Marlene Xavier fala sobre seu filho Igor, brutalmente assassinado por um homofóbico



Car@ Sergio,


Há algumas semanas você assinou a carta para o Ministro da Justiça José Cardozo, escrita pelos amig@s do Professor Cleides, brutalmente assassinado a facadas depois de ser chamado de "viado" em um bar em Tocantins.


Agora escute a história de Marlene Xavier, que passou por maus bocados. Há 10 anos, seu filho Igor foi brutalmente assassinado - só porque era gay. O assassino confesso disse à polícia : "não suporto homossexuais" - mas por ser rico e ter conexões políticas, ainda está livre. E Marlene, até hoje, não viu justiça ser feita pelas autoridades. Só que agora, ela resolveu falar sobre isso com você:




Agora escute a história de Marlene Xavier, que passou por maus bocados. Há 10 anos, seu filho Igor foi brutalmente assassinado - só porque era gay. O assassino confesso disse à polícia : "não suporto homossexuais" - mas por ser rico e ter conexões políticas, ainda está livre. E Marlene, até hoje, não viu justiça ser feita pelas autoridades. Só que agora, ela resolveu falar sobre isso com você:


Marlene Xavier é uma orgulhosa "Mãe pela Igualdade" - e está de malas prontas para tomar um avião para fazer uma visita ao ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, em Brasília. Assista ao vídeo desta mulher incrível ,de fibra e coragem, que compartilha sua história e exige uma ação imediata:


www.allout.org/pt/chegamosaolimite/taf


A história de Marlene é tristemente comum no Brasil. De acordo com o Grupo Gay da Bahia, em janeiro de 2012, pelo menos 36 gays, lésbicas e trans já foram brutalmente assassinado@s. O Brasil está caminhando a passos largos para ser o lugar mais mortal do planeta este ano para LGBTs - assim como foi no ano passado. Vergonha nacional.


Sabemos que uma mudança de atitude e mentalidade leva tempo - e sabemos também que, em algum momento, o Brasil vai escrever um novo capítulo na história do respeito a diversidade sexual no país. Mas agora - como milhares de mães, como Marlene, ainda buscam justiça -precisamos de Ministro José Eduardo Cardozo tome uma atitude imediata, e nos diga que, para o governo federal, as vidas de nossos amigos, família, filhos e colegas que morrem por causa de quem eles amam, tem algum valor.


Na verdade, Cardozo já prometeu destinar recursos de seu Ministério para proteger a população LGBT - mas ele permaneceu em silêncio com o aumento dos crimes contra gays e trans no Brasil e também no caso do assassino filho de Marlene . O congresso brasileiro também empacou na discussão de uma lei federal contra a homofobia. A situação é crítica.


Por favor, tome um minuto para ouvir a história de Marlene. Ela e dezenas de outras "Mães pela Igualdade" em todo o Brasil estão se unindo para lutar pela vida, pela justiça e pelos direitos humanos. Assim,um dia todos os brasileiros terão os mesmos direitos perante a lei.

Chega de mortes.


www.allout.org/pt/chegamosaolimite/taf


Muito obrigad@ por, como sempre, apoiar a All Out.


Andre, Emmy, Erika, Flavia, Guillaume, Jeremy, Joseph, Nita, Oli, Tile, Wesley e o resto da equipe na All Out.


PS : Você já conhece a nossa página no Facebook? Acesse aqui e fique por dentro das nossas campanhas e atividades.
FONTES:


Campanha “Mães pela Igualdade”
www.allout.org/pt/maespelaigualdade


Assassinos de homossexual estão livres - Família de Montes Claros sofre há 10 anos pelo morte do dançarino (TV)
www.alterosa.com.br/html/noticia_interna,id_sessao=7&id_noticia=69435/noticia_interna.shtml


Cresce o numero de homicídios homofóbicos
www.diariodaamazonia.com.br/diariodaamazonia/index2.php?sec=News&id=13730



A All Out está colocando em contato muita gente de todos os cantos do planeta e de todas as identidades – lésbicas, gays, héteros, bissexuais, transexuais e travestis - e tudo no meio e além – para construir um mundo em que cada pessoa viva livremente e seja aceita pelo que é.


Nosso endereço é:Purpose Foundation
224 Centre St
New York, NY 10013


Copyright © 2012 AllOut.org, All rights reserved.

Comentários