Grupo Gay da Bahia celebra resultados dos testes de HIV realizados na Parada LGBT de Salvador 2011


Foto ilustração. O teste é bem simples, basta uma gotinha de sangue.

O Grupo Gay da Bahia (GGB) está em festa desde a tarde de hoje quando soube através da Coordenação Municipal de DST/HIV e Aids da Secretaria Municipal de Saúde o resultado dos testes realizados com a comunidade durante a celebração do orgulho gay da Bahia no ultimo dia 11 de setembro. A felicidade da entidade é constar que os noventas pessoas que de forma voluntária realizaram o teste rápido para o HIV, todos deram negativos para o HIV. “Esse resultado é muito bom, apesar de ser uma amostra pequena, mas é um indicativo considerável”, comemora Marcelo Cerqueira, presidente do GGB ao tempo que alerta que não se deve vacilar na prevenção e no uso do preservativo que é a barreira física mais eficaz contra a transmissão do vírus HIV. O trabalho foi fruto da parceria técnica com o órgão que também realizou na sede da entidade vacinação para hepatites virais e gripe.
Os dados coletados também foram comemorados na Coordenação Municipal de DST/HIV e Aids e de acordo com a coordenadora Socorro Farias é reflexo da prevenção a epidêmica na cidade “É muito gratificante entregar um resultado negativo e noventa é pra comemorar mesmo”, diz a coordenadora. Atualmente existe toda uma discussão sobre a disposição do teste rápido em eventos populares como Parada Gay e Carnaval, na opinião dos militantes da causa a pessoa não teria a estrutura de receber uma sentença dessa em um momento festivo. “Acho que o teste deve ser oferecido e as pessoas devem decidir se querem o resultado no momento ou no Posto de Saúde”, acredita Marcelo Cerqueira que é favorável à disposição do teste em todos os ambientes.  
Os homossexuais foram no Brasil logo no inicio da epidemia um grupo impactado pela doença, mais isso mudou ao longo dos anos e a doença se espalhou entre todos os grupos sociais. Como resposta a epidemia os gays foram obrigados a buscar novas tecnologias de prevenção, ai nasceu o Safer Sex  (sexo seguro) fazendo uso adequando do preservativo e desenvolvendo outras práticas eróticas prazerosas sem necessariamente haver a troca de fluidos sexuais. Hoje a Aids não é mais aquela houve a interiorização, pauprização  e  feminilização da epidemia atingindo mulheres com vida sexualmente ativa. O Ministério da Saúde preconiza que quanto antes a pessoa descobrir que é portadora, mais chances ela tem de viver melhor com o vírus. 
 
Em todo o Brasil atualmente a pessoa pode fazer o teste para o HIV na rede privada e pública sem qualquer contra indicação, basta ter uma requisição médica. Cerqueira, também reforça o uso do preservativo nas relações sexuais e qualquer pessoa pode receber camisinha de graça na sede do GGB no Pelourinho, sem nenhuma complicação.
O GGB recebeu em 2001 o certificado de Melhores Práticas de Prevenção das DST junto a homossexuais conferido pelo Ministério da Saúde que torna a entidade referência no assunto na Bahia. O Fique Sabendo aplicado em Salvador durante a Parada Gay também ta sendo realizado durante toda celebração do Rock Rio na cidade do Rio de Janeiro. Inicialmente houve uma recusa da organização em desenvolver a ação do Ministério da Saúde, mas acabou convencida da importância em oferecer serviços de saúde de forma fácil e rápida a população.

Comentários