Um comentário não publicado no Mix vira post no Fora do Armário


Roberto Muniz Dias é esse lindo da foto que, entre outras coisas, 
escreve para o famoso portal Mix.

Meu comentário sobre o texto dele (por alguma razão, não publicado):


Querido, Roberto, teu texto fértil faz fecundar muitas ideias nessa minha cabecinha inquieta. :) Vamos lá, então.

Roberto Muniz diz:

"Se cada um de nós fizesse uma propaganda daquilo que lemos e gostamos, mais nosso trabalho atingiria um público maior e sofreria as devidas avaliações e sugestões. Porque, no fundo, é um produto, um produto cultural. Mas como saber se o que fazemos é de qualidade se não somos nem lidos?"
Eu concordo e explico:

Penso exatamente assim, Roberto. Por isso, apesar de ter livro publicado e fazer propaganda dele regularmente, sempre compro livros de outros autores (preferencialmente, mas não exclusivamente, gays). Sempre que leio uma obra com temática LGBT (e gosto), espalho a 'boa nova'.

Geralmente, uso o poder de alcance do Blog Fora do Armário, bem como das minhas redes sociais (Facebook, Twitter, listas de discussão), para divulgar outros queridos guerreiros das letras coloridas (alguns são gays, outros não, mas todos eles têm uma coisa em comum: estão enriquecendo a cultura LGBT com sua produção literária).

Infelizmente, não vejo muita gente fazendo a mesma coisa por aí - o que não me impede de citar algumas deliciosas exceções. Por exemplo:

Você e Gisele Jacques, da Editora Escândalo, já recomendaram meu livro várias vezes, apesar deste não ser vendido pela editora. Isso me consola, porque demonstra que não estou sozinho nessa empreitada permanente de divulgação da literatura com temática LGBT, não só minha, mas da nossa comunidade em geral, independente de ganhos imediatos.

Poderia citar aqui também o querido e entusiasta Juão Tavares, escritor de "Mutação e Criação - Além do Arco-íris", que sempre recomenda meu livro, e cujo livro eu li, amei e também já recomendei várias vezes.

Poderia citar o Rev. Márcio Retamero, autor de vários livros pela Editora Metanoia, que sempre demonstra um carinho imenso por mim, inclusive me levando à Comunidade Betel para palestras e venda de livros.

Poderia citar o Davy Rodrigues, autor de "Proibido Amor", cujo blog já fez várias recomendações ao meu "Em Busca de Mim Mesmo". Valendo o mesmo ao contrário.

Também posso citar o extremamente bem relacionado Felipe Dias, autor de "O Livro de Hélio", que já fez entrevista comigo e divulgou meu livro em blog homônimo.

Rose Madeo, escritora e imortal na Academia de Letras de Niterói, sempre elogia meu livro, apesar de ter muito mais reconhecimento no mundo literário do que eu.

Esses e alguns outros autores entusiastas, altruístas, e apaixonados pela causa são responsáveis por cada centímetro de avanço no campo da literatura com temática LGBT.

É óbvio que subsiste o desejo de vender e de ser lido, e este desejo é absolutamente legítimo, mas esses guerreiros das letras coloridas têm demonstrado uma fidelidade à causa que me inspira a continuar lutando todos os dias para abrir picada nesse matagal de preconceito ou indiferença que também caracteriza as editoras e livrarias brasileiras em alguma medida.

Tomara que muitos outros escritores da literatura com temática LGBT sejam despertados para a necessidade de arregaçar as mangas e estabelecer parcerias, pois o mundo da literatura brasileira, com sua heteronormatividade latente e pulsante, não vai abrir-nos as portas com tapete vermelho e champanhe a troco de nada. Precisaremos nos impor. E não há maneira melhor de conseguirmos isso do que tornando-nos incontornáveis, ou seja, tornando impossível que nos ignorem.

É fundamental que compreendamos que a variedade de títulos, os números em vendas, a popularidade através de comentários, resenhas e recomendações constituem língua franca no mercado literário. Essa é a língua que todo empresário do setor entende. E isso nós da comunidade LGBT podemos fazer. Podemos escrever literatura com temática LGBT, compra-la, vendê-la, comenta-la, recomenda-la, torna-la visível, acessível. Ninguém poderá ignorar isso.

Sejamos, portanto, solidários uns com os outros, seguindo à risca o lema dos Três Mosqueteiros - o histórico romance de autoria do francês Alexandre Dumas: "Um por todos e todos por um!"

Lembrando sempre que se o leitor é por nós, quem será contra nós? ;)

Abraço a todos os autores do Brasil, especialmente aqueles que valorizam o amor e a cultura da comunidade LGBT.

Sergio Viula
Autor de "Em Busca de Mim Mesmo"
Facebook: sergio.viula

***************

NOTA: VOCÊ PODERÁ ENCONTRAR O TEXTO DE ROBERTO MUNIZ PARA O SITE MIX BRASIL AQUI. 


Fazendo (de novo) o que acabei de defender no meu comentário (publicado acima), recomendo a leitura dos autores abaixo. Nenhum desses links estava no comentário original, pois temia que isso infringisse algum regulamento do MIX, mas aqui no FORA DO ARMÁRIO, pooode.      

Então, lá vai.

Autores e editoras citados no comentário (existem muitos outros):

Para ler Em Busca de Mim Mesmo, clique AQUI.

Para conhecer os livros da Editora Escândalo, clique AQUI.

Para ler Mutação e Criação, do Juão Tavares, clique AQUI.

Para ler os livros de Marcio Retamero e da Metanoia, clique AQUI.

Para ler Proibido Amor, de Davy Rodrigues, clique AQUI.

Para ler O Livro de Hélio, de Felipe Dias, clique AQUI.

Para saber mais sobre Café com Verso, antologia que incluirá um conto de Rose Madeo, a ser lançado no dia 11 de agosto deste 2012, clique AQUI.


Para ler Viagem Solitária, de João W. Nery, clique AQUI.


Para ler O Namorado do Papai Ronca, de Plínio Camillo, clique AQUI.

PARA PARTICIPAR DO GRUPO DE LITERATURA COM TEMÁTICA LGBT NO FACEBOOK, ACESSE: 

Comentários