VEJA Cultura: Índia expõe cartas que mostram a intimidade de Gandhi

Índia expõe cartas 
que mostram a intimidade de Gandhi

Governo indiano comprou a coleção de missivas no ano passado na tentativa de ocultar o relacionamento homossexual do líder pacifista com o fisiculturista sul-africano Herman Kallenbach


Mahatma Gandhi (Topical Press Agency)


Exposição em Nova Délhi vai exibir a partir desta quarta-feira a coleção de cartas pessoais trocadas entre Mahatma Gandhi e o fisiculturista sul-africano Herman Kallenbach com quem o líder pacifista teria mantido um relacionamento amoroso. O material foi comprado pelo governo indiano no ano passado, antes de ir a leilão pela casa Sotheby's, em Londres, na tentativa de ocultar a intimidade de Gandhi. A organização da mostra não informou se vai exibir a coleção completa, o que inclui juras de amor trocadas entre eles.


A data de abertura da exposição coincide com o 65º aniversário do assassinato de Gandhi por um extremista hindu. "Esses documentos esclarecem os anos de Gandhi antes de se tornar um líder político", disse o chefe do Arquivo Nacional, Mushirul Hasan, responsável pela mostra. 




Gandhi viveu em Johannesburgo com Kallenbach por dois anos a partir de 1907, antes de retornar à Índia em 1914, onde ajudou a unificar o movimento político contra o domínio colonial britânico.


A relação com Kallenbach é tema de especulações e boatos há anos. A proximidade entre os dois foi recentemente contada no livro Grande Alma: Mahatma Gandhi e Sua Luta com a Índia, do jornalista americano Joseph Lelyveld. "Como você tomou completamente a posse de meu corpo?", afirma Gandhi em uma carta para Kallenbach reproduzida na publicação.


"Esta é a escravidão com uma vingança", ressalta o homem conhecido como o pai da independência da Índia em outro trecho.


Diante da proibição das vendas do livro em algumas partes da Índia, Lelyveld negou ter sugerido em seu livro a bissexualidade de Gandhi. "A palavra bissexual não aparece em qualquer parte do livro", escreveu ele mais tarde.


A Índia tem manifestado sua inquietação com os leilões dos pertences privados de Gandhi, considerados um insulto à memória de um homem que rejeitou a riqueza material.


(Com agência France-Presse)


Fonte: Veja Cultura

Comentários

  1. INVADIR A 'INTIMIDADE' DE ALGUÉM ILUSTRE E QUE JÁ NÃO ESTAR AQUI PARA SE DEFENDER - A B S U R D O !!! E TERÃO QUE LUCRO, SENÃO A REPROVAÇÃO DE MUITA GENTE !!! R I D Í C U L O !!! O GOVERNO DA ÍNDIA, COM PROBLEMAS E MAIS PROBLEMAS A SEREM RESOLVIDOS, SE PRETANDO A UM "PAPELZINHO VULGAR" DESSES !!! REPROVO, REPROVO, REPROVO !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém escapa do celebrity gossip... nem os papas. ;)

      Mas, vc fez um comentário bastante pertinente. Parabéns.

      Abraço forte,
      Sergio Viula

      Excluir
    2. Discordo dos dois, Sergio e Mineiro!
      As experiências sexuais do Mahatma indiano não impediram e provavelmente fizeram SIM parte do desenvolvimento de seu extraordinário CARÁTER humanista.
      ORIENTAÇÃO SEXUAL (QUER SEJA BI, HÉTERO OU HOMO) NÃO DEFINE O CARÁTER.

      Excluir
    3. Mas eu nunca disse o contrário. Somos um todo. Orientação Sexual, identidade de gênero, histórico pessoal, etc. Não sei onde vc interpretou que eu tivesse dito algo negativo sobre ele a partir de sua orientação sexual. O que eu disse foi que ninguém escapa do 'celebrity gossip.' Quem estiver no armário, que saia logo dele. Porque mais cedo ou mais tarde acabará 'saído.'

      Viva a diversidade sexual! Sempre!

      Sergio Viula

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.