Marcha contra a intolerância - Ipanema, 17 de junho de 2012


Manifestação de minorias étnicas e religiosas contra a vinda do Presidente do Irã Mahamoud Ahmadinejad ao Brasil - Ana Branco (O Globo)

RIO - Com camisas e cartazes, cerca de mil pessoas participaram de uma passeata, na manhã deste domingo, na Praia de Ipanema, para protestar contra a visita desta semana ao Brasil do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. O chefe de Estado iraniano se encontrará na quarta-feira, em Brasília, com presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por quem foi pessoalmente convidado, em novembro do ano passado, a visitar o Brasil.


A manifestação reuniu integrantes de comunidades israelenses e grupos que representam minorias, como os homossexuais. O líder do Irã já defendeu a destruição do Estado de Israel, negou a existência do Holocausto e pregou a pena de morte à homossexualidade, que considera um crime (Leia mais: Israel critica Brasil por receber Ahmadinejad)


(...)


O protesto começou por volta das 11h30m, na Praça dos Arcos, nas proximidades da Rua da Consolação, e durou cerca de uma hora e meia e foi pacífico.


(...)


Somente na semana passada o Governo brasileiro criticou o discurso do Presidente iraniano. O Itamaraty afirma que durante o encontro desta quarta-feira Lula vai reafirmar o descontentamento do Brasil com o discurso do líder do Irã, que acusou Israel de estabelecer um regime cruel e racista no Oriente Médio.


Além do Holocausto, Ahmadinejad negou, em 2007, que houvesse homossexuais no Irã, de onde muitos gays fogem, por serem considerados criminosos, sujeitos a prisão. Durante palestra na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, ele disse que "nós não temos homossexuais como em seu país (EUA). Nós não temos isto em nosso país. Não temos este fenômeno".


Leia a matéria na íntegra em http://oglobo.globo.com/mundo/rj-sp-protestam-contra-visita-de-mahmoud-ahmadinejad-ao-brasil-na-proxima-quarta-feira-3171934#ixzz1y4rZSlMs

------------------------------------------------

COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO
 
Estive lá e tive o prazer de encontrar queridos militantes do Grupo Arco-Íris, da ABGLT e de outras regiões do Brasil. Até representantes do Amapá estavam presentes. A marcha foi linda! O grupo extremamente diverso tinha um grito em comum: "Chega de intolerância!"
 
Parabéns às lideranças judaicas, do movimento LGBT, do movimento negro, de ativistas de outras religiosos e outros amantes da liberdade e da diversidade.


João Silva, Claudio Nascimento Silva, Silvia Furtado e Sergio Viula 

Depois da marcha, tivemos nosso momento de confraternização LGBT, almoçando juntos. Foi bom estar com Cláudio Nascimento, seu marido João, Toni Reis, Júlio Moreira, Silvia Furtado (do Centro de Referência LGBT de Friburgo) e outros queridos militantes, entre eles uma querida que trabalha no estado do Amapá, cujo nome não recordo porque só conversamos durante o almoço.


Toni Reis, Julio Moreira, e uma galera maravilhosa!

Eu estou ali no canto direito. :)

Abraço a tod@s!

Comentários