II Encontro de travestis e transexuais mobiliza ativistas na Bahia


II Encontro de travestis e transexuais mobiliza ativistas na Bahia 
Moção a SPM pede inclusão das mulheres transexuais na política




De acordo com o Grupo Gay da Bahia (GGB) as travestis e transexuais, muitas delas vivem em ambiente de vulnerabilidade social e somente em 2010 a entidade registrou 14 homicídios praticados contra a classe na Bahia. O GGB conseguiu registrar no Brasil que 8 delas pertenciam a faixa etária de 14 a 17 anos.

Muitas delas vivem em um universo considerado marginal devido à falta de oportunidade para o exercício de um trabalho socialmente aceito. A prestação de serviços sexuais é forma posta para a remuneração financeira para grande parcela. Situação hostil quando muitas delas possuem habilidades e saberes para exercer as mais variadas profissões.

A cultura machista apoiada na homofobia e na transfobia empurram essas pessoas para o exercício de uma sexualidade marginal e elas muitas vezes acabam pagando com suas próprias vidas a falta de uma política nacional de inclusão e respeito à categoria.

Relacionadas: Ódio 260 homossexuais foram assassinados no Brasil em 2010 - Confira Relatório completo, AQUI!

Comentários