QUEM PAGA A CONTA DA VISITA DO PAPA AO BRASIL EM 2013

Foto: Internet



QUEM PAGA A CONTA DA VISITA DO PAPA AO BRASIL EM 2013

No próximo ano, em julho de 2013, o Brasil receberá, na cidade do Rio de Janeiro, a visita do Papa Bento XVI para a Jornada Mundial da Juventude, evento que pretende reunir milhares de jovens católicos/as. A magnitude e os custos envolvidos na realização deste evento nos faz perguntar: quem pagará a
conta da visita do chefe religioso da Igreja Católica?

Constitucionalmente, o Brasil é um Estado laico, portanto deveria garantir a todas/os as/os cidadã/os a diversidade religiosa e a liberdade de crença. Isso significa que a coexistência de vários credos deve ocorrer sem que se imponha a crença religiosa de uma parte da sociedade ao conjunto dela, pois isso coloca a democracia em sério risco, já que os direitos humanos de parte da população que não compartilha daquela crença estariam sendo violados. Assim sendo, a visita do Papa ao Brasil, se custeada com dinheiro público - de formas diretas ou indiretas (por exemplo, renúncia ou isenção fiscal de empresas patrocinadoras do evento) - ferirá grave e frontalmente a laicidade do Estado.

Vivemos, no país, uma crescente ofensiva de grupos conservadores contra os fundamentos democráticos do Estados laico. Os fundamentalistas religiosos no Brasil vem criando sucessivos obstáculos aos avanços dos direitos humanos das mulheres e das pessoas LGBTT, além de buscarem o retrocesso de direitos já conquistados, especialmente os direitos sexuais e direitos reprodutivos. Isso se dá por meio da atuação desses grupos conservadores na mídia e na política partidária (inclusive com formação de bancadas parlamentares religiosas), interferindo na aprovação de leis e na implementação de políticas públicas, reforçando o conservadorismo moral, a desigualdade de gênero e a intolerância religiosa.

Para contribuir para o fortalecimento do Estado laico, a Red Latinoamericana de Católicas por el Derecho a Decidir - da qual Católicas pelo Direito de Decidir faz parte - lançará no Brasil no próximo dia 12 de setembro, a Campanha Latinoamericana por Estados Laicos. Contando já com a adesão de 30 entidades, grupos e pessoas, a Campanha ocorrerá por meio das redes sociais e mídias tradicionais, facilitando o acesso a textos, artigos, charges e imagens, para que as pessoas tenham oportunidade de refletir sobre a importância de se defender um Estado laico de fato como condição necessária para o exercício pleno da cidadania de todas as pessoas. 

Já aderiram a Campanha: os cartunistas Laerte e André Dahmer, o professor Dr. Tulio Vianna (UFMG), as blogueiras Cynthia Semíramis (UFMG) e Conceição Oliveira (do blog Maria Frô), as Blogueiras Feministas, Maíra Kubík Mano (jornalista e professora da UFBA) entre outros.

Assim, convidamos jornalistas, veículos de comunicação, blogs, sites, movimentos sociais, entidades de defesa da laicidade dos Estados e de defesa dos direitos humanos das mulheres a se juntarem a nós, aderindo também à Campanha Latinoamericana por Estados Laicos que, antecipando as discussões sobre a iminente visita do Papa Bento XVI ao Brasil, pretende principalmente fomentar a discussão sobre a defesa da laicidade do Estado como a única forma de garantir a Democracia, os direitos humanos e o pluralismo religioso das sociedades latinoamericanas.


Católicas Pelo Direito de Decidir



Saiba mais:

Página da Campanha no site de CDD-Br -http://miud.in/1s9S


Para aderir a campanha, clique aqui -http://miud.in/1sfh

Facebook de Católicas pelo Direito de Decidir -http://www.facebook.com/catolicasdireitodecidir/



http://www.catolicas.org.br/biblioteca/conteudo.asp?cod=55

----------------------------

COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

Só para deixar claro, o Papa tem todo o direito de vir ao Brasil. Pelo menos tanto quanto eu tenho de ir a Roma. A questão aqui é simples: ele deveria pagar suas despesas e de sua comitiva com o dinheiro que a própria igreja arrecada e acumula. Só a isenção de impostos para as igrejas nesse país já cobriria milhões de viagens! 

Os católicos podem celebrar sua fé com o chefe de sua igreja, assim como qualquer outro grupo religioso pode fazê-lo com os seus líderes e comunidades. A questão aqui é simplesmente: POR QUE É QUE EU TENHO QUE PAGAR POR ISSO SE A IGREJA JÁ TEM SEU PRÓPRIO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E ISENÇÃO DE IMPOSTOS E O ESTADO É LAICO?

Aliás, essa isenção poderia ser revista e retirada sem prejuízo algum à ideia de laicidade. Já o Estado brasileiro transferir dinheiro para financiar cultos e celebrações religiosas fere diretamente esse pilar do Estado Republicano em sua melhor expressão.

É só isso, hein, amiguinhos?! :)

Comentários

  1. quem paga a conta somos nós, mas antes a visita do papa do que o silas malafaia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Num país em que faltam macas, sobram mecas...

      Abraço, Serginho.

      Excluir
  2. Quando se trata de religião todos buscam um motivo pra "alfinetar" a do outro, mas os mesmo que tem a disponibilidade de procurar quem paga a conta da visita de um lider religioso é o mesmo que fecha os olhos e os ouvidos para questões de como administram mal o "seu" dinheiro de imposto com bolsa para presos, com superfaturamento em hospitais, ambulâncias e rodovias. e esse dinheiro quem paga, procura saber pra nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que se audite tudo, inclusive isso. Esse negócio de 'ou isso, ou aquilo' só serve para dar cobertura ao que está errado, seja isso ou aquilo. O negócio é fiscalizar tudo e manter em mente que custear culto religioso seja ele qual for é inconstitucional. Ponto pacífico.

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.