STF legaliza a interrupção de gravidez em caso de anencefalia


Com adecisão do ministro Ayres Britto, os votos a favor da liberação do aborto de feto sem cérebro são maioria no plenário do STF



Com informações do Jornal do Brasil 

NOTA DESTE BLOGUEIRO: Kummitus, obrigado pelo comentário sobre a informação equivocada postada neste parágrafo anteriormente (ver comentários). O JB deu a informação correta e eu substituí a anterior. Obrigado pelo alerta. ;)  

Apenas dois ministros votaram contra a liberação do aborto - Ricardo Lewandowski e o presidente do STF, Cezar Peluso.

Lewandowski julgou que somente o Congresso poderia incluir no Código Penal uma terceira exceção ao crime de aborto. E citou as outras duas: caso a gravidez decorra de estupro ou se o aborto for necessário para salvar a vida da mãe.
Com informações do Diário do Nordeste (abaixo)



O julgamento


Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) começaram por volta das 9h40 desta quarta-feira (11) o julgamento que definirá se gestantes poderão interromper a gravidez nos casos em que há fetos anencéfalos (ausência de cérebro). O assunto aguarda análise da Corte Suprema há 8 anos. A primeira ação foi impetrada em junho de 2004 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), que defende a descriminalização do aborto nesses casos.





Leia EM BUSCA DE MIM MESMO.


Veja AQUI.

Comentários

  1. Sérgio, tem um erro nessa matéria: Ricardo Lewandowski votou contra, e foi logo no primeiro dia. Eu vi a hora que ele se pronunciou, ficou quase uma hora só falando água.

    Eu sou e sempre serei contra o aborto, pois tirando os casos previstos em lei, quase sempre é desculpa para a irresponsabilidade dos pais da criança. E é uma forma muito fácil de resolver um problema. Recursos para evitar uma gravidez indesejada não faltam, e todos nós sabemos disso.

    Mas nesse caso específico, dou meus parabéns ao STF. Obrigar uma mãe a carregar no ventre um bebê anencéfalo é muito sofrimento por antecipação, pior que o dos pais que descobrem que o filho que tiveram é portador de algum tipo de deficiência.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.