Os Fanchonos - Programação de Carnaval




O Coletivo convida

LGBTTQIAS – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Queer, Intersex, Assexuados, Simpatizantes e os de “opção sexual diferenciada”. Venham no truque, coloquem suas fantasias, usem a imaginação e criatividade, todas e todos na sua mais pura tradução, somos o que somos, somos o que queremos ser. Viver de uma maneira que para nós é tão natural.

Convocatória: 


 

Usamos como alegoria o tríptico El Jardín de las Delicias (O Jardim das Delícias) de Hieronymus Bosch, que encontra-se atualmente no Museo Nacional del Prado em Madri. A pintura retrata a vulnerabilidade do homem diante das tentações, idéia dominante na Idade Média. A obra reflete um momento atual e que expõe os prazeres e desejos. Rodeia uma concepção pessimista de um mundo dominado pela idéia do pecado [entre bem e o mal] e da fragilidade da natureza humana, típica do pensamento medieval.

Vivemos um momento [+ uma vez a idade das trevas] que há uma submissão bem nítida de acordos do estado que se proclama laico aos interesses religiosos, onde confundem a liberdade religiosa e de expressão com uma guerra contra a diversidade, condicionando tudo que é diferente da ordem imposta de uma moral/heteronormativa a uma vida de exclusão. Pregam afirmações que geram preconceito, que disseminam o ódio e/ou crimes.
  

Com o Tema, O Jardim das Delícias no Império da Inquisição. Os Fanchonos na arte de fazer colocam seu bloco na rua, reinventam/tecem o Jardim e as suas Delicias. O discurso e a atitude são as nossas escolhas táticas. Estaremos em algum ponto captado pelo Google Maps entre a Sala Cecília Meireles e os Arcos da Lapa, na Cidade Maravilhosa de São Sebastião do Rio de Janeiro. Ao som de musicas carnavalescas, marchinhas e dos sambas enredos que marcaram história nos festejos de Momo. A camisa do bloco é obra dos artistas Itamar Barbosa e Maurício Kiffer

Sábado de Carnaval - 18 de Fevereiro

horário : 16h - 20h



e-mail: fanchonos_coletivo@terra.com.br

http://www.facebook.com/Fanchonos

http://fanchonos.blogspot.com/ (em atualização)

 


"Quando a moral se baseia na teologia,
quando o direito depende da autoridade
divina, as coisas mais imorais e injustas
podem ser justificadas e impostas"
Feuerbach, 1841

 

Os Fanchonos

O coletivo leva o nome de como eram chamados aqueles que mantinham praticas homoeróticas no Brasil Colônia. Realizavam atos/praticas homoeróticos que não a cópula anal pela penetração com derramamento de sêmen dentro do ânus. O comportamento dos fanchonos se reinventam nos seus prazeres.

Comentários