ONU: Violações contra os Direitos das Pessoas LGBTI, Asilo e Refúgio (confira o filme de animação)


Relatório Histórico das Nações Unidas Destaca 
Violações contra os Direitos das Pessoas LGBTI

E Recomenda Muito Necessário Apoio aos Refugiados LGBTI

O relatório foi divulgado em dezembro de 2011 e foi o primeiro das Nações Unidas a abordar violações contra os direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexo (LGBTI) ao redor do mundo. O relatório faz menção especial aos vulneráveis refugiados e asilados LGBTI.
ORAM - Organization for Refuge, Asylum & Migration (Organização para Refúgio, Asilo e Migração), uma ONG internacional que ajuda refugiados que tentam escaper de violência baseada em gênero e orientação sexual, deu boas-vindas ao relatório, que documenta as necessidades proteção contra perseguição a refugiados e asilados LGBTI.
“As Nações Unidas tem demonstrado grande liderança no crescent movimento para garantir às pessoas LGBTI em todos os lugares o acesso aos direitos humanos básicos. Refugiados LGBTI vulneráveis  solicitam desesperadamente que governos e ONGs aceitem as recomendações feitas nesse relatório” – diz o Diretor-Executivo da ORAM Neil Grungras.
ORAM cumprimenta o gabinete do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos por destacar a necessidade de proteção por parte de refugiados e asilados LGBTI. Vale ressaltar que:
·         A ONU conclama os governos a reconhecerem a perseguição baseada em orientação sexual e identidade de gênero como base para o status de refugiado, e a treinarem juízes e oficiais do governo para serem mais sensíveis aos singulares desafios enfrentados por refugiados LGBTI.
·         O relatório reconhece a extrema vulnerabilidade dos refugiados LGBTI em risco de violência tanto antes de escaparem de suas terras-natal como durante o processo de reconhecimento do status de refugiado e acomodação. O relatório também solicita uma abordagem mais consistente para salvaguardar os diretos humanos de refugiados LGBTI.
·         O relatório conclama governos a não devolverem refugiados LGBTI a países onde sua liberdade estará ameaçada por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero.
# # #
A Organização para Refúgio, Asilo & Migração (ORAM) é a única organização mundial focada exclusivamente em ajudar refugiados LGBTI a encontrar segurança e reconstruir suas vidas em comunidades receptivas. ORAM oferece aconselhamento gratuito a refugiados e fomenta apoio para eles através de educação e advocacy. Saiba mais (em inglês), visitando www.oraminternational.org.
 Fonte: ORAM


---------------------------------------------------------



COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

Eu tive contato com esse curta em animação no DIV.A - Diversidade em Animação 2012 (Veja a programação completa AQUI). ) Festival aconteceu entre o dia 04 e 13 de maio de 2012 (exceto dias 7 e 8 de maio) na sala de cinema do Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco 241 - Centro, Rio de Janeiro).


Só encontrei o filme na internet em inglês. Por isso, decidi fazer as legendas pessoalmente. Espero que gostem, mas acima de tudo que sintam um pouco do drama que refugiados LGBTI enfrentam quando tentam fugir de países hostis à diversidade sexual e de gênero, chegando mesmo a atos mortalmente homofóbicos.


O governo federal brasileiro precisa se posicionar claramente contra a homofobia dentro e fora do país, porque é signatário de vários acordos que preveem a proteção e fortalecimento dos direitos humanos, e porque, do ponto de vista da justiça, isso é a única coisa certa a fazer.

Comentários