Propaganda da Nova Schin estigmatiza travestis e transexuais, mas a Nova Schin agiu com sensibilidade depois do posicionamento de organizações e pessoas da comunidade LGBT

NOVA SCHIN 
RETIRA PROPAGANDA DE MAU GOSTO DO AR.

Fica aqui nosso reconhecimento e gratidão pela pronta e sensata resposta.

Sergio Viula
Blog Fora do Armário.



------------------------------------




Propaganda de péssimo gosto da Nova Schin estigmatizando travestis


Não bastassem os comerciais que retratam os homens heterossexuais como idiotas, verdadeiros retardados, cujo único objetivo na vida é tomar cerveja e sonhar em pegar uma mulher no estilo gostosona, sempre colocando-as como bem de consumo, muitas vezes preteridas por esses mesmos homens em favor da própria cerveja, um comercial agora vem também incentivar a estigmatização das travestis e transexuais. É o caso da cerveja Nova Schin com seu comercial de São João/2012. O vídeo, cujo link encontra-se online neste 28/05/12 no próprio site da empresa (http://www.youtube.com/novaschin) ridiculariza um cara que se gaba da mulher que 'pegou' na festa. Ele apresenta a moça aos  amigos que fazem aquela cara de "Hum... Não sei, não". 

Acontece que a mulher é uma travesti que fica calada o tempo todo, enquanto é ridicularizada pelo olhar preconceituoso dos caras heterossexuais, e - seguindo aquela lógica de mulher objeto - é retratada como 'produto falsificado', posto que apresenta pernão, gogó, etc.

A propaganda de péssimo gosto e promotora de estigma foi condenada por diversos cidadãos LGBT e está sendo denunciada ao CONAR a pedido destes.

O brasileiro tem que aprender de uma vez por todas que empresas - especialmente quando fazem uso de propaganda - não podem perder de vista sua responsabilidade social. E quando violam a dignidade de qualquer segmento populacional têm que responder por isso.

À NOVA SCHIN, nosso pedido:

Não colabore com a perpetuação do preconceito. Ajude a construir uma sociedade menos preconceituosa. E lembre-se que grande parte de seus lucros vem de consumidores LGBT. As travestis e transexuais que vocês tão pessimamente retratam no comercial também consomem cerveja, inclusive acompanhadas de seus 'bofes machões', quando é o caso.  


Às pessoas de bom senso nesse país (LGBT ou não), fica a dica para denunciar essa afronta ao CONAR:







Tem um espaço para reclamações logo na página inicial. Adicione o link do vídeo lá. O link que você deve adicionar à reclamação é: http://www.youtube.com/watch?v=odTpXf20jE4

Comentários

  1. Sérgio, antes de comentar, eu vi quatro vezes no Youtube o comercial para saber bem do que se tratava, embora já tivesse visto na televisão. E sinto dizer, mas dessa vez eu tenho que discordar. O comercial não tem nada de mais.
    Se prestar atenção em algumas cenas, dá para ver que o Marcão vai chegando na "mulher" achando que vai arrasar com ela, mas na hora vê que está diante de um travesti. Ou seja, ele nem chega a apresentá-la aos amigos e nem tem essa cena de "hum, sei não" (já ficaram rindo de longe).
    Outro detalhe é o sanfoneiro dizendo "armaram pro Marcão", ou seja, todos os amigos teriam combinado aquilo. Tanto é que na última cena, o travesti se senta à mesa para tomar cerveja com eles, o que mostra que todos já deviam se conhecer - talvez fosse algum amigo deles vestido de mulher. E na real, travesti de verdade não se senta à uma mesa cheia de homens heteros bebendo cerveja - pelo menos não em plena festa de São João. E talvez a intenção do comercial fosse mexer com essa história de "homem hetero que bebe tal cerveja só cata mulher gostosa".
    Eu não achei graça no comercial porque odeio comercial de cerveja, que só não é pior que comercial de margarina. Achei sim, essa campanha contra o comercial um exagero. Se tirarem do ar, ótimo (como eu disse, odeio comercial de cerveja). Mas se mantiverem, eu não me importo.

    ResponderExcluir
  2. Kummitus, achei os detalhes observados por você no comentário muito apropriados em termos da cena criada,porém mantenho que essa abordagem da travestilidade, transexualidade, transgeneralidade é fomentadora de preconceito, porque a ideia é de que o homem que está com uma travesti, transexual ou transgênero é sempre o otário enganado ou que os três Ts já citados são sempre criaturas indignas de um relacionamento socialmente acolhido, como qualquer outro. Penso que por sofrerem mais preconceito do que gays e lésbicas, as travestis, transexuais e transgêneros deveriam apenas ser deixadas em paz. E se alguma propaganda quiser retrata-las de alguma forma, que seja de uma forma positiva, a ver se a mentalidade pequena e mesquinha dessa sociedade preconceituosa muda. Se todo mundo tivesse um dia de travesti (como certos programas fazem com outros temas), talvez todo mundo compreendesse melhor quão difícil pode ser simplesmente colocar o pé fora de casa. Atos simples para outras pessoas podem ser quase insuportáveis para as Ts por simplesmente não se enquadrarem nos paupérrimos papéis de gênero macho-masculino e fêmea-feminina, como é o caso das travestis que podem ser macho-feminino (hetero, bi ou gay, diga-se de passagem) e fêmea-masculina (idem). Eu não conheço na pele esse enfrentamento, mas consigo imaginar quão cansativo deva ser o constante olhar de crítica do outro que acha que os três Ts só se enquadram em três categorias: abominação (opinião dos fanáticos), aberração (opinião dos conservadores não religiosos), piada (opinião dos machistas, inclusive algumas mulheres, por incrível que pareça).

    E a coisa piora quando a gente para e pensa que os três Ts que são adultos hoje já foram crianças e adolescentes cuja travestilidade, transexualidade ou transgeneralidade já começava a se mostrar. E desde cedo, graças a essas mentalidades que eu citei, a vida deles ou delas experimentava sofrimentos insuportáveis e desnecessários. Como dizia Sartre, "o inferno são os outros". ;)

    Por isso, apesar de acatar algumas de suas observações sobre a cena, não posso deixar de ser contra esse ou qualquer outro comercial que continue perpetuando qualquer uma dessas três visões sobre os três Ts.

    Todavia, quero agradecer por você ser um atento leitor e um amigo atencioso.

    ResponderExcluir
  3. Pra você ver como esses comerciais de cerveja são cretinos, dá uma olhada em outra versão do comercial, no qual um cara chega mesa e descobre que sua namorada na festa está com outro. Não sei se já foi ao ar, mas se for vai ter menos gente reclamando do que esse com o travesti. Esse sim, é de um mau gosto impressionante e deveria ser tirado do ar porque é ofensivo às mulheres - a mulher que é uma puta, e o cara que enganou a mulher no começo é que vira o coitadinho.

    http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=96O9ggDcEUc

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só o que eles sabem fazer, retratar mulheres e LGBT negativamente.

      Abração, querido.
      Sergio Viula

      Excluir
  4. SÉRGIO, VOCÊ SABE O SIGNIFICADO DA PALAVRA RETARDADO? CREIO QUE NÃO, VISTO QUE A UTILIZOU DE FORMA INCORRETA, TOSCA, POBRE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, apesar das letras garrafais (a etiqueta virtual diz que isso equivale a gritar). Não precisa ficar nervosa... Mas, de qualquer modo, pensei: Chessuiz! Será que me enganei ao aplicar o termo? Seria outra a semântica do mesmo?

      Bem, tive a pachorra (procura o significado se não entender, não é culpa sua, pois não é típico do português falado no Brasil) de procurar.

      Sabe o que eu "descobri"?

      Quer era EXATAMENTE o que eu queria dizer:

      RETARDADO:
      adjetivo substantivo masculino
      diz-se de ou indivíduo cujo desenvolvimento mental está aquém do índice normal para sua idade.

      Fica a dica, Esther.

      Sergio Viula

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.