e por gente da má fé é dizer que falei mal da Bíblia.

3. Sabemos que essas mentiras contra mim são retaliações por causa de minha defesa à CDHM e minha oposição ao pastor racista.

4. Já sabemos que há um "assessor parlamentar" envolvido na orquestração das mentiras contra mim e da difamação nas redes sociais.

5. Tá claro que não é coincidência essas mentiras circularem justo quando estou fazendo oposição à chegada do pastor fundamentalista à CDHM.

6. E tá claro que o fato de Malafaia (amigo de Feliciano) ser um dos difusores das mentiras contra mostra que se trata de retaliação.

7. Mais uma vez, peço a vocês, pessoas de bem e inteligentes de minha TL, que desmintam esses canalhas e não passem adiante esse lixo!

8. Como eu já disse, há quem compartilhe essas mentiras sobre mim por ignorância e estupidez, mas há muitos que o fazem por má fé.

9. Com a denúncia na Delegacia de Crimes Virtuais e na PF, poderei cobrar dos criminosos todo dano à imagem que esses canalhas tão causando.

Se esses canalhas pensam que ficarão impunes, estão enganados! E se pensam que eu vou recuar ou me intimidar, estão mais enganados ainda! :)

Antes de compartilhar algo, procure a fonte real da informação. (ASCOM)
______________________________________________________________________________

O blog Fora do Armário apoia

Fica aqui a singela contribuição do Blog Fora do Armário para esclarecer a população e conclamar as pessoas mais esclarecidas a que denunciem esses abusos contra o deputado Jean Wyllys às autoridade. Não basta bloquear no Facebook. É preciso denunciar. Utilize o www.safernet.org.br

E O GRITO CONTINUA:

FORA, FELICIANO!

Veja AQUI onde serão as manifestações neste sábado, 16/03/13.



Fundamentalismo não é brincadeira. Veja e assine essa petição contra a assunção da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados por Marco Feliciano:

http://migre.me/dvVEw

Não deixe para depois. Assine. Só leva um minuto.


Leia EM BUSCA DE MIM MESMO.
Leitura refrescante em tempos de fundamentalismo religioso e embates heroicos em prol das liberdades civis. Veja como AQUI.

Comentários

  1. RECOMENDO A CAMPANHA DIFAMATÓRIA CONTRA O NOSSO QUERIDÍSSIMO DEP. FEDERAL JEAN WYLLYS... FEITA POR QUEM NÃO TEM CORAGEM E DAR A CARA A TAPA E SE ESCONDE ATRÁS DO ANONIMATO...
    PARA BÉNS DEPUTADO POR DEFENDER OS DIREITOS DE TODOS E NÃO SÓ OS SEUS!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.