MANIFESTO DA CIA. REVOLUCIONÁRIA TRIÂNGULO ROSA


MANIFESTO DA CIA. REVOLUCIONÁRIA TRIÂNGULO ROSA – CRTR



Aos gays, lésbicas, transgêneros, bisexuais, transexuais , pessoas intersexo, travestis, crossdressers, t-lovers, homens e mulheres heterossexuais que simplesmente não correspondem aos estereótipos de gênero, ou simplesmente, SEXODIVERSOS.
Como podemos convencer a você que sua vida corre perigo?
Como podemos convencer que_ a cada dia que você acorda_ você está cometendo um ato subversivo, uma rebelião? E que, se você for um sexodiverso feliz, funcional, assumido e orgulhoso, simplesmente EXISTIR é um ato ainda mais subversivo?
Como podemos convencê-l@ que você é um@ REVOLUCIONÁRI@? Sim, porque ser feliz sendo sexodiverso é revolucionário, pois nos ensinam diaria e meticulosamente qu o que somos é errado, que devemos achar que somos errados e pecadores. Poucas são as coisas nesse país, que servem para nos proteger, ou que encorajam ou valiem a nossa existência. Sob a ótica dos conservadores e fundamentalistas, deveríamos estar mortos ou, no mínimo curados do desvio.  E estar hoje aqui, vivo, rindo, feliz, confraternizando  e junto com seus iguais, mostra a sua força!
Os números dos assassinatos motivados pela intolerância sexual estão aí para comprovar. Não se engane, pois nossas vidas ainda seguem em terreno minado. Não se deslumbre com o consume destinado aos sexodiversos e não se conforme com as opções de entretenimento, lazer, sexo fácil e sites recheados de divas pop. A vida da Rihanna não vai te dar consciência política. A pool party não vai te dar direitos civis.
Essa parada, num dia de domingo, com bate-cabelo nas alturas e muita colocação não vai mudar NADA na sua vida. Acorde! Nas celas dos opressores não vai tocar tribal house e você não poderá pendurar seu pôster da Lady Ga Ga. Enquanto você se preocupa em “se colocar”, em ficar sarad@, em comprar a roupa ideal, em ter um perfil atrativo nas redes sociais, nossos inimigos atacam sistematicamente e de forma violenta, qualquer possibilidade de ampliação de nossos direitos.
E somos fracos diante deles, ainda mais com suas emissoras de TV, suas rádios, jornais, púlpitos e seus milhões de reais e isenções fiscais. Eles estão no topo de um sistema heteronormativo que não quer permite que você tenha seus direitos divis plenos e que não lhe quer como ser humano autônomo e equiparado a eles.
Não temos muito com quem contar: uma legislação ainda incipiente, um governo que se diz amigável aos nossos direitos (mas que tem na base aliada deputados homofóbicos e chantagistas) e um movimento LGBT cooptado pelas verbas governamentais. Por outro lado, o que temos são nossos próprios corpos, a vontade dos militantes, a consciência de sermos pessoas revolucionárias natas e uma fé inabalável no AMOR. Somos os fundamentalistas do amor e da revolução sexual.
Por isso, pare e pense: como você está cooperando com a opressão dos sexodiversos e com a falsa democracia brasileira? Como você está repercutindo a mesma lógica segregacionista do Consumismo, do Patriarcado, do Machismo e da Homofobia? Como você está alimentando os trolls do fundamentalismo religioso e machista?
Mostre-se! Pendure um triângulo rosa na roupa que nos relembre todos os dias que, durante a Alemanha Nazista, cerca de 50 mil de nós fomos presos e mortos nos campos de concentração. Toda vez que você escutar ou ler o termo “gayzista”, sinta desprezo por quem o utilizou e retire-se do debate, pois não se dialoga com fundamentalistas religiosos e homofóbicos. Eles sofrem de uma dissociação cognitiva que os impedirá de enxergar a mais óbvia das verdades, de tão obcecados por reprimir seus próprios impulsos sexuais que estão.
Enxergamos o debate como uma arma para destruição do preconceito. Porém a realidade nos mostra que os fundamentalistas têm optado em permanecer cegos à violência que temos sofrido e quando Um não escuta o Outro, não há comunicação. Quando encontrar alguém disposto ao diálogo, debata, utilize bons argumentos, ensine sobre a importância do respeito e do amor, valores que somente serão obtidos quando for respeitada a livre expressão da afetividade e sexualidade de cada um.
Diante da homofobia, da violência a que estamos submetidos e dos discursos conservadores e fundamentalistas, Reaja!
1- Assuma-se! Esse é o mais revolucionário dos atos.
2- Não esconda seu afeto! O amor pode ser uma poderosa ferramenta política
3- Não reprima seu desejo! Sua expressão é um forte ato político.
4- Não se esconda nas salas de bate-papo! Vá para a rua, beije na boca, abrace e ande de mãos dadas!
5- Não dê trégua aos intolerantes! Denuncie sites homofóbicos ou que fazem apologia da violência contra feministas, mulheres, negros, religiões afro-brasileiras, ateus e sexodiversos pelo site www.safernet.org.br.
6- Se alguém te agredir, denuncie! Ligue para o Disque 100 ou, no caso de vítimas, escreva para o site www.denuncia197@pcdf.df.gov.br
7- Não se deixe cooptar! Cuidado com a vida deslumbrada do consumo, da vida do “gay limpinho”.
8- Não sinta culpa pelos seus atos sexuais! A “culpa” é uma arma que eles utilizam para controlar sua mente e seu corpo.
9- Não despreze o gay afeminado, a lésbica masculinizada, @ travesti negr@, alguém gord@, a “bichinha pão com ovo”: você está repercutindo a mesma lógica daqueles que nos oprimem.
10- Deplore a homofobia horizontal, aquela cometida pelos próprios sexodiversos, que por algum motivo, se acham privilegiados por serem mais clarinh@s, ric@s, bem vestid@s, sarad@s ou esteticamente favorecid@s!  Para o opressor, a bichinha bagaceira está no mesmo nível da top sarada que ferve no cruzeiro gay com sua sunga Gucci: são todos merecedores da morte ou da diminuição cívica.
11- ABOMINE as distinções de classe!
12- Entenda que a homofobia deve ser criminalizada e que ultrapassa os limites dos guetos gays: homens e mulheres heterossexuais já foram vitimas de homofobia, por simplesmente DEFENDEREM os sexodiversos ou por não se adequarem aos estereótipos de gênero ou ainda por expressar afeto a alguém do mesmo sexo. Exija a criminalização da Homofobia, a aprovação do PLC-122, pleno e abrangente, no mesmo nível dos crimes de Racismo.
13- Não vote em políticos que se aliem a fundamentalistas religiosos! Não vote em missionários, apóstolos, bispos, irmãos e irmãs, pastores, reverendos ou profetas! Não compre seus produtos e não os financie!  Não assista as tevês onde compram horários para suas pregações falaciosas!.
14- Entenda que sexodiversos, feministas, maconheiros, seguidores de religiões afro-brasileiras têm o mesmo adversário: o fundamentalismo religioso, o patriarcalismo, o machismo, a homofobia e o capitalismo e o capitalista de fundo religioso!  Por isso, apoie as Marchas das Vadias, da Maconha e as ações para fazer do mundo um lugar menos intolerante e igualitário.
15- Lute pelo direito a indiferença sexual.
16- Seja você mesmo a revolução que você quer no mundo!
17- Leia e Estude sempre! Conheça a história da sexualidade, dos preconceitos, das religiões. Estude filosofia e pensamento lógico. Estude a Constituição e os direitos homoafetivos.
18- Tenha consciência política, seja militante, participe de algum grupo de sexodiversos, como a CRTR, ou crie o seu. Aja! Muitos de nossos opositores se reúnem semanalmente, nas missas e nos cultos, para escutar as mais falaciosas injurias contra nós, sem termos nenhum direito de resposta por nossa parte.
19- Indigne-se! Sim, não engula as piadinhas preconceituosas e não aceite manifestações de preconceito (Não! a fala preconceituosa da vilã da novela não é engraçada!), não aceite aquela pessoa religiosa falando mal dos diferentes em nome de um “respeito à fé”.
20- AME! Não aceite os argumentos de que sexodiversos não são capazes de amar, de constituir família, de serem fiéis e comprometidos com @ ser amad@.
21- Não aceite argumentos como: “amo você MESMO sendo homossexual”, ou “eu amo você MAS ODEIO o pecado”. Mande-os à merda!

Comentários