Lista dos maiores inimigos direitos gays em 2012 é encabeçada por Dilma (GGB)




Grupo da BA elege Dilma maior inimiga dos gays em 2012
08 de março de 2012  21h53  atualizado às 22h03


LUCAS ESTEVES
Direto de Salvador


O Grupo Gay da Bahia (GGB) divulgou nesta quinta-feira os "ganhadores" do Troféu Pau de Sebo, que elege os maiores inimigos dos homossexuais brasileiros no ano em diversos quesitos. Em 2012, a vencedora foi a presidente Dilma Rousseff (PT), que puxou uma série de políticos listados na premiação, realizada há 22 anos.

De acordo com o GGB, o veto ao kit anti-homofobia escolar foi o motivo que levou a presidente ao posto de maior inimiga dos homossexuais no Brasil. O grupo alega que, com a queda do projeto, mais de 6 milhões de estudantes deixaram de ser capacitados para atuar contra a homofobia e pela defesa os direitos da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). A ausência do kit, segundo o grupo, ainda estimula o bullying homofóbico.

O presidente de honra do grupo, o sociólogo Luiz Mott, lamentou ter que dar o prêmio à presidente, que, segundo ele, teve a chance de promover uma reviravolta contra a homofobia no Brasil e a desperdiçou voluntariamente. "Eu gostaria que pudesse dar à presidenta aplausos, e não vaias, como as que ela tem recebido em paradas gays em todo o Brasil recentemente por ter vetado o kit", afirmou.

Para ele, o veto de Dilma à iniciativa ocorreu por dois motivos. O primeiro seria o que ele considera uma "homofobia internalizada" por parte da presidente, que estaria continuamente se afastando dos movimentos LGBT. O segundo, de acordo com Mott, é a relação política que a presidente cultiva com grupos considerados homofóbicos pelo GGB, em especial os evangélicos.

"Ela está cada vez mais se aproximando dos evangélicos, que a obrigam a tomar determinadas decisões colocando debaixo do braço a Bíblia Sagrada", disse o sociólogo. Mott afirmou ainda que, se o prêmio fosse físico e Dilma viesse recebê-lo em Salvador, diria à petista que ela ainda tem condições de reparar os "malfeitos que tem cometido contra os homossexuais". "O perdão sempre é possível desde que haja conversão para o lado do bem."

Outros políticos listados pelo GGB, todos por supostas declarações homofóbicas, foram os senadores Marcelo Crivella (PRB-RJ), atual ministro da Pesca, e Magno Malta (PR-ES), além dos deputados federais João Campos (PSDB-GO), Ronaldo Fonseca (PR-DF), Marco Feliciano (PSC-SP), Anthony Garotinho (PR-RJ), André Zacarov (PMDB-PR), Lauriete, (PSC-ES), Acelino Popó (PRB-BA), Salvador Zimbaldi (PDT-SP) e Áureo Moreira Ribeiro (PRTB-RJ).

Na categoria personalidades, o escolhido foi o ator Marcelo Serrado, que interpreta o homossexual Crô na novela Fina Estampa. O artista declarou que é contra o beijo gay na televisão e que não gostaria que sua filha visse uma cena assim. Ele foi listado ao lado da travesti Rogéria, que também se declarou contra. Já o lutador Rodrigo Minotauro também fez parte da lista por dizer na TV que não treinaria um aluno gay.

Fonte do texto: Site Terra. A foto não faz parte do texto do Terra. Fonte da foto.

Comentários

  1. Sem ser implicância minha, eu queria entender por que os maiores exemplos de homofobia têm vindo daí do Rio de Janeiro. Silas Malafaia, Myrian Rios, Rozângela Justino, Anthony Garotinho, Marcelo Crivella... a lista é assustadora. E pra variar, todos evangélicos. OK, aqui em São Paulo temos Carlos Apolinário, que tentou aprovar o dia do orgulho hetero...

    Já que o Serra vai sair candidato a prefeito aqui, eu não vou votar nele mas espero que ele ganhe. Pelo menos, não fede nem cheira. Dilma está entregando o Brasil para os evangélicos, imagina se tiver prefeito dela aqui fazendo o mesmo com São Paulo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante observação, Kummitus, mas só lembrando que o Serra colocou Malafaia, Valdomiro e Wellignton Bezerra em horário gratuito de propaganda eleitoral pedindo votos para ele. Vamos ficar de olho... ;)

      Sergio Viula

      Excluir
    2. Eu lembro disso. Mas se for olhar por esse lado, não tem pra onde correr. Marta Suplicy, aquela que se diz tão simpatizante pela causa gay, fez um governo horroroso aqui em São Paulo, e no desespero por votos no segundo turno em 2008, também apelou pros evangélicos, prometeu afrouxar a Lei Cidade Limpa para eles poluírem a cidade com outdoors evangélicos (outdoors com publicidade são proibidos aqui) e ainda prometeu liberar o PSIU para que eles possam fazer barulho em suas igrejas até altas horas da noite.
      E o Serra, se não foi fenomenal, foi bem melhor do que o PT aqui. Mas como eu disse, ele vai ganhar mas não com meu voto.

      Excluir
    3. Você tem toda razão, Kummitus. É lamentável como eles se curvam, e totalmente deplorável como é que gente que se diz 'santa' pode ser tão corrupta e maliciosa, sempre colocando interesses escusos acima do interesse geral em assuntos como limpeza e ordem urbana, ética na política, etc. Não sei como tem gente que ainda confia nesses calhordas e coloca dinheiro nas mãos deles. Mais que isso, a própria vida e a da família.

      Vamos ver o que vem pela frente para tentarmos tomar as decisões mais acertadas dentro de um contexto tão incerto.

      Abração,
      Sergio Viula

      Excluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.