Três Coisas que Malafaia Não Responde...


Programa Vitória em Cristo, sábado, 07 de abril de 2012


Três coisas que Malafaia não responde:

1. Por que ele gasta milhões em horário de TV para perseguir os homossexuais se a mensagem que ele alega pregar é a do evangelho, e o evangelho não tem uma só palavra contra os homossexuais?

2. De que maneira o reconhecimento pleno da cidadania de pessoas LGBT pode impedir o trabalho da igreja, seja ela qual for? Diversos países do mundo reconhecem os direitos LGBT e as igrejas continuam funcionando como sempre funcionaram.

3. Que razão legitimamente política, jurídica, filosófica ele apresenta (nunca apresentou!) para dizer que uma lei que criminalize a homofobia é menos válida do que uma lei que criminalize o racismo, a discriminação contra a mulher, contra o idoso, etc? Se dizer apenas 'não matarás' fosse suficiente, não teríamos um denso código penal. Além disso, homofobia não é só matar, mas discriminar, humilhar, ridicularizar, demitir, impedir acesso, recusar serviço, etc., com base em orientação sexual ou identidade de gênero.

Nada disso, Silas Malafaia explicou no meio da cortina de fumaça que ele criou contra Toni Reis, ABGLT e Ministério Público. Felizmente, a Justiça desse país não se ilude com aquela papagaiada (ou malafaiada) do programa 'Vitória em Cristo', que deveria ser - se considerado sob os princípios cristãos mais elevados - 'Vergonha para Cristo'.

Firme, Toni! Siga firme.

Vale para Mott e todos os outros militantes que corajosamente têm enfrentado essa ala de conservadores da morte.

Sergio Viula






Leia EM BUSCA DE MIM MESMO.

Veja AQUI.


Comentários

  1. Gostaria de ver este tal senhor cheio de moral, princípios e dogmas religiosos apregoando contra os escândalos de Brasília, contra a miséria, fome, salário mínimo, falta de leitos em hospitais, segurança pública que é uma vergonha, por uma educação de qualidade, assim como faziam os grandes profetas do passado.Me recordo de João Batista, que acusou o imperador da época de adultério.Porque este tal não vai ao congresso junto com o deputado e tbém pastor Marcos Feliciano e grita pra todos lá que ganhar a vida em cima da miséria do povo tbém é pecado?..Engraçado que este tal pastor inverte todo contexto.Porque não usar as sagradas escrituras para falar da mentira, avareza, roubo e afins..Os textos bíblicos não falam somente contra sexualidade, mas acho que diante de tantos pastores roubando dízimos, deputados e afins fazendo todo tipo de malandragens e o rabo preso deste tal falso moralista não o deixa pregar. Este sujeito além de nojento e hipócrita.Já fui pastor e tenho conhecimento, para Deus não existe pecadinho ou pecadão, adulterar e mentir é mesma coisa, nós é que temos mania de padronizar as coisas e nos escandalizar com grandes feitos e esquecer dos pequenos, não é uma pedra grande no meio do caminho que nos leva a cair porque a vemos e devíamos dela e sim aquela pequena pedra que entra no sapato e machuca a ponto de causar ferimento.....e outra o que el tem com isto/ com a maneira que eu ou você goza e com quem, ao meu ver isto é desejo incubado..Eu já fui pastor e sei muito bem as maracutaias que rolam púlpito a dentro, então pega leve ao invés de tentar converter os outros converta-se primeiro.E pare com esta ridícula mania de querer ter poder de Estado.Estamos em um Estado Democrático de Direito e Laico, como cidadão, pai, estudante de Direito não me conformo que tenhamos nossos direitos nulos por conta de dogmas religiosos..A igreja cuide da igreja e já está de bom tamanho, o Estado cuide de cada um de nós como lhe é devido, afinal somos cidadãos pagadores de impostos e A CONSTITUIÇÃO NOS GARANTE ISTO.

    ResponderExcluir
  2. Nunes, concordo contigo em gênero, número e grau! Obrigado pelo comentário brilhante e apaixonado.

    Abração,
    Sergio Viula

    ResponderExcluir
  3. Esse pastor deveria está na cadeia, isso sim é que é o lugar dele.

    ResponderExcluir
  4. E na solitária, para não ter audiência... ;)

    Obrigado pelo comentário, Joel. :)

    ResponderExcluir
  5. Acredito que os ativistas gays tenham a mesma liberdade que a igreja evangélica de expressar seus pontos de vista e crença, mas discordo completamente com o fato de ambas as partes atirarem pedras entre si desse jeito. Essa discussão de homossexualidade vs bíblia é antiga e não vai acabar agora, nem futuramente. Basta dizer que dois lados estão errados, o pastor com essa falta de sabedoria absurda e os ativistas gays em revidar os atos dele.

    ResponderExcluir
  6. Bom seria que nem houvesse essa discussão, mas quem faz uma declaração pública expõe o que diz e a si mesmo à crítica pública. Se essas declarações são carregadas de conteúdo odioso, mais razão ainda para serem criticadas. Você não verá os grupos que lutam pelos direitos dos LGBT falando contra grupo algum gratuitamente. Essas organizações não têm nada contra qualquer segmento da sociedade. Sempre que falam sobre alguém ou alguma organização é na perspectiva da defesa, não do ataque - o que não é o caso de Malafaia, que sempre atacou gratuitamente os homossexuais e agora finge fazer distinção entre a pessoa LGBT e as organizações LGBT. Sagaz, mas não convence. ;)

    Tomara que essa discussão termine, mas só vai acabar quando ele entender que não pode atacar a dignidade ou os direitos de qualquer grupo ou segmento social, inclusive os LGBT. ;)

    Obrigado por ler e comentar. :)

    Abração, anônimo.id.secret.

    Sergio Viula

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.