Estão proibidas as 'terapias de conversão' para jovens gays na Califórnia


EUA: Senado da Califórnia passa lei que proíbe "terapia de conversão" para jovens gays




Quarta-feira, 30 Maio 2012 23:33 (22:33Z)

Actualizado há 16 horas e 30 minutos.


Fonte:PortugalGay


Video divulado pelo The Huffington Post (em inglês)

O Senado votou esta quarta-feira uma proposta para proibir psicoterapeutas na Califórnia de usar uma espécie de terapia para tentar "converter" os menores de gays para heterossexuais.

O senador Ted Lieu disse que a terapêutica é baseada em "ciência-lixo" que foi desacreditada por muitos na comunidade médica. "Não é apenas que as pessoas estão perdendo tempo e dinheiro com terapias que não funcionam", disse Lieu. "Estas terapias são perigosas."

Ele disse que avançou com a proposta SB 1172 depois de ouvir relatos sobre jovens homossexuais que cometem suicídio ou que vivem em depressão após terapeutas os pressionarem com culpa para mudarem a orientação sexual.

O Senado votou 23 contra 13 para aprovar a medida e enviá-lo à Assembleia para apreciação.

O projeto é contestado por David Pickup, um psicoterapeuta Glendale que representa a "Associação Nacional para a Pesquisa e Tratamento da Homossexualidade". Ele defende que esta medida iria interferir com o fornecimento de ajuda a jovens vítimas de violação que tenham questões de identidade sexual.

A medida também tem a oposição do senador Alan Lowenthal da Associação Psiquiátrica da Califórnia Estado que defende que alguns profissionais médicos estão preocupados com a lei ser "muito vaga e poder proibir a sua capacidade de se envolverem em discussões sobre a sexualidade."

Lieu disse que estava disposto a trabalhar com psicólogos e psiquiatras para tratar de suas preocupações enquanto o projeto de lei avança para ser analisado pela Assembleia. E esclarece: "Ser gay ou lésbica ou bissexual não é uma doença ou transtorno mental, pela mesma razão que ser heterossexual não é uma doença ou um transtorno mental", disse Lieu. "A comunidade médica é unânime em afirmar que a homossexualidade não é uma condição médica."

Esforços de mudança de orientação sexual apresentam riscos à saúde críticos, incluindo vergonha, depressão, diminuição da auto-estima, retraimento social, abuso de drogas, auto-mutilação e até suicídio. Para os menores, que muitas vezes são submetidos a essas práticas, por insistência dos pais que não sabem, ou não acreditam, que a prática é prejudicial, os riscos de consequências a longo prazo de saúde mental e física são particularmente graves.

Em 2007, a American Psychological Association convocou uma comissão para estudar a questão. A comissão fez uma extensa análise de estudos revistos por especialistas e concluiu que os esforços para mudar a orientação sexual não são susceptíveis de serem bem sucedido e envolvem algum risco de dano.

A Associação de Psicologia Americanos, a Associação Nacional de Assistentes Sociais, a Academia Americana de Pediatria, a Associação Americana de Terapia Familiar e Matrimonial, e a Associação da Califórnia de Terapeutas de Família emitiram declarações de posição de cautela sobre os esforços de mudança de orientação sexual.

Recentemente, o Dr. Robert Spitzer, o autor de um estudo frequentemente citado pelos proponentes para validar os esforços de mudança de orientação sexual como uma prática terapêutica legítima, emitiu um pedido formal de desculpas à comunidade LGBT e rejeitou as interpretações do seu trabalho. 






SURPREENDA-SE: 


Comentários

  1. Sérgio, por falar nesse assunto, achei um link no Bule Voador, do qual eu dei muita risada. Lembrei daquele tempo em que ajudei a combater a figura em evidência no Yahoo, isso há uns três anos.

    http://bulevoador.com.br/2011/04/22236/

    Pena que cheguei tarde para a discussão...

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Claudemiro não percebe o ridículo a que se expõe. Imagina se eu pediria a alguém para me entrevistar? É muita vontade de aparecer mesmo, mas ninguém dá atenção às bobagens que ele fala, exceto os próprios homofóbicos da igreja dele. Quando o Bule me entrevistou, isso partiu deles somente. Eu nem imaginava que quisessem. Foi uma honra inesperada. O mesmo aconteceu com outros veículos de comunicação. Que coisa feia o cara ficar se oferecendo... kkkkkk Ri muito ao ver que eles publicaram a foto do 'bunito' com o pedido infeliz dele... kkkkkk

      Só tu mesmo Kummitus pra desenterrar isso... Figurinha danada... kkkkk Estou rindo de verdade aqui. O Emanuel é testemunha. quasquasquasqaus

      Beijo, amigo.
      Sergio Viula

      Excluir
    2. Então qualquer dia eu vou te mostrar as mensagens que ele deixava no Yahoo. Ele ficou quase dois anos tentando, todo santo dia, desesperadamente, divulgar esse livro que ninguém queria saber. Tinha umas dez contas só para isso. Fez e aconteceu, e ninguém deu a mínima. A última vez que ele apareceu por lá foi pra dizer que o livro estava disponível pra baixar gratuitamente num site aí.

      Pra você ver como esse mundo é pequeno...

      Forte abraço.

      Excluir
    3. hahahahaha Bem feito pra ele! Escrever pra espalhar preconceito e falácias das quais todos estamos cansados é para quebrar a cara mesmo. Espero que o mesmo aconteça com os "malacheias" que ainda insistem nessa tolice.

      Esse mundo é pequeno mesmo e algumas pessoas são menores ainda - como é o caso dele e outros semelhantes, mas há esperança de que um dia acordem do dogma ou calem-se de uma vez. Vamos ver o que o futuro trará...

      Abração, querido.

      Sergio Viula

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.