Adolescente gay do Tennessee se enforca depois de deixar uma nota no lixo que dizia: ‘por favor, ajude-me, mamãe’

Phillip Parker, 14, enforcou-se no banheiro de seus pais.

via 4WSMV Nashville

Um adolescente gay do Tennessee matou-se na sexta-feira, depois de deixar uma nota no lixo que dizia: 'Por favor, ajude-me, mamãe' - reportou a SMV-TV de Nashville.


Phillip Parker, 14, enforcou-se no banheiro de seus pais em Gordonsville depois de um ano de constante bullying, disseram membros da família à WSMV, uma afiliada da NBC.

"Ele continuava dizendo-me que tinha uma pedra sobre o peito" - disse à estação a avó de Phillip, Ruby Harris.


"Ele só queria tirar aquela pedra de sobre o peito para que pudesse respirar."

A família disse que reportou o bullying à escola (Gordonsville High School) em várias ocasiões, mas a situação só piorava.

Um oficial disse à WSMV que o distrito escolar está preparando um plano para tratar do assunto com os alunos na segunda-feira.

"Ele não deveria ter se matado para que pudesse ser trazido à vida" - o pai do adolescente, também chamado Phillip, disse à estação.

A mãe do adolescente, destinatária da nota encontrada no lixo, disse que ela não imaginou o nível de dor de seu filho até que fosse tarde demais.

"Eu deveria ter sabido que havia algo errado, mas ele parecia feliz," Gena Parker disse ao Canal 5 de Notícias em Nashville. "Depois de fazer o que fez, nós descobrimos muita coisa que não sabíamos, e tem muito bullying em andamento naquela escola."

A tragédia aconteceu um mês depois que outro jovem adolescente do Tennessee, Jacob Rogers, tirou a própria vida, e apenas uma semana depois que Eric James Borges, que havia produzido um video anti-suicídio encorajando outros jovens gays a continuarem lutando, matou-se na Califórnia.

Uma vigília à luz de velas foi feita na noite de segunda-feira em Gordonsville para honrar a memória de Phillip.


-------------------------------------------
COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO

Mais que qualquer luta externa, tipo combate ao bullying (apóio totalmente), o mais importante é aceitação incondicional em casa. Pais que estão mais preocupados com o que o pastor vai dizer, ou o vizinho, ou o parente fulano de tal, só contribuem para o aumento dessa dor de inadequação que os adolescentes passam e que é agravada no caso do adolescente gay num ambiente hostil.

Tem que amar, aceitar, apoiar, etc. Tem que deixar namorar na idade que todo adolescente namora. Tem que deixar trazer o namorado em casa, jantar juntos, etc. Tem que mostrar que não há nada errado em ser gay e amar quem se ama. O que não se pode fazer é fingir que nada está acontecendo, que é uma fase, que ele está feliz solitário , etc.

AMOR: Essa é a melhor forma de neutralizar o ódio. AMOR INCONDICIONAL. ACEITAÇÃO E ORGULHO valem mais do que homenagens póstumas e punição de culpados, porque PROTEGE a pessoa e não a reputação machista de quem quer que seja.

Comentários

  1. Muito triste isso... No Brasil existe muito bullying, mas nos EUA a coisa (pelo que entendi conversando com pessoas que moram lá) é muito, muito pior... As pessoas são basicamente criadas na base da lei da selva. O mais forte sobrevive.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.